fbpx

Como os advogados salvaram o mundo – José Roberto de Castro Neves

Como os advogados salvaram o mundo foi escrito por José Roberto de Castro Neves e publicado pela editora Nova Fronteira.

SOBRE O LIVRO

Ao escolher pontos importantes da história mundial, o autor cria um cenário para demonstrar a importância da advocacia e como seus representantes contribuíram para o desenvolvimento da sociedade como um todo, e dos valores humanos.

O livro também conta com uma narrativa continuada, de certa forma, por ordem cronológica, e segue a trajetória da carreira dos advogados expondo pontos como a luta pela liberdade de manifestação política, resistência ao Estado soberano e pela garantia de livre escolha de crença e julgamento, conforme o disposto em lei.

“Talvez, num mundo diferente, habitado por seres perfeitos, bons, altruístas e pacíficos, os advogados fossem supérfluos.”

A proposta da obra é aproximar o leitor do conhecimento básico e responder a algumas perguntas, além de demarcar traços importantes que foram estabelecidos ao longo dos anos pelo exercício da advocacia de forma simples e acessível mencionando inclusive outras obras e formas de aplicação da lei, criando capítulos específicos para pontos importantes, como por exemplo: de onde surgiu a profissão, o Iluminismo e o direito romano


MINHA OPINIÃO

Inicialmente, podemos dizer que a notoriedade da obra conta com muitos outros aspectos que não o título atrativo àqueles que já se interessam pelo assunto (ou até mesmo pelos curiosos), e vai além. Com a apresentação de Miguel Reale Júnior (jurista e ex ministro da Justiça) e outros, como a nota do próprio autor, que utiliza de suas próprias experiências, assim como de seus pais, também advogados, para narrar acontecimentos que agucem a curiosidade do leitor e o interesse em adquirir o conhecimento de forma simples, direta e em uma linguagem acessível.

Alguns pontos interessantes são as conexões feitas entre o desenvolvimento dos valores humanos com o trabalho realizado pelos advogados ao longo da história, assim como foca na humanização da figura do advogado que por vezes é distorcida por casos e fatos verídicos que nos tiram o sono.

“O advogado humaniza-se ao aprender a se colocar na situação do cliente e ao se dispor a responder por quem se põe sob sua proteção…”

O livro conta em detalhes a jornada percorrida por nomes ilustres no ramo da advocacia, desde a antiguidade (elencados em ordem cronológica) até os dias atuais, e à formação das leis e normas que conhecemos e que regem de forma direta ou indireta o convívio em sociedade e, é claro, elenca diversos pontos interessantes como: a liberdade de manifestação política, a possibilidade de resistir à opressão de um soberano, pela garantia de livre escolha de uma crença e diversos outros. 

Outro ponto interessante é a apresentação da barbárie vivida em épocas em que a racionalidade ainda era algo encoberto, e atribui importância a fatos como a Alta Idade Média, onde os “juízos” de Deus, a religião e a fundação das universidades conferiram à sociedade e aos estudantes em geral um poder de argumentação, questionamento e fundamentação de argumentos. Além disto, pode-se citar ainda a crítica feita às imposições da Igreja, a influência do Estado (não laico), entre outros.

A Lei das Dose Tábuas abre o cronograma da obra de forma a ilustrar a hierarquia social e os preconceitos e preceitos atribuídos desde os primórdios, mas mais do que isto, faz deste um estudo atual e que, principalmente, com os últimos acontecimentos políticos e sociais no país, fazem com que o leitor se envolva com a leitura e se veja inserido em cada um dos momentos narrados e se questione e reflita sobre o que lê e os elos de ligação.

Como estudante de Direito preciso dizer que me vi envolvida com a leitura de uma forma particular, mas que o mesmo é acessível e ao mesmo tempo didático para aqueles que não possuem conhecimento sobre o tema, pois como diz o ditado, ” de advogado e louco, todos temos um pouco…” Particularmente, indico o livro para aqueles que buscam uma reflexão sobre a forma como a sociedade é, até hoje, organizada, regida e, principalmente, para aqueles que buscam entender mais sobre a profissão, que tenham algum tipo de preconceito ou ainda aqueles que estejam simplesmente curiosos.

COMO OS ADVOGADOS SALVARAM O MUNDO

Autor: José Roberto de Castro Neves

Editora: Nova Fronteira

Ano de publicação: 2018

O que há em comum entre acontecimentos tão distantes no tempo como a Revolução Protestante, a Revolução Francesa e a Revolução Americana? Fácil: a presença fundamental de advogados. E entre a Paz de Vestfália e o romance O sol é para todos? Advogados. Com efeito, por trás de todos os grandes acontecimentos da humanidade, os detentores do conhecimento jurídico tiveram importância decisiva. Neste livro, José Roberto de Castro Neves nos conduz a um passeio pela história que permite vislumbrar como a atuação desses homens e mulheres é a garantia de nossa liberdade.

É resenhista do Resenhando Sonhos.
Estudante de Direito, 21 anos, mineira, mora em Belo Horizonte e ama o universo literário.