fbpx

As tais resoluções de 2019

2018 foi um ano difícil pra muita gente, mas foi um ano feliz para outras tantas. Em termos de “harmonia de fatores”, foi um dos meus melhores anos desde que sai de casa e mudei de cidade. Foi tudo o que eu gostaria que fosse? Não. Mas tudo na vida é uma escadinha de altos e baixos e eu já fiquei feliz por o meu passo ter sido em direção a algo melhor e não estagnada no mesmo lugar (ou ladeira à baixo).

As minhas metas do ano passado foram parcialmente compridas e ficam algumas coisas pra trás que acabam acumuladas pra esse novo ano que começa hoje, junto com as outras que estão povoando a minha cabeça.

Desde que criei o Resenhando Sonhos, 2018 foi o ano que menos consegui escrever por aqui. E, por mais que tivesse post quase todos os dias, não eram as minhas palavras que estavam estampando a minha casinha, eram as dos meus colaboradores, que seguraram as pontas por aqui enquanto eu não me sentia feliz em escrever. A eles, obrigada. Vocês são show <3

Eu não pensei em grandes resoluções pra esse ano, porque escolhi não enxergar a virada de ano como uma nova página em branco. Eu não quero começar do zero. Quero seguir de onde eu parei, retomar desse ponto, ir em frente e, pra corrigir o erro que mencionei, resolvi iniciar o ano escrevendo e dando boas vindas à 2019 da forma que meu coração mandou: com palavras e com leveza.

Nesse recesso, em que eu trabalhei bem mais do que descansei, já que tive que correr atrás de várias coisas que tinham ficado paradas por um problema no pulso que tive em dezembro, cheguei ao fim do dia 30/12 completamente exausta e questionando as coisas que escolhi como prioridades. Tirei dois dias de leveza, realinhei as ideias e me desarmei contra mim mesma pra iniciar esse novo ano com uma aliada, que é como eu quero me ver. Porque se eu não estiver bem comigo, a batalha interna sempre vai vencer.

Enfim, esse não é um post para listar todas as minhas resoluções (desculpe decepcionar), é mais um desabafo e uma promessa. E um desejo, do fundo do coração, de que todos nós tenhamos um ano cheio de luz e realizações, e que as pencas de coisas ruins que vimos 2018 aflorar nas pessoas tenha ficado na famosa “página que viramos”.

Feliz 2019!

 

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.