Como Tatuagem – Walter Tierno

Como Tatuagem é um livro do autor brasileiro Walter Tierno, publicado aqui no Brasil em 2016 pela Verus Editora.

resenha3

SOBRE O LIVRO

Artur é um jovem de 24 anos de uma família bem sucedida. Por sempre conseguir tudo o que quis, ele desenvolveu uma personalidade forte e não muito agradável. Ele não gosta de ter muito contato com sua família, e não gosta de se prender às mulheres. Quando ele encontra uma garota legal, pretende apenas levá-la pra cama e depois fingir que nada aconteceu. Artur costuma importar-se com apenas duas coisas na vida: ele próprio e taekwondo.

Já a nossa protagonista, Lúcia, é completamente diferente do jovem. É uma moça muito batalhadora, que sente na pele o preconceito diário por causa de uma doença na pele, conhecida como vitiligo. Ela é uma fisioterapeuta esforçada e bastante simpática com seus pacientes, além de ser uma ótima profissional da área.

“Mas nada disso está acontecendo agora. Não estou na academia. Não estou sobre o tatame. Não estou em pé. É só uma lembrança.”

A vida dos dois muda de repente e ele se cruzam. Artur decide dirigir sem usar cinto de segurança e uma tragédia vivida por Lúcia, ele perde suas pernas no acidente de carro e ela perde a mãe para um ataque cardíaco. Agora, ambos precisam tomar um novo rumo na vida. Artur precisa aprender novas coisas, como adaptação de uma nova vida. Porém, assim como ele era antes do acidente, seu coração que sempre tivera vazio de sentimentos bons, agora é cheio de ódio e raiva do destino. Já Lúcia precisa aprender a como viver sem alguém que era muito importante na sua vida. Além de não poder contar mais com esse amor condicional, ela terá que se sustentar sozinha. Será que duas pessoas tão diferentes conseguirão encontrar um apoio um no outro?


MINHA OPINIÃO

Primeiramente gostaria muito de agradecer ao autor Walter Tierno por ter me mandado um livro autografado! Fiquei tão feliz quando abri a primeira página e vi o autógrafo. Com uma narrativa intercalada entre Artur e Lúcia, conseguimos ver bem o ponto de vista de cada um para determinadas situações. A escrita do autor é bem fluída e fácil de ler. Sem contar que essa capa é linda, e toda diagramação é muito bem feita pela editora. É um livro lindo!

Bem, confesso que quando li a sinopse do livro fiquei um pouco assustada: um jovem aventureiro que ficou preso à uma cama ou cadeira de rodas por causa de um acidente. Uma moça que precisava superar estereótipos e tem uma vida muito difícil, e na hora pensei no livro da autora americana Jojo Moyes: Como eu era antes de você. Isso me deu um leve receio, mas quando comecei a ler Como Tatuagem me esqueci completamente dessas comparações, porque ambas as histórias tem temas parecidos mas são bem diferentes.

“Quando a vida sai do eixo e você não sabe como nem em que momento aconteceu o desvio, fica difícil reencontrar o caminho. A ironia é que, muitas vezes, tudo o que você precisa fazer é olhar para o lado, porque a resposta está ali. E essa resposta pode ser simplesmente outra pessoa que também se perdeu, e tudo o que vocês precisam fazer é caminhar juntos.”

resenha2

Quando a mãe de Artur contrata Lúcia como fisioterapeuta particular para ele, tentando sempre ajudá-lo e buscando que ele visse que tudo não estava completamente perdido, foi quando minha raiva imensa por esse protagonista começou! Logo de início, ele já começa a ser insuportável, ignorando completamente a insistência dos pais em tentar forçar sua recuperação e tem atitudes idiotas que me deixaram com raiva enquanto leitora. Ele já não era o melhor dos homens antes do acidente e, depois dele sua vida tornou-se uma amargura enorme. Mas Lúcia sabe ser uma ótima profissional, e além de tudo, precisa muito daquele emprego, tanto para conseguir passar por cima do luto que está encarando após a morte da sua mãe, e também pelo dinheiro a mais para seu sustento, ela não deixa que Artur a intimide em momento nenhum.

O ambiente familiar de Artur era algo que me incomodava bastante. Seu pai talvez consiga ser pior que o próprio filho, a irmã não ligava muito pra nada, sempre foi meio que “tanto faz” e a mãe era a que mais tentava ajudar, mas as vezes seu desespero fazia ele sentir mais raiva ainda. Mas é aqui que Lúcia entra para tentar ajudar Artur. Essa já não era a primeira vez que ambos se cruzavam na vida, e apesar dele não se lembrar, ele não perdia uma oportunidade pra provocá-la e deixar a jovem bastante irritada.

Vale lembrar que esse livro não é um clichê sobre duas pessoas com vidas diferentes, porém igualmente quebradas. Lúcia não é a típica mocinha que precisa de um homem para ser salva, ela precisava se enxergar além da janela, e reafirmar sempre o quanto ela está acima de qualquer tipo de preconceito. E Artur precisava aprender uma lição importante sobre a vida, pois para alguém que sempre teve tudo, era difícil para o protagonista ter perdido tanto. E cada um tem seus próprios e muitos problemas para superar, mas de surpresa, um amor totalmente inesperado pode surgir para deixar tudo ainda mais emocionante.

“A violência não é questão de oportunidade, de rendição, de risco espontâneo. A violência é apenas fruto de escolhas. Todas elas, erradas. Não as da vítima, isso nunca.”

