fbpx

24 Horas na Vida de uma Mulher e Outras Novelas – Stefan Zweig

24 Horas na Vida de uma Mulher e Outras Novelas é uma coletânea de novelas escrita por Stefan Zweig e publicadas dentro da Coleção Clássicos de Ouro da Editora Nova Fronteira em 2018.

SOBRE O LIVRO

Reunindo algumas das principais novelas escritas por Stefan Zweig, um dos mais notórios autores do gênero no início do século XX, este livro é dividido em duas partes temáticas, a primeira intitulada Novelas de Adolescência e a segunda Novelas de Sofrimento.

“E a ficção: isto também não desaparece vinte, cinquenta, cem anos mais tarde? Mas vou contar-lhe algo que eu creio seria uma bonita novela. Venha! Andando fala-se melhor de tais coisas.”

As nove novelas presentes neste livro são, como o foi o próprio autor, marcadas por um tom dramático e melancólico,  onde também a discussão sobre o próprio ato de contar histórias surge com frequência.


MINHA OPINIÃO

Uma questão que dificulta uma análise conjunta de todos os textos presentes nesta coletânea é que ela é extremamente irregular. Tanto em termos de extensão (algumas novelas não chegam a 20 páginas, enquanto outras passam de 50) quanto em termos de qualidade técnica, nos vemos diante de textos que, embora tenham certa unidade estilística e, em alguns casos, temática, não funcionam tão bem enquanto conjunto como seria de se esperar.

“Olha, eu não queria que esta história fosse triste e sombria, queria apenas falar de um menino que foi de repente assaltado pelo amor, pelo seu e pelo de uma mulher”.

O aspecto autorreferente do texto, isto é, a constante conversa sobre si mesmo, que é um traço que, quando utilizado por parcimônia, faz a narrativa ganhar profundidade e gera maior interesse no leitor, frequentemente é mau utilizado aqui, pois o autor recorre a ele de maneira exagerada. Como consequência, a história propriamente dita perde tanto campo em nome de um tom mais intelectual que se torna secundária, o que acaba por afastar o leitor do texto.

 Apesar dessa irregularidade, alguns trechos e novelas inteiras se destacam, principalmente pela beleza e lirismo da prosa de Zweig. Pois as mesmas características que tornam seu texto cansativo em alguns pontos, nos presenteiam com trechos imensamente belos em outros momentos.

“A obra crescia; crescia sempre em torno de mim como uma floresta, cuja sombra me tirava pouco a pouco toda a vista do mundo exterior”.

Fica claro, assim, que o autor sabe bem como nos tocar e nos surpreender a partir do modo pelo qual ele manipula as palavras. É uma pena, portanto, que essa forma de escrever não seja suficiente para sustentar todas as suas novelas, apenas algumas mais especiais.

É importante destacarmos duas novelas que mostram a sua força e sobressaem às outras na leitura desta coletânea: “A Governanta” e “Pequena Novela de Verão”, ambas pertencentes à primeira parte do livro, Novelas da Adolescência. Em ambos os casos, Zweig consegue atingir um raro equilíbrio entre uma prosa bela, delicada e lírica e uma história poderosa, que acaba exatamente onde tem que acabar, sem deixar o leitor sentindo falta de mais ou sentindo que a novela poderia ter sido mais editada.

“Sabem que não devem confiar em ninguém; agora sobre os seus ombros delgados se amontoará todo o peso da horrenda vida.”

Embora a capa dura torne o livro um pouco mais pesado do que seria necessário, não trocaria nada nesta edição impecável. Além da capa ser absolutamente linda, à altura do título da coleção, “Clássicos de Ouro”, a diagramação tem espaçamento e letra na medida certa para que a leitura seja o mais agradável possível.

Ainda que a irregularidade do texto tenha tornado a minha experiência de leitura um pouco cansativa, acredito que, pelo fato de algumas das novelas presentes nessa coletânea serem primorosas, é um livro que vai agradar quem curte uma prosa preocupada com estilo, beirando a poesia.

24 HORAS NA VIDA DE UMA MULHER E OUTRAS NOVELAS

Autor: Stefan Zweig

Editora: Nova Fronteira

Ano de publicação: 2018

Stefan Zweig foi um dos mais importantes escritores europeus da primeira metade do século XX. Com um texto fluido e envolvente, o austríaco foi muito popular em sua época e tem sido redescoberto por leitores de todo o mundo. Nesta antologia da Clássicos de Ouro, estão reunidas algumas de suas mais famosas novelas, como Amok, Carta de uma desconhecida, 24 horas da vida de uma mulher e Confusão de sentimentos — títulos que ganharam bem-sucedidas adaptações para o cinema. A edição conta ainda com o prefácio do jornalista Alberto Dines, uma das maiores autoridades no autor austríaco e seu biógrafo no Brasil.

Escritora, mestre em Filosofia, mas, acima de tudo, apaixonada por livros. Carioca com preguiça de praia, gosta mesmo de uma tarde aconchegante na companhia de um livro e uma caneca de chá gigantesca.