Arena 13 – Joseph Delaney

Arena 13 é o primeiro livro da nova série de Joseph Delaney, mesmo autor de As Aventuras do Caça-Feitiço. A publicação é lançamento de 2016 da Bertrand Brasil.

20160626_124344

Sobre o Livro

Leif saiu do Sul onde morava e caminhou até a cidade de Gindeen com apenas um sonho: se tornar um vencedor na Arena 13. Depois da morte da mãe e do pai o garoto viu sua vida ser despedaçada aos poucos e encontrou nesse objetivo as forças para seguir em frente. Com um bilhete azul em mãos, o que lhe garante a oportunidade de ser treinado pelos melhores em Gindeen, Leif se dirige a Tyron, aquele que detém o maior renome na área. Ele comanda e treina um poderoso grupo de discípulos, mas não é um homem fácil.

Nesse universo meio distópico meio fantástico existe A Roda, onde ficam as 13 arenas. Cada uma delas representa um nível para os lutadores e a ascensão depende do seu desenvolvimento e, claro, de vencer as batalhas que participam. Aqui, somente os homens podem lutar e o treinamento começa cedo. Dentro da arena, de um lado fica um homem com três autômatos – os lacs – e, do outro um homem e um lac, esses seres mecânicos, feitos também de carne, respondem somente ao seu mestre e são sincronizados com ele para que entendam seus comandos através de batidas no chão, além de palavras magnas. Pode parece que aquele às costas dos três lacs tem sempre a vantagem, porém o uoutro também possui skills bem características e pode sim vencer o duelo.

“Ele está nos vendo direitinho. E é capaz de pensar. Mas são os modelos que realizam o ato de pensar. Os lacs não tem raciocínio próprio como nós temos.”

Conforme os players vão ganhando há ascensão e eles sobem pelas arenas. Nessas batalhas não é a morte o objetivo, e sim a estratégia. Vence a batalha aquele que derramar o primeiro fio de sangue, deixando seu adversário completamente incólume para seguir seu caminho, salvo raras modalidades onde a luta pode ser conduzida aos extremos.

Porém, toda essa região é assombrada por um poderoso ser. Hob aterroriza a todos, com suas criaturas bizarras aparecendo ao anoitecer e, de tempos em tempos, requisitando batalhas até a morte nas arenas. Leif, junto com com o desejo de se tornar um grande lutador da Arena 13, também traz a vontade de derrubar essa criatura voraz. Agora, em meio a todos os desafio do treinamento, o jovem também terá que confrontar o passado e o futuro.


Minha Opinião

Essa é a primeira vez que leio um livro do Joseph Delaney e fiquei bem surpresa com a proposta do livro. Em um universo de arenas, onde jovens lutam atrás de seres feitos de carne e pedaços de máquina, no melhor estilo gladiador e com um mix de distopia e fantasia o autor propõe uma trama ousada. Porém, no fim do dia acabei saindo um pouco decepcionada.

A assinatura sendo da editora Bertrand elevava ainda mais a expectativa de que se tratava de um livro mais adulto, bem como toda a história que se constrói. Entretanto, conforme logo adentramos na narrativa, descobrimos que as posturas mais adolescentes com algumas cenas de birra, mini romances, burradas épicas e rixas juvenis vão estar presentes, quebrando um pouco o ar mais sério que pairava sobre o livro. E pra mim, foi exatamente o desenvolvimento desses núcleos que estragou.

Enquanto começava a descobrir como a lógica do livro funciona, e sim, ela é bem complexa, ficava fascinada pelo mundo e na grandiosidade do qua aquilo poderia vir a ser. Há toda uma explicação sobre como as coisas funcionam nesse universo e sobre a regras das arenas e de cada conflito. Recebemos explicação e acompanhamos também todas as descobertas do protagonista que apenas entende por cima como essas competições funcionam.

“Os monstros sonham sim.”

20160626_124421

Leif num primeiro momento parece um jovem esperto e que sabe o que quer, ele passou por maus bocados para chegar até a cidade com seu ticket azul e tem uma história familiar bem complicada. Ele também quer vingança e isso como fator motivacional é sempre um problema, pois posiciona o personagem a fazer besteiras. Porém, quando ele se encontra na presença da jovem filha do treinador ele fica completamente suscetível, aceitando as ideias e aventuras dela mesmo sabendo que isso poderia prejudicar o seu treinamento e a sua posição.

A garota é super superficial e tem bastante raiva porque não pode lutar por ser uma mulher. Apesar de ela ser esperta e lutar bem, também é bastante inconsequente, e inventa uns conflitos do nada, enfraquecendo a trama mais do que beneficiando. O possível rival de Leif também é fraco, deixando como único alívio o outro garoto com quem ele faz amizade e que parece ser o “mais fraco” entre eles.

Apesar de ter umas reviravoltas, realmente não sei o que esperar do segundo livro, já que terminei esse um pouco desanimada. Apesar da leitura fluída e do universo bacana, parece que algumas coisas abafaram a história principal, tornando algo que poderia ser muito foda em somente “ok”.

20160626_124408

Temos algumas descrições interessantes, mas o livro não é tão forte quanto poderia ser. No lugar da carnificina de uma arena dos formatos antigos, temos uma proposta onde somente uma gota de sangue é suficiente para encerrar um conflito, trazendo um outro tom. Confesso que tive um pouco de dificuldade de visualizar os conflitos acontecendo, bem como toda a dança entre os jovens e seus lacs, mas imagino que esse livro em tela ficaria super interessante. Sou fã de Gladiador, 300 e Spartacus, filmes e séries que trazem esse norte do mundo antigo e sempre fico fascinada.

Enfim, Arena 13 traz uma ótimo mundo de background, mas peca na execução da história, baixando o nível de apreensão ou até violência utilizando o drama adolescente. Pra mim parece que há um pouco de balanço de pesos. Ou os personagens são maduros pra viver nesse mundo ou o mundo não funciona. Para minha primeira experiência digo que achei a escrita bem fluída e me surpreendi em alguns momentos, mas no conjunto geral da obra não foi dessa vez que Joseph Delaney me conquistou.

ARENA 13

Autor: Joseph Delaney

Editora: Galera Record

Ano de publicação: 2016

Leif tem uma única ambição: tornar-se o melhor lutador da famosa Arena 13. Lá, os espectadores apostam em qual lutador vai derramar sangue primeiro. E, em ajustes de contas, apostam em qual lutador vai morrer. Mas a região é aterrorizada por Hob, um ser maligno que se deleita torturando a população e exibe o seu poder devastador desafiando combatentes da Arena 13 a lutas até a morte quando bem entende. E isso é exatamente o que Leif quer, pois ele conhece bem os crimes de Hob. E, no cerne da sua ambição, arde o desejo de vingança. Leif procura revanche contra o monstro que destruiu a sua família. Mesmo que isso lhe custe a vida.

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.