Caçador em Fuga – George R. R. Martin, Gardner Dozois & Daniel Abraham

Caçador em Fuga é um livro de ficção científica dos autores George R. R. Martin, Gardner Dozois & Daniel Abraham, lançado no Brasil pela Leya em 2017.

Sobre o Livro

Ramón Espejo acorda sem saber o que aconteceu em um lugar escuro e desconhecido. Alguns pequenos flashbacks vêm a sua cabeça, uma briga, uma garota, uma viagem. Mas onde ele está, que lugar é esse? Logo ele descobrirá que está sendo mantido refém por uma raça desconhecida e será usado por eles para caçar outro humano.

“Você vive. Logo, você exerce sua função. Se não exercê-la, não pode viver.”

Pouco a pouco as memórias vão lhe voltando, sua vida miserável no México, o decisão de sair da Terra e a promessa de um futuro mais próspero no planeta-colônia São Paulo. Mas agora, envolvo em uma trama que vai além da sua compreensão com seres que ele nunca antes viu, Remón se vê prisioneiro de seu presente, mas uma vez buscando por liberdade.


Minha Opinião

Esse livro demorou 30 anos para ser escrito e teve 3 pessoas trabalhando em momentos diferentes. A história partiu de Gardner Dezois nos anos 70, ficou cozinhando por bastante tempo até que Martin se envolvesse para lapidar o texto e a trama e, mais tarde, veio o acréscimo de Daniel Abraham. Parece que a sina de Martin se repete ele escrevendo sozinho ou acompanhado.

Acho que a coisa que mais me chamou a atenção aqui foi o contexto da obra. Em todas as tramas de ficção científica que eu li que envolvem o homem o homem conquistar o espaço ou entrar em contato com raças alienígenas, éramos sempre nós que dominávamos a situação, tomando conta de planetas ou formando alianças com o que era encontrado lá fora. Aqui não, a humanidade se confrontou com seres mais evoluídos que nos colocaram sob a sua organização e comando, mudando um pouco a lógica.

“A humanidade planejava espalhar suas sementes por todo o universo, […] mas acabou desapontada. O universo já estava ocupado. Outras raças cheias de sonhos estelares tinham chegado primeiro.”

Os humanos são levados para planetas colonizados para trabalhar e construir uma nova vida fora da terra, mas as leis e a quem se deve responder acabam sempre pairando sobre outras criaturas que não somos nós. Achei isso muito interessante porque temos essa arrogância de achar que somos o que há de melhor no universo, quando pode haver muita coisa lá fora que desconhecemos e que pode sim nos subjugar.

Ramón é um personagem bastante complexo e como não temos todas as informações logo no começo, assim como o próprio personagem, isso parece ficar ainda mais evidente conforme vamos caminhando por sua vida. Ele está sem memória e enfiado em uma caçada que nem mesmo entende. Nessa jornada, onde será o tempo todo confrontado por uma nova raça com relação aos seus instintos e os porquês do ser humano fazer o que faz em todos os aspectos, ele será obrigado a também repensar sua existência, refletindo tudo isso para o leitor.

“‘Livre’ é viver sem restrições.”

E é sim uma jornada de descoberta, tanto do personagem quanto da própria história. O que nos parece óbvio a um primeiro olhar pode se mostrar completamente o oposto alguns passos à frente, chocando e fazendo com que venhamos a questionar mais do que aceitar simplesmente as coisas.

Outro personagem super importante aqui é Maneck. Não vou entrar em detalhes sobre quem ele é ou qual seu papel na trama, mas ele protagoniza também boas cenas ao lado de Ramón, cativando o leitor mesmo que suas intenções não sejam sempre claras ou as melhores quando expostas. Também vamos conhecer alguns lugares desse planeta que é composto por “imigrantes” do Brasil, México, Jamaica, Barbados e Porto Rico. Há uma cultura latina muito forte e o protagonista que é Mexicano, tem traços bem característicos de seu povo.

Algo que me deixou um pouco apreensiva foi o final dado a história. Ele ficou em aberto, e sabendo o tempo que essa história demorou pra ser escrita, sua publicação de 2008, e o fato de que provavelmente não veremos uma sequência, mesmo o livro precisando, me deixa um pouco chateada. O mundo é riquíssimo e realmente merecia ser explorado de alguma forma, mesmo que tenha que deixar de lado um ou outro par de mãos.

