Condenada (VOL. 1) – Chuck Palahniuk

Condenada é o primeiro livro de uma trilogia de Chuck Palahniuk, tendo seu primeiro volume publicado no Brasil em 2013 pela editora Leya.

Sobre o livro

Madison Desert Flower Rosa Parks Coyote Trickster Spencer tinha todo o potencial para ter uma vida promissora e de muito sucesso (ou não!), caso estivesse viva e não tivesse com todos os seus dias predestinados. Mas independente da sua situação, ela aprendeu a jogar com às cartas que tinha em mãos.

Filha relapsa de pais ricos e famosos que estão mais preocupados em fazerem boas ações para se autopromoverem cada vez mais, tem 13 anos, é gorda por opção (e não por gostar de comer), tem uma inteligência ácida, é cheia de preconceitos, morreu por uma suposta overdose de maconha e, atualmente, reside no inferno.


Minha Opinião

Condenada, até agora, é o livro mais sem noção com noção que eu já li em toda a minha vida! Imagine um mar de críticas sociais e morais dentro de uma história que se passa no Inferno (descrito da forma mais nojenta e inimaginável até que se leia), narrado por uma garota de 13 anos e escrito por Chuck Palahniuk. Se você não desistir na primeira cena de horror, se surpreenderá. Então, eu te peço, dê uma chance a esse livro por mais horrível que ele possa ser ou parecer, pois, além de tudo, ele ainda cumpre com seu papel, que é criar reflexões, não somente entreter. Aliás, se você quer apenas entretenimento, busque outro título.

Madison, ou “Maddy”, é uma garotinha que vive deixando bem claro que é inteligente o suficiente para ser subestimada, incluindo por ela mesma. Em vários momentos ela se denigre em alguns aspectos para se sobressair em outros, mais especificamente, nos que tangem a sua intelectualidade. Cheia de referências dos clássicos, claro que a garota se identifica muito com Clube dos Cinco, criando a sua própria trupe quando chega no inferno; então ela logo trata de encontrar a princesa, o badboy, o nerd e o atleta, sendo ela, a rejeitada.

“O povo no inferno basicamente mantém o mesmo comportamento negativo que lhes garantiu passagem de vinda.”

Rejeitada porque os pais estavam mais preocupados em adotar mais crianças dos lugares mais sofríveis do mundo e lançar mais projetos em prol do meio ambiente do que lhe dar atenção, ela se via muito solitária, mas ao chegar no inferno essa rejeição toda fora usada como armadura para dominar o pedaço e conhecer Satã. Já que ela estava lá, queria conhecer o criador de todo o mal. Embora percebesse que muito de “todo o mal” eram apenas coisas que não eram muito aceitas socialmente, ou coisas que normalmente as pessoas costumam repugnar, como pedaços de unhas cortadas ou caspas.

A visão de uma garota de 13 anos a respeito da morte é um tanto quanto madura – e sarcástica – para a sua idade, afinal, ela prega que todos vamos morrer independente do quão saudáveis fomos enquanto vivos, pois quando for nossa hora, as horas na academia, o açúcar evitado e o “de preferência orgânico” não servirão de absolutamente nada. E se seu estilo de vida for um desses tirados para chacota do sarcasmo de Madison, por favor, continue lendo… não é nada pessoal, okay?!

O livro fala muito sobre essa linha-não-tão-tênue-assim entre céu e inferno, e em como essas duas vertentes podem ser/ou são criadas por todos os conceitos, crenças, ideologias, etc., criados na Terra por humanos que muitas vezes só pensam no seu próprio umbigo. E vemos isso desde o início pela condenação ao fogo do inferno de Maddy e de seus quatro amigos, que estão cumprindo sua sentença na Terra do Nojo por situações que, normalmente, são “motivos de condenação” de pessoas preconceituosas, arrogantes e insensíveis.

Além disso, teremos uma aula de como ter nosso quartinho reservado na casinha do Satã. Você quer conhecê-lo? Então aqui vai algumas das dicas de Maddy: fale muito palavrão, arrote, peide muito (principalmente no elevador), buzine e xingue os outros motoristas até tirá-los do sério. Aposto que você acabou de perceber que já está com o ingresso vip em mãos, né?! Mas por mais boa pessoa que você seja, nada irá te livrar de ter que trabalhar no telemarketing e encher o saco das pessoas na hora do almoço fazendo perguntas que ninguém está interessado. Você prefere palito de dentes com sabor ou sem?

“Não é justo, mas o deus de um homem é o diabo de outro.”

Chuck Palahniuk não poupou a acidez em momento algum, não mantendo sua crítica sóbria o tempo todo. Em muitos momentos nos pegamos nos perguntando “o que diabos está acontecendo aqui?”, quando a garota, com a ajuda do clube dos cinco, faz um agradinho sexual a um demônio, como quem diz “relaxa e goza e pare de criar caso por nada”, ou então, quando ela resolve caçar Hitler para lhe dar uma lição, pois ele derrotado apenas uma vez foi é pouco! Nesses momentos e em alguns outros nós temos sensação que já entendemos a mensagem que Chuck Palahniuk quis passar e passamos a ver certas coisas como encheção de linguiça para o livro ter um início, meio e fim e não ter apenas 100 páginas. Aliás, já mencionei que esse é o primeiro livro de uma trilogia, qual eu não sei se devo ficar ansiosa ou preocupada?

Condenada é um livro para aqueles que têm uma mente aberta e que verdadeiramente estão dispostos a ter empatia por Madison, afinal, ela é só uma garotinha, de 13 anos, morta, que finalmente criou coragem para se defender, e vendo o quão forte ela se tornou e em como inacreditavelmente sua voz e sua pessoa é ouvida e temida no inferno, ela virá um tipo de justiceira, proporcionando defesa e igualdade por todos aqueles que de alguma forma, foram ou serão oprimidos por alguém.

CONDENADA

Autor: Chuck Palahniuk

Editora: Leya

Ano de publicação: 2013

A filha de uma estrela de cinema narcisista e de um bilionário, Madison, é abandonada em uma escola interna na Suíça durante o Natal enquanto seus pais estão divulgando seus novos projetos e adotando mais órfãos. Ela morre de uma overdose de maconha – e a próxima coisa que sabe é que está no inferno. Madison compartilha sua cela com um grupo heterogêneo de jovens pecadores que é quase bom demais para ser verdade: uma líder de torcida, um atleta, um nerd, e um punk, unidos pelo destino para formar a versão “six-feet-under” do filme favorito de todos. Madison e seus amigos caminham através do Deserto de Caspas e escalam a Montanha Traiçoeira de Unhas para enfrentar Satanás em sua cidadela. Todos os doces, que servem como moeda no inferno, não poderão comprá-los.

Apaixonada por livros desde que me entendo por gente, me infiltrei aqui no Resenhando Sonhos para poder falar dessa paixão desenfreadamente (sem ser julgada).