Fiquei tão feliz em ver como eu estava enganada ao tentar comparar essa com uma outra história. Como Tatuagem veio para nos mostrar a evolução de dois personagens com problemas diferentes. Gostei também da trama se passar grande parte na cidade de São Paulo, algo nada comum nos livros que eu normalmente leio. No geral, gostei bastante daa história, e recomendo  para todos apaixonados por romances e new adults.

thumb_livro

4estrelasb

COMO TATUAGEM

Autor: Walter Tierno

Editora: Verus Editora

Ano de publicação: 2016

Um retrato empolgante e perspicaz das nossas vivências contemporâneas no amor. Artur é um cara rico, superficial e egoísta. Bonito e popular entre as mulheres, não tem o menor respeito por elas — sua vida amorosa se resume a colecionar parceiras na cama. Essa rotina de prazeres e privilégios é interrompida quando ele sofre um grave acidente de carro. Para ajudá-lo a se recuperar, sua mãe contrata a fisioterapeuta Lúcia. Desde criança, Lúcia sofre o preconceito que persegue os portadores de vitiligo. Sua mãe sempre esteve presente para apoiá-la e fazê-la enfrentar os obstáculos que a vida lhe impõe. De temperamento doce, porém decidido, Lúcia tem uma consciência peculiar e aguda sobre o mundo. Mas, quando se vê sem o amparo materno, suas certezas desabam. O encontro de duas pessoas tão diferentes vai gerar muito atrito, mas com o tempo Lúcia e Artur vão descobrir algumas das infinitas facetas do amor e, entre conquistas, medos, perdas e paixões, verão suas vidas transformadas para sempre. .

É resenhista do Resenhando Sonhos.
Nascida no interior Paulista, futura cientista da computação, se apaixonou por literatura quando conheceu o bruxo Harry Potter e o vampiro Edward Cullen. Adora ir no cinema e assistir séries em dias chuvosos.

  • Lili Aragão

    O autor já começa inovando no fato da protagonista ter vitiligo, não me lembro de já ter visto essa doença ser abordada em um romance e esse fato me deixou curiosa. Em contra partida, o outro protagonista me desanima por ser um personagem que não quer se apegar e grosso, esse estilo de protagonista me desperta muita raiva rsr. Contudo a junção dos dois pode render uma história legal e se tiver a oportunidade vou querer conferir ;)

  • Lara Caroline

    Oi Erika, tudo bem?
    Assim que comecei a ler a resenha já lembrei de Como Eu Era Antes de Você, e levei um baita susto por parecer ser igual ao outro livro. Ainda bem que me enganei assim como você rsrsrs
    Achei bem legal a proposta do livro, e fiquei interessada em ler.
    Beijos

  • Bruna Prata

    Só por fugir do clichê e, tanto a personalidade como as características dos personagens, já atiçam a minha curiosidade. Realmente é quase impossível não associar logo de cara Como Eu Era Antes de Você a esse livro, fico feliz que abordam temas semelhantes, mas de forma diferente. Fiquei super interessada em realizar a leitura.

  • Daiele

    Que bom saber que a obra nacional não tem nada haver com “Como Eu Era Antes de Você” pq a sinopse é bem parecida não é?! Mas fico feliz em saber que nao, pq estou lendo muitos nacionais ultimamente, e essa obra parece incrivel. E será muito interessante acompanhar um tema tão profundo narrado por um homem..

  • cristiane dornelas

    Achei interessante essa história só pela sinopse. Mas fiquei com medo de ser meio clichê. Não parece, no fim das contas…
    Os personagens tem problemas e parece que são bem abordados, não fica bobo ou forçado e a gente consegue entendê-los e sentir simpatia, se identificar. Acho que ira gostar de ler. Tem sentimento, parece passar bem o que eles sentem e deixar algum tipo de mensagem.

  • Manuelle Schimainski

    Oi Érika! Bah, fiquei mega assustada com o começo por causa do livro como eu era antes de você, mas ainda bem que ambas histórias tem suas diferenças. Quero ler autores nacionais em 2017 e com certeza esse entrou na lista de desejados. Beijos

  • Gabriela Souza

    A história é realmente parecida (pelo menos na resenha) com Como eu era antes de você, e me lembrou um pouco de Belo desastre. Adoro quando livros nacionais nos surpreendem, acho que já ta na hora de acabar com esse “preconceito” com autores brasileiros. Achei a história bem interessante e quero muito saber com o autor a desenvolveu. Beijoss

  • Anne

    Gente, a história realmente é beeeeem parecida com a da Jojo. Até o jeito escroto do personagem principal. Enfim, eu aposto em livros com premissas diferentes, uma escrita totalmente nova. Não curto muito lembrar de outros livros enquanto leio outra coisa. Essa eu passo. Bjkas Erika!!

  • A principio o livro não não me interessou muito (provavelmente porque é um romance e eu não costumo ler new adults) mas gostei do fato da protagonista ter uma doença na pele, não é comum encontrar isso nos livros.
    Realmente alguns detalhes que você citou desse livro me fizeram lembrar do livro da Jojo mas gostei bastante da capa do fato de ser um livro de um autor nacional.

  • Marta Izabel

    Oi, Erika!!
    Como gostei de ler a sua resenha!! Esse livro sem dúvida é muito interessante!! O protagonista Artur e Lúcia vão passar por momentos difíceis, cada um com uma dor diferente que reagem de diferentes maneira para superar essa nova realidade que estão vivendo.
    Beijos

  • Naiara Fidelis

    Confesso que a história não me chamou a atenção.
    Não é um tipo de livro que eu goste.
    Sucesso para o autor!