Amanhã #2: O Silêncio da Noite – John Marsden

O Silêncio da Noite é o segundo livro da série Amanhã, de John Marsden. A publicação é de 2010 pela editora Fundamento.

*Esta resenha contém spoilers do livro anterior

Sobre o Livro

Ellie e seus amigos estão abrigados no Inferno. Depois de voltarem de seu acampamento no feriado e descobrirem que algo terrível havia acontecido, lá se tornou seu lugar seguro. Com os últimos acontecimentos, das primeiras investidas ao ataque à ponte, que levou Corrie e Kevin a se separarem, a relação do grupo está um pouco abalada.

Ellie mostrou seu relato escrito para os outros e viu seus pensamentos sobre todos eles expostos, o que não causou um bom efeito de forma geral. Então agora, além de lidar com os invasores, eles precisam aprender a confiar uns nos outros primeiro.

“A morte vem andando pelo campo, girando a foice, e pode acertar você ou não.”

IMG_20170220_204417_919

E, como primeiro passo para isso, está sair em busca de notícias de seus amigos, pois semanas já se passaram. Mas em seus caminhos não será somente isso que eles vão encontrar, outros alvos, objetivos e pessoas também se farão notar, e o desafio será permanecer vivo enquanto preservam seu lugar de asilo.


Minha Opinião

Amanhã é uma série que me chamou a atenção por motivos diversos, mas que conquistou o espaço pra seguir sendo lido pelos rumos da história. A coisa que eu mais gosto aqui é que esse jovens não são salvadores do mundo. Eles estão sim fazendo seu trabalho ao tentar defender e explodindo algumas coisas, mas também tem noção que nesse momento o poder de vencer uma possível guerra não está em suas mãos.

A outra coisa que eu gosto é algo que surgiu em O Silêncio da Noite: o aparecimento de novas comunidades e ameaças. A história iria ficar bem chata se somente víssemos eles indo de um lugar ao outro explodindo coisas. Nesse livro novas peças e mistérios são envolvidos e até trouxe uma pegada “The Walking Dead” na atual temporada. Quem aparece é aliado ou inimigo? É preciso descobrir mais.

20170301_193324

A história aqui começa um pouco frágil. Parece ter se passado semanas desde o fim do primeiro livro e eles se manteram estáticos, sem progresso, apenas absorvendo o impacto dos eventos. A relação deles mudou e há uma dúvida pairando no ar causada pela franqueza de Ellie em seu relato.

Isso foi algo de que eu reclamei na resenha do primeiro livro, pois não via como a garota que eu conheci no livro iria sentir-se corajosa a ponto de compartilhar aquilo que estávamos lendo e que segundo ela era um relato de registro. Mas ela mostrou e sofreu as consequências disso entre seus amigos.

Além disso o primeiro andamento é simples, buscar pelo amigos, ver novos targets, lugares para atacar. Mas ai, em uma dessas buscas, eles encontram outras pessoas e a trama fica bem interessante. Eles são adolescentes apesar de tudo e a figura adulta tem sim bastante importância. Então eles podem perder um pouco da euforia ao se confrontar com a possibilidade de deixar o caos reinar sobre os cuidados de alguém mais velho, e por isso, capaz. Mas essa perspectiva não é verdade absoluta e é bacana acompanhar a jornada dos protagonistas de se encontrar nesse novo formato de vida.

“É como se eu andasse por um longo corredor até o lugar onde o sono está e, ao chegar lá, desse com o nariz na porta.”

20170301_193357

E, assim como acrescentamos personagens novos, também teremos perdas aqui e isso ajuda a consolidar a situação como algo perigoso e tangível. Vamos ter mais informações sobre esses invasores e qual o seu objetivo com o ato e somos mais situados geograficamente sobre quem são os aliados e quem está ajudando com a retomada do país.

Porém, há duas coisas que me incomodaram um pouco. A primeira são os diálogos, que são sofríveis de ruins. Enquanto estamos na cabeça de Ellie, tudo está bem. Entretanto quando temos que “ouvir” os personagens falando, a falta de sintonia ou inteligência é muito notável. A segunda coisa são os conflitos de Ellie sobre matar ou não matar. Parece não haver pela parte dela um reconhecimento real da gravidade da situação ao seu redor, ou do poder do seu inimigo. Então quando um personagem mata alguém do outro lado aqui, isso gera um certo mimimi bem desnecessário.