Caçador em Fuga é uma leitura super válida para qualquer bom fã de ficção científica que quer se confrontar com algo novo e inesperado. O nome de Martin vai pra dar ainda mais peso a trama já que vimos sua parceria com Dezois em outros livros, como as coletâneas de contos em que eles são os organizadores. A única dúvida que fica é se haverá um próximo passo ou se essa proposta se encerra realmente aqui de forma incompleta.

CAÇADOR EM FUGA

Autor: George R. R. Martin, Gardner Dozois & Daniel Abraham

Editora: Leya

Ano de publicação: 2017

Ao despertar num lugar escuro, Ramón Espejo não se lembra de como foi parar ali. Logo ele descobre que é refém de uma raça alienígena e que, para recuperar sua liberdade, será forçado a ajudá-los a encontrar outro humano como ele – um fugitivo. Quando a caçada começa, no entanto, Ramón recupera algumas lembranças: a miséria e as péssimas condições de trabalho e de vida no México; a decifsão de deixar a Terra e explorar um novo planeta-colônia, São Paulo; o sonho de encontrar metais valiosos e enriquecer; o desejo de uma nova chance. Agora, envolvido numa estranha perseguição nesse mundo hostil e imprevisível, Ramón precisa encontrar uma maneira de escapar de seus captores… e depois, de alguma forma, sobreviver. No entanto, à medida que suas memórias se fortalecem, Ramón descobre que seu pior inimigo pode ser ele mesmo

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos. Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo. Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.
  • Lara Caroline

    Oi Tami, tudo bem?
    Eu achei essa estória tão interessante que realmente é uma pena que talvez não tenha uma continuação. Todos os detalhes são tão ricos e parece que o personagem é bem construído, mas fico pensando que se demoraram 30 anos para escrever esse primeiro livro, então o segundo talvez deva sair daqui uns 25 anos ainda rsrs não sou muito de ficção científica, mas daria uma chance.
    Beijos

  • rudynalvacorreiasoares

    Tamirez!
    Como assim demorou 30 anos para ser escrito? Nossa!
    Gosto de ficção, mas não quando tem final aberto, mesmo sendo do George Martin…
    Bom ver que as outras raças são mais dominantes do que os terráqueos, adoro livros com alienígenas.
    Interessante que aqui nós é que fomos dominados por outras raças, fantástico.
    O protagonista perde a memória e é feito prisioneiro, gostei.
    Nossa! Ramon será a isca para capturar outros humanos, engenhoso.
    Pelo jeito vai ter ação e mistério.
    Gostaria de ler.
    cheirinhos
    Rudy

  • Bruna Prata

    30 anos para escrever um livro? Santa paciência.
    Acho incrível a criatividade dos escritores de ficção ao criar esses mundos.
    Achei a trama interessante, mas, devido ao tempo (ou a falta dele) passarei essa possível leitura temporariamente.

  • Nayane Evylle

    “temos essa arrogância de achar que somos o que há de melhor no universo,
    quando pode haver muita coisa lá fora que desconhecemos e que pode sim
    nos subjugar.” Essa frase resume tudo que eu vi ao longo da vida… em filmes e livros.
    O que eu mais gostei foi essa inversão de papéis e a estrutura da história.
    Não deu pra ter uma pegada dos personagens, mas senti o que ela transmite.
    Fiquei com um pé atrás por causa das pontas soltas na história, porém vou dar uma olhada no prólogo.
    Até mais, Thamirez.

