Amante Sombrio – J. R. Ward (Irmandade da Adaga Negra #1)

Amante Sombrio é o primeiro livro, dos quatorze que compõe a série sobre vampiros Irmandade da Adaga Negra, de J. R. Ward e foi lançado pela Universo dos Livros em 2011.

idaadaganegra

Sobre o livro:

Na sociedade moderna os humanos nem imaginam a luta que é travada entre vampiros e redutores (caçadores de vampiros que possuem a peculiaridade de já terem sido humanos, mas depois de tirarem o seu coração e perderem sua alma, passam a viver para a caça). São tempos difíceis para os vampiros, tantos “vampiros civis”, que são aqueles vistos como comuns, quanto para os vampiros de linhagem mais elevada, como os integrantes da sociedade da Adaga Negra. Dentre eles, o seu líder (que não aceita bem esse posto) Wrath, conhecido por possuir o sangue mais puro da linhagem.

Diferente dos vampiros que estamos acostumados a ver, esses não criam outros vampiros através da mordida, os outros vampiros são gerados através de fêmeas, tanto vampiras quanto humanas, mas nem sempre elas sobrevivem. O que a repórter Elizabeth Randall não sabe é que seu pai é um vampiro, um dos guerreiros mais valorosos da Adaga Negra: Darius. Ele está muito preocupado com o futuro de sua filha que está próxima de passar pela transição que acontece aos 25 anos, e que, para tal,  ela precisará do sangue de um vampiro macho. Essa é outra particularidade: eles podem se alimentar de comida como qualquer outra pessoa, pois o sangue só os deixa mais fortes e precisa ser alguém do sexo oposto.

“Sente que não se enquadra, não é? Como se todos os outros se movessem a uma velocidade diferente, mais lenta. Acredita que é anormal, diferente, isolada. Irrequieta. Sente que alto está para acontecer, algo monumental, mas não sabe o que é, nem como evitar.”

Eventos levam Beth a conhecer Wrath e a atração entre os dois pode ser fatal. Uma moça bela que nunca se encaixou no seu mundo e sempre se sentia deslocada e sem um objetivo concreto, acaba entrando em um novo mundo onde existem caçadores da sua raça, rituais milenares e a Virgem Escriba, a criadora dos vampiros e que possui um grande inimigo, que por sua vez é o criador dos redutores: Ômega. Seria algo como o Deus e o Diabo dos vampiros.

Após a transformação, Beth se vê transportada para esse novo mundo onde não sabemos de onde o verdadeiro inimigo vem e o menor passo em falso pode destruir tudo que foi conquistado até então. Os vampiros estão morrendo e precisam se unir contra o seu inimigo, mas para isso precisam de um rei que os lidere e guie para protege-los dos mais terríveis perigos.


Minha opinião:

Esqueça tudo que você sabia sobre os vampiros, pois esse é um livro totalmente diferente e que vai mostrar uma nova faceta dos sanguessugas. Além de focar em uma história de amor, daquelas que já estamos acostumados, entre um vampiro malvado que nunca se apaixonou e uma menina deslocada, mas que dessa vez descobre já ter nascido como vampira e que está prestes a se transformar e ver sua vida virada de cabeça para baixo. O livro possui um diferencial, é um livro erótico, algo que eu não costumo ler e que foi um dos motivos que me levou a dar apenas três estrelas para ele.

Conhecemos o temido vampiro Wrath, o mais puro da linhagem, o linha dura que afasta todos que tentam se aproximar e que todos tem medo e respeitam. Logo imaginamos a dificuldade que deve ser lidar com essa criatura, mas ao conhecer sua amada Beth tudo muda de figura muito rapidamente e o vampiro malvado vira um cordeirinho apaixonado nas mãos de sua fêmea. Aqui está outro ponto que não gostei no livro, essa distinção entre machos e fêmeas e o quanto as fêmeas devem servir seus maridos e como eles podem casar com mais de uma fêmea enquanto elas não podem pensar em ter outro além de seu marido. Achei esses vampiros muito machistas e controladores, principalmente o menino Wrath que me lembrou diversas vezes o desejado (menos por mim) Christian Grey.

“Ah, diabos. A fêmea fizera alguma coisa com o seu cérebro. De algum modo, havia conseguido fazer com que perdesse seu sólido autocontrole e entrasse em contato com o maldito psicopata que havia nele. Um contato que queria evitar.”

foto2

Acredito que o que salvou o livro foi esse mundo criado pelo autor, pois logo de cara temos um glossário com termos e seus significados. Também achei bem interessante essa introdução da Virgem Escriba como criadora e seu rival como Ômega, mesmo sendo fã dos vampiros antigos que transformavam suas vítimas, não comiam e eram maus. Fiquei meio decepcionada com a história por ser meio óbvia  fraca. O livro possui muitas cenas de sexo e aquele amor água com açúcar que não combina em nada com vampiros. Lembrei daqueles livros que eu sempre via nas lojas de revistas (Nora Roberts e afins) que um amigo chamou de “pornô para donas de casa”, só que com vampiros.

Não posso negar que a capa é belíssima e o trabalho feito no livro está lindo e com uma diagramação que facilita o progresso dessas 442 páginas. Mas, confesso que não sinto vontade de ler o restante dos livros, principalmente sabendo que existem mais 13 assim. A história não conquistou meu coração, mas várias pessoas falaram que gostaram. Gosto é gosto, não é mesmo? Enfim, esse não é o estilo e temática que mais me atraem, mas se você gosta de uma mistura de 5o tons de cinza com vampiros românticos dê uma chance para A Irmandade da Adaga Negra.

thumb_livro

4estrelasb

AMANTE SOMBRIO

Autor: J. R. Ward

Editora: Universo dos Livros

Ano de publicação: 2011

Nas sombras da noite, em Caldwell, Nova York, desenrola-se uma sórdida e cruel guerra, entre vampiros e seus carrascos. Há uma irmandade secreta, sem igual, formada por seis vampiros defensores de sua raça. Ainda assim, nenhum deles deseja a aniquilação de seus inimigos mais que Wrath, o líder da Irmandade da Adaga Negra. Wrath é o vampiro de raça mais pura dentre os que povoam a terra e possui uma dívida pendente com os assassinos de seus pais. Ao perder um de seus mais fiéis guerreiros, que deixou órfã uma jovem mestiça, ignorante de sua herança e destino, não lhe resta outra saída senão levar a bela garota para o mundo dos não mortos.
Traída pela debilidade de seu corpo, Beth Randall se vê impotente em tentar resistir aos avanços desse desconhecido, incrivelmente atraente, que a visita todas as noites envolto em sombras. As histórias dele sobre a Irmandade a aterrorizam e fascinam. Seu simples toque faísca, um fogo que pode acabar consumindo a ambos.

É colaboradora do Resenhando Sonhos.
Natural de São Sepé, atualmente morando em Santa Maria.
Formada em Gestão da TI pela URCAMP e cursando Produção Editorial na UFSM.
Apaixonada por livros, Johnny Cash e cachorros.