Mas, de forma geral, considerei O Silêncio da Noite um bom livro. A narrativa é bem simples e fluída, o que faz com que a leitura seja super rápida. E por ser uma distopia com um tom um pouco diferente e até leve, acho que vale super a pena conhecer a história.

AMANHÃ #2: O SILÊNCIO DA NOITE

Autor: John Marsden

Editora: Fundamento

Ano de publicação: 2010

Com quem você pode contar quando o inferno é o único lugar seguro do planeta? O inimigo está ganhando cada vez mais poder, e sua crueldade aumenta a cada minuto.
Os colonizadores começam a ocupar a cidade, e Ellie e seus amigos precisam agir rápido se quiserem resistir à invasão. Eles encontram possíveis aliados, os Heróis do Harvey, que prometem segurança e ataques aos soldados inimigos.
Uma trama surpreendente se revela. A batalha fica mais intensa, e muitas traições se colocam no caminho de Ellie e seu grupo. Agora, eles têm certeza de que a vida mudou para sempre… e precisam fazer de tudo para sobreviver neste mundo impiedoso.

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.
  • Lili Aragão

    Oi Tamirez, o segundo livro realmente consegue não perder o fôlego ao apresentar a história inserindo novos personagens e situações e tenho que dizer que apesar de ter lido essa série há um tempinho lembro que gostei bastante dela e da evolução através dos livros, dos personagens e da história e tô gostando de acompanhar e relembrar alguns pontos através de suas resenhas aqui :)

  • Thaynara Ribeiro

    Apesar do livro ser distopia, um gênero que amo, não me atraiu muito

  • Bruna Prata

    Me recordo de achar o primeiro livro interessante, mas, ficar na dúvida sobre a quantidade de livros contido nessa série. Esse segundo livro foi bem desanimador em relação ao primeiro.

  • Lucas Ribeiro

    Preciso ir atrás do primeiro livro, agora, diálogos sofríveis não dá. Agora estou até com medo – além de que tenho muita preguiça de série, logo, não sei se essa série entraria para uma TBR.

  • Gislaine Lopes

    Oi Tamirez,
    Não conheço esta série, mas achei a sinopse interessante. Só me preocupa um pouco essa trama que o autor propõe com um grupo de jovens sobrevivente e como eles irão agir perante os desafios que encontrarão, pois isso soa muito clichê. Mas pelo que você expressa em sua resenha o autor, neste ponto, escolheu uma abordagem diferente para a história. Não sei se farei a leitura desta série, mas é sempre bom ter indicações de livros diferentes!!

  • Kete Llyn

    Adoro a editora fundamento. Faz um tempo que eu quero ler esse series, mas ainda não li. É uma pena que os personagens não estão em sintonia, mas mesmo assim ainda pretendo dar uma chance de ler.
    http://livrosseriesfilmesemais.blogspot.com.br/

  • Marta Izabel

    Oi, Tamirez!!
    Não conhecia essa série. Achei a história bem bacana. Adoro distopias e essa parece ser muito interessante. Amei a indicação!!
    Beijoss

  • Lara Caroline

    Oi Tamirez, tudo bem?
    Eu gostei bastante da proposta do livro, e por ser uma distopia que é um gênero de livro que eu gosto bastante. O que deu uma desanimada foi o fato de os diálogos serem ruins, porque o diálogo é tão importante na história e se ele não é bem construído acaba tirando a qualidade do livro. No geral, por ser uma leitura leve acho que quero ler.
    Beijos

  • Rissia Ribeiro

    Eu tenho que te dizer que fiquei bem perdida porque não tinha a minima ideia do que o primeiro livro falava, por isso eu procurei e até que achei interessante o enredo sabe, mas não tem como aturar diálogos mal feitos afinal são eles que mostram grande partes do desenvolvimento do livro. Espero que os próximos volumes sejam melhores.