  • Natália Costa

    Oi Tami, joia?
    Eu tenho preconceito com todos livros publicados pelo George Martin, mesmo se for colaboração. Me sinto no dever de boicotar tudo que ele faz enquanto devia esta rescrevendo as Crônicas de Gelo e Fogo! (a maluca… hahahaha)
    Mas gosto bastante e ficção científica e achei este até interessante, então talvez leia no futuro, quando a birra passar! rsrsrs
    Bjosss

  • Marta Izabel

    Oi, Tami!!
    Amei a resenha do livro, achei bem bacana a história do livro e também a capa que ficou fantástica!! Gostei bastante da premissa da história e certamente vou adorar esse enredo de ficção científica.
    Bjoss

  • Isabela Carvalho

    Olá Tamirez ;)
    Ainda não conhecia o livro, mas a premissa parece cativante e adorei as ilustrações que vem no livro.
    É surreal pensar que um livro demorou tanto tempo assim para ser concluído, e apesar de não gostar muito de livros de ficção científica, só em ter o Martin, acrescenta um peso como você disse, então vou pesquisar mais pra ver se o interesse aumenta!
    E tomara que tenha uma continuação né, pra não ficar com esse final incompleto!
    Bjos

  • Natalí Marques

    Olá!
    Gerorge RR Martin sempre demorando para escrever mesmo acompanhado asuhhuashushusa
    Adorei seus comentários. Ainda não conhecia o livro.
    Já li os dois primeiros livros de As Crônicas de Gelo e Fogo e atualmente estou lendo o terceiro. Só pretendo ler outros livros dele quando terminar essa saga, que amo tanto que não quero que termine hahahaha
    Vamos torcer para que esse livro tenha continuação (e não demora para sair) assim como o sexto livro que não sai nunca. Até sair já vou ter terminado de ler a série inteira hahaha
    Beijos

  • Andressa Alves

    Ooi Tamii!
    Adorei a resenha, ficou ótima.
    Cara eu não fazia a miníma ideia que demorou esse tempo todo para história ficar pronta. Meu Deus, é assustador e ao mesmo tempo é admirável que nesse meio tempo simplesmente não a abandonaram.
    E por esse motivo minha empolgação em lê-la só aumentou, apesar que fiquei meio assim com essa coisa do final ficar em aberto e de provavelmente não ter uma sequência mesmo precisando. Você acha que vale a pena ler mesmo assim?? Fiquei com o pé atrás :/

  • Márcia Saltão

    Olá.
    Nossa, se demorou tanto tempo assim para esse livro, imagina uma continuação!
    Não gosto quando fica pontos em aberto e não se sabe se terá outros livros para fechar o enredo.
    A premissa é muito interessante e por ser um gênero de que gosto, fiquei interessada.
    Parabéns pelo vídeo e resenha.
    Beijos.

  • Micheli Pegoraro

    Oi Tamirez,
    Não sabia da publicação desse livro e essa curiosidade de levar 30 anos para o livro ficar pronto é chocante. Os caras levam três décadas para escrever e ainda deixam um final aberto, sem desfecho e sem dicas de que terá uma continuação. Que situação. No geral gostei da trama, é bem inovadora mesmo, mas não sei não se vou chegar a ler, senti que faltou algo para me despertar o interesse.
    Sou louca para ler As Crônicas de Gelo e Fogo há anos! Que muito conhecer a escrita do aclamado George R. R. Martin.
    Beijos

  • Carol

    Nao conhecia este livro. Um livro que levou 30 anos e passou pelas maos de 3 autores deve ser interessante mesmo, no geral nao gosto de ficcoes cientificas, mas se decidir em algum momento ler este genero vou levar em conta esta sua recomendacao ;)

  • rudynalvacorreiasoares

    Tamirez!
    Como assim demorou 30 anos para ser escrito? Nossa!
    Gosto de ficção, mas não quando tem final aberto, mesmo sendo do George Martin…
    Bom ver que as outras raças são mais dominantes do que os terráqueos, adoro livros com alienígenas.
    Interessante que aqui nós é que fomos dominados por outras raças, fantástico.
    O protagonista perde a memória e é feito prisioneiro, gostei.
    Nossa! Ramon será a isca para capturar outros humanos, engenhoso.
    Pelo jeito vai ter ação e mistério.
    Gostaria de ler.
    cheirinhos
    Rudy

  • Nara Brasil do Amaral

    Realmente é interessante que o livro tem uma abordagem onde nós, seres humanos, seriamos uma raça inferior daquela que é tratada no livro. Não havia dúvidas que o livro tinha tudo para ser bom com três autores desses, mas como não estou curtindo ficção científica no momento vou deixar para próxima. E o fato do final ter ficado em aberto é mais um fator que me faz não querer ler.