fbpx

Correspondentes – Bastidores, histórias e aventuras de jornalistas brasileiros pelo mundo

Correspondentes é um compilado de relatos jornalísticos escrito por vinte autores distintos e publicado em 2018 pela editora Globo Livros.

SOBRE O LIVRO

O livro traz as experiências das principais figuras por trás das notícias que recebemos através do maior meio de comunicação jornalística do país: a televisão.

Com o olhar voltado para a história e desenvolvimento da profissão e da cobertura de casos “criminais”, viagens, acontecimentos em tempo real, o livro foi escrito em forma de narrativa contínua e ligada por fatos e locais, possuindo como divisão e subtítulos a figura de cada um de seus personagens.

“O jornalista é apaixonado por revelar fatos e pessoas, fazer a cobertura dos eventos, com a satisfação de que, no futuro, olhará para trás e, com orgulho, poderá dizer que, como observador atento, participou disso e daquilo…”

Aqui alguns dos repórteres que foram correspondentes da Globo no exterior apresentam ao leitor um pouco de suas experiências, como por exemplo: situações minimamente curiosas, trágicas, perigosas ou divertidas, vivenciadas nos bastidores daquilo que seria a reportagem entregue às telas, tendo como partidas postos de trabalho como Londres, Buenos Aires, Jerusalém e outros mais, os cinco continentes foram explorados para trazer narrativas de acontecimentos que, divulgados através da televisão, hoje fazem parte da memória de muitos brasileiros.


MINHA OPINIÃO

Esta obra, especificamente busca retratar experiência de um determinado “tipo” de jornalista, que seria o Correspondente. Desde o prefácio até a última página encontraremos diversos tipos de relatos de alguns repórteres selecionados para tal cargo enquanto profissionais da emissora Rede Globo. No entanto, o ponto mais importante e até mesmo cativante do livro foi que as histórias contadas foram inseridas em uma ordem cronológica e, com isto, retratando experiências unicamente pessoais de cada um dos indivíduos selecionados, desde aquele que relata a emoção e as dificuldades de ser o primeiro até aquele que já se deparou com um mundo explorado e cheio de facilidades tecnológicas.

Entrando um pouco na explicação do que seria um correspondente internacional (especificamente abordados), podemos definir como “testemunha do mundo”. A definição utilizada é comparada à uma espécie de observador especial que é encarregado de observar e posteriormente relatar/divulgar para o mundo fatos que entrarão para os livros de história, e é claro, sendo também o sonho de qualquer jornalista.

“Todo jornalista namora a história” (…)

Outro aspecto interessante da narrativa é o fato de que ao mesmo tempo em que valoriza o sucesso obtido através das matérias realizadas é a valorização de cada uma das pessoas envolvidas. Um exemplo disto seria o fato de que, logo após de elencar a oportunidade como um sonho de carreira, são descritas as dificuldades físicas e psicológicas pelas quais estes estão sujeitos, como por exemplo: a saudade de casa, dos familiares, o clima ao qual não estão habituados, a língua/linguagem e sobretudo, os relatos daqueles que se depararam com dificuldades financeiras e técnicas, como é o caso de Sandra Passarinho, a 1ª correspondente internacional da Globo.

O primeiro fato histórico ao qual Sandra acompanhou de perto foi a Revolução dos Cravos, um movimento pacífico que derrubou a ditadura em Portugal que teve duração de quarenta anos, terminando enfim em 25  de abril de 1974. É claro que existe muito mais a ser descoberto sobre esta e muitos outros repórteres como: Lucas Mendes, Ricardo Pereira, Pedro Bial, Ilze Scamparini, Caco Barcellos, Sônia Bridi e diversos outros, mas essa é um experiência a qual cada leitor desfrutará de uma forma, confundindo as emoções destes em seus relatos, com as suas próprias.

Uma experiência única e incrementada por QR- Codes que estão espalhados pelo livro e possibilitam ao leitor o direcionamento a um site onde existem diversas reportagens sobre os casos narrados, “Correspondentes” é uma das obras que fazem parte do projeto “Memória Globo” e foi escrito pelos vinte protagonistas dessa grande história: Caco Barcellos, César Tralli, Edney Silvestre, Ernesto Paglia, Ilze Scamparini, Jorge Pontual, Lucas Mendes, Luis Fernando Silva Pinto, Marcos Losekann, Marcos Uchoa, Pedro Bial, Renato Machado, Ricardo Pereira, Roberto Feith, Roberto Kovalivk, Rodrigo Alvarez, Sandra Passarinho, Sergio Motta Mello, Silio Boccanera e Sônia Bridi.

CORRESPONDENTES

Autor: Vários Autores

Editora: Globo Livros

Ano de publicação: 2018

A Globo Livros lança, em parceria com o Memória Globo, Correspondentes – Bastidores, histórias e aventuras de jornalistas brasileiros pelo mundo, obra que reúne mais de cem histórias de jornalistas que foram ou são correspondentes internacionais da Globo. O livro, escrito entre a razão e a emoção, é composto por vinte autores que misturam fato e memória. Caco Barcellos, César Tralli, Edney Silvestre, Ernesto Paglia, Ilze Scamparini, Jorge Pontual, Lucas Mendes, Luís Fernando Silva Pinto, Marcos Losekann, Marcos Uchoa, Pedro Bial, Renato Machado, Ricardo Pereira, Roberto Feith, Roberto Kovalick, Rodrigo Alvarez, Sandra Passarinho, Sergio Motta Mello, Silio Boccanera e Sônia Bridi compartilham as experiências mais marcantes da carreira, em 49 países. São relatos inéditos, que levam o leitor a viajar no tempo e no espaço, percorrendo mais de quarenta anos de jornalismo da Globo no exterior.

É resenhista do Resenhando Sonhos.
Estudante de Direito, 21 anos, mineira, mora em Belo Horizonte e ama o universo literário.