fbpx

Black Hammer • Vol.1: Origens Secretas – Jeff Lemire, Dean Ormston & Dave Stewart

Origens Secretas é o volume 1 do quadrinho Black Hammer, dos autores Jeff Lemire, Dean Ormston & Dave Stewart. A publicação é da editora Intrínseca em 2018.

Sobre a história

Eles eram super heróis. Pessoas responsáveis por grandes feitos, grandes atos e grandes poderes. Em muitas ocasiões usaram seus dons para ajudar a humanidade e salvar o mundo. Mas, por algum motivo, após o último grande conflito, eles se viram exilados, presos em um lugar de onde não conseguem sair.

Há 10 anos em uma fazenda, vivendo como se fossem uma família, sem poder contar a verdade para aqueles que habitam a mesma localidade que eles, a relação está abalada e o senso de abandono e fracasso assombra todos eles. Porém, parece que alguns podem saber mais que outros e, quem sabe, há alguém no “mundo real” que ainda se lembra deles e não desistiu completamente de descobrir o que realmente aconteceu para que os heróis do passado tivessem desaparecido.


Minha Opinião

Numa época onde os super-heróis estão na cabeça de todo mundo e os fãs de quadrinhos nunca estiveram tão felizes com tamanho destaque ao universo e com tantas adaptações, Black Hammer vem como um sombrio sopro de novidade em meio ao tradicional. O que temos aqui são heróis exilados, que após travarem a batalha de suas vidas se sentem punidos por estarem afastados da sociedade e tendo que esconder sua real identidade e poderes.

A primeira coisa que gostei aqui, depois da proposta em si, foi ver o tom sombrio que a trama trabalha. Não é algo cheio de esperança ou expectativa de que as coisas vão dar certo. Muito pelo contrário. É um cenário melancólico que, após 10 anos de “confinamento” cobra seu preço de formas diferentes em cada um dos personagens.

Para cada um deles vamos ter um capítulo que nos contará melhor sobre quem ele era antes de tudo isso acontecer, e o que mudou em sua perspectiva e visão de mundo depois de todo esse tempo. Alguns simplesmente não aceitam a situação e tentam dificultar as coisas ou pensar em formas de escapar, enquanto outros se afastam ou tentam se adaptar da forma como podem a vida que agora conhece como sua. O ponto em comum é que nenhum deles, verdadeiramente, gostaria de estar ali.

E são todos os sentimentos que vemos sendo retirados dos personagens, que nos proporcionam uma reflexão sobre todo o peso desse poder adquirido e do quanto possuir isso sem ter um propósito pode ser doloroso e prejudicial. Além de inúmeras outras questões que também são levantadas aqui, como a própria sociedade onde estão inseridos, as relações entre eles e as entrelinhas que pontuam cada uma das narrativas. E eles, mesmo unidos por esse fardo em comum, são extremamente diferentes, tanto em personalidade como na sua “formação” enquanto super-herói.

De forma geral, esse primeiro volume é bem introdutório e serve para inserir o leitor dentro do cenário da história. Já li HQs que me deram bem menos em um primeiro contato e senti que consegui receber de Black Hammer o necessário para que eu compreendesse o cerne central da trama e, ao mesmo tempo, tivesse a narrativa interrompida no ponto certo para que eu seguisse intrigada em seguir em frente.

Algo que também é muito válido é o posfácio e os extras que nos trazem um pouco da trajetória do autor na construção da história, do quando o quadrinho demorou para realmente “sair do papel” ou, nesse caso, entrar nele, e das mudanças que foram feitas ao longo caminho. Pra mim, em alguns casos, essa é uma das partes mais interessantes, pois mostra grande parte do processo criativo dos autores de uma forma muito diferente do que estamos acostumados em livros.

O traço do quadrinho é bem marcante e, de certa forma, rústico. E, enquanto temos uma aura sombria, também temos várias cores vivas sendo trabalhadas através das páginas exatamente para gerar esse contraste entre o vibrante e o que o momento atual representa. Isso também fica muito claro quando vamos ao passado conhecer um pouco mais sobre os personagens e nos deparamos com uma narrativa bem mais pulsante.

Acredito que, para quem gosta da temática ou até mesmo para quem é novo dentro do formato, Black Hammer apresenta uma proposta muito interessante, que brinca com as nossas emoções através da experimentação de vários aspectos da ficção científica, da aventura e até de uma pitadinha de terror. Vale a pena conferir e encontrar uma nova forma de olhar para aqueles que estamos tão acostumados a ver salvando o mundo, aqui, tendo que lidar com a impossibilidade disso.

Black Hammer: Origens Secretas Vol.1

Autor: Jeff Lemire, Dean Ormston & Dave Stewart

Editora: Intrínseca

Ano de publicação: 2018

No passado, eles salvaram o mundo, mas agora levam vidas medíocres em uma cidade rural fora dos limites do tempo. Não há como fugir, mas Abraham Slam, Menina de Ouro, Coronel Weird, Madame Libélula e Barbalien tentam empregar suas habilidades extraordinárias para se libertar desse incomum purgatório. Obrigados a disfarçar seus poderes, sua natureza e suas origens aos olhos dos habitantes locais, eles personificam uma típica família disfuncional, tentando criar para si uma vida normal. Este primeiro volume, Black Hammer: Origens secretas, reúne os primeiros seis fascículos originais e conta ainda com posfácio do autor, perfis da construção de personagens e esboços originais.

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.