Dica de série: Modern Family

Modern Family é uma série de televisão criada por Christopher Lloyd e Steven Levitan. Sua estreia na ABC aconteceu em 23 de setembro de 2009 e ela continua até hoje cativando cada vez mais fãs. Ela possui oito temporadas, mas só as seis primeiras estão na Netflix (coloca as outras, por favor!). Nessa história temos três famílias distintas, mas que se entrelaçam entre si. Na primeira temporada conhecemos a família de Jay Pritchett que é casado com Gloria Delgado, uma colombiana esquentada  mais jovem que ele e com tendência a falar gritando. Juntamente com ela veio seu filho Manny Delgado, uma criança inteligente e cheia de sentimentalismos.

A outra família conta com a filha de Jay, Claire, que é casada com o corretor Phil Dunphy com quem tem três filhos: Haley (a mais velha e bonita), Alex (a do meio e mais inteligente) e Luke (o caçula que está sempre metido em alguma confusão). Já o filho de Jay, o advogado Mitchell é casado com o hilário Cameron Tucker com quem acabou de adotar recentemente uma bebê vietnamita chamada Lily, que chegou para completar essa grande família tão diferente e cheia de particularidades.

A cada episódio presenciamos cenas do cotidiano de uma família. Com todos os seus dilemas, conflitos e problemas, mas que são tratados de maneira leve e bem humorada pelos personagens. No meio da história de cada episódio temos cenas individuais onde cada um fala com a câmera como se estivessem contando algo para um psicólogo. Nesse momento temos sempre as reflexões mais bonitas sobre o que é esse sentimento de viver em família e todo o amor que ele envolve.

Impressões sobre a série

Compartilho com vocês uma das minhas séries preferidas. Não sei nem por onde começar a enumerar todos os os pontos positivos dela. Desde que me indicaram relutei muito em começar, pois apesar dos episódios durarem em torno de 22 minutos ela conta com oito temporadas. Por isso, acreditava que levaria muito tempo para assistir. Lindo engano. Quando assisti o primeiro episódio foi amor à primeira vista, e quando percebi já estava terminando a primeira temporada.

Por ter um humor leve e vários ensinamentos sobre viver em família, ela acaba cativando todos nós. Não se impressione se por várias vezes você se enxergar dentro da série. Acredito que você vai se identificar com muitas situações que essas famílias passam. E vai enxergar os seus familiares também. Os personagens são muito cativantes e engraçados. Esse é outro ponto: é impossível escolher qual o mais engraçado da série. Acho que arrisco dizer que Phil lidera esse posto, mas é algo realmente difícil de decidir.

Falemos sobre Phil, ele é extremamente engraçado e atrapalhado. Ele e Claire vivem o típico casamento da família feliz e com três feliz maravilhosos, correto? Errado. A série não retrata esse conto de fadas exagerado que estamos acostumados a ver por aí. Aqui temos histórias reais, mostrando tanto o lado bom de ter filhos, quanto os desafios enfrentados diariamente na sua criação. Não temos aqui uma família perfeita, mas sim uma família real.

Mitchell e Cam também são maravilhosos. Os dois retratam perfeitamente como é viver em um mundo onde o casamento gay ainda choca algumas pessoas. E, para completar, eles precisam lidar com o fato de adotarem uma menina, Lily, que veio do Vietnã. Algumas das melhores cenas da série são as que eles estão presentes, principalmente as que mostram as dificuldades que eles passam ao aprenderem juntos a criar uma criança e no quanto eles conseguem exercer esse papel de pais com maestria.

Jay e Gloria, juntamente com Manny. Também têm os seus próprios desafios para superar. Gloria sofre preconceito por ser mais nova que Jay e também por ser Colombiana, mas ela sempre consegue lidar com tudo da melhor maneira possível, nem que por muitas vezes tenha que gritar (e muito!). Ela é completamente apaixonada pelo seu filho Manny, que é um menino muito tímido e sensível, mas que também possui um coração gigantesco. Conforme avançamos na série vemos a sua relação com Jay, que parecia difícil no começo, tornar-se algo lindo. Confesso que enchi os olhos de lágrimas em algumas cenas dos dois.

Mesmo sendo uma série de humor, ela consegue abordar diversos temas polêmicos e que estão em pauta hoje em dia. Mas tudo com muito bom humor, é claro. A cada temporada aparecem novos personagens que também marcam a série e roubam a cena por diversas vezes. Além de observarmos a evolução de cada um dos familiares (que estão envelhecendo e crescendo!) na nossa frente. Eu super indico essa série que acredito agradar a todos os públicos das mais variadas idades. Se você quer dar boas risadas, mas ao mesmo tempo se emocionar muito, essa é sua série!

É colaboradora do Resenhando Sonhos.
Natural de São Sepé, atualmente morando em Santa Maria.
Formada em Gestão da TI pela URCAMP e cursando Produção Editorial na UFSM.
Apaixonada por livros, Johnny Cash e cachorros.