Dicas de ação: De volta ao jogo & Crimes em 1º grau

Assistir filmes de ação tem sido o meu passatempo mais recorrente nos últimos tempos e mesmo não sendo grande amante do gênero, tenho assistido alguns bem interessantes. Hoje vim indicar dois dos quais vi recentemente e que me prenderam do início ao fim.

De volta ao jogo vai contar a história de um temido assassino de aluguel da cidade de Nova York em parceria com a máfia russa que se afastou da profissão quando encontrou o amor. No entanto sua amada esposa sofreu durante muito tempo com uma doença avassaladora que o deixaria sozinho, em breve. Quando a morte da esposa vem a acontecer John Wick se vê sozinho, até que recebe um presente que sua esposa o deixou: uma pequena cadelinha, alguém a quem ele pudesse amar. No entanto, pouco tempo depois ladrões invadem sua casa afim de roubar seu amado carro, durante o assalto eles acabam matando a cadelinha de John o que desperta sua fúria adormecida há tempos e assim ele parte em busca de vingança contra aqueles que liquidaram com o último símbolo do amor de sua esposa.

Apesar de abordar uma perspectiva um tanto clichê o filme acaba sendo empolgante até o último minuto. Enquanto John procura se vingar ele se depara com velhos conhecidos da máfia, o que poderia colocar sua vida em risco caso ele não fosse quem é. No filme ele é tratado como o “Baba Yaga”, no russo, uma espécie de ser sobrenatural  que tem a aparência de uma mulher deformada, considerada por eles (membros da máfia) alguém capaz de assombrar até o pior pesadelo de alguém, ou como é dito: “a quem se chama para assombrar o bicho papão”.

Curiosidade: O “Baba Yaga” é originalmente um ser folclórico conhecido pelos russos, tchecos, japoneses, poloneses e eslovacos.

Esse pseudônimo pode parecer estranho inicialmente, no entanto, algumas características de John acabam por nos convencer de que ele é mesmo alguém “aterrorizante”.


Crimes em 1º grau vem contar a história de Claire Kubik, uma advogada renomada que vive feliz em seu casamento com Tom Chapman. Tudo vivia perfeito em seu casamento até que ela descobre que o passado de seu marido foi um mistério durante todos os anos que passaram juntos quando descobre que ele é um ex fuzileiro norte americano acusado de ter participado de um massacre em El Salvador enquanto trabalhava em uma missão. Diante dessa acusação Tom é preso e Claire fará de tudo para inocentar o marido. É quando as coisas começam se mostrar mais difíceis do que parecem que ela procura a ajuda de um famoso advogado experiente em casos de crimes militares, Charles Grimes. Charles de fato teria sido um grande advogado até sucumbir ao seu vício alcoólatra; enquanto tenta ajudar Claire em seu caso uma amizade imensa surge para salvá-lo.

O ponto mais interessante do filme é se propor a questionar a veracidade dos fatos apresentados. A tendência é que sempre aceitemos os mocinhos e os vilões sem nos preocuparmos quem diz a verdade ou quem parece dizer e assim, podemos acabar sendo levados a “torcer para o lado errado”. Quanto a ideia de um crime militar ser tratado de forma diferente de um crime “comum” é interessante acompanhar o quanto o poder de cada envolvido pode decidir uma vida.

Acredito que apesar de terem premissas já conhecidas e não serem lançamentos, os dois filmes trazem algo de interessante em cada aspecto apresentado, fazendo com que fiquemos presos até o fim, o que é, sem dúvida, o mais especial em um filme de ação. Alguém ai já assistiu?

 

É resenhista do Resenhando Sonhos.
Estudante de Direito, 21 anos, mineira, mora em Belo Horizonte e ama o universo literário.