Feitiço – Sarah Pinborough

Feitiço é o segundo livro da Saga das Encantadas da autora Sarah Pinborough, publicado aqui no Brasil em 2014 pela Editora Única.

20151109_174743

SOBRE O LIVRO

Depois de ter acompanhado a saga da Branca de Neve em Veneno, que já foi resenhando aqui no Blog, agora é a vez de acompanharmos a história de Cinderela, e se engana você se acha que não há conexão entre essas duas narrativas.

Com o mesmo toque ácido que marcou Veneno, em que tivemos a boa e velha Snow White com uma personalidade muito mais marota, sexy e decidida, vamos ver Sarah Pinborough transformar essa história que conhecemos de trás pra frente e que recentemente virou filme em algo novo e diferente.

“Cinderela achou que poderia matar por um vestido como aquele, ou mesmo por uma única volta naquela carruagem. Ela podia matar, mas não tinha certeza se conseguiria beijar o visconde para conseguir nada disso.”

A Cinderela desse livro é uma escrava de sua madrasta, mas também é invejosa de suas irmãs postiças, Rose e Ivy, e um tanto quanto assanhada. Sua relação com Buttons, um ladrão que a ajuda sem que o resto da família saiba, é um pouco mais quente do que somente a lenha que ele trás para aquecer a casa.

E é óbvio, para atender os requisitos da família, o Príncipe vai promover o famoso baile para escolher sua princesa, e é claro que não sobrará dinheiro para dar a Cinderela uma oportunidade de ir. É ai que um ratinho muito esperto que vivia na casa de Cinderela se faz notar e ao conhecer sua fada madrinha, Cinderela faz uma promessa que pode ter muito mais oculto, do que uma simples carruagem que na verdade é abóbora.


Capa e Edição

Eu acho as capas dos três livros muito bonitas. Elas retratam personagens da história e dão o tom para a narrativa, e isso não é diferente em Feitiço.

As páginas são amareladas e a revisão está ótima. Além de todo início de capítulo ou salto da história ser detalhado com ornamentos, deixando o livro ainda mais encantador aos olhos do leitor.

20151109_174811


Minha opinião

Quando eu comecei a ler essa saga eu praticamente não dei nada pela história, e no primeiro livro fui muito surpreendida com a nova personalidade dada a Branca de Neve e ao final super inesperado que o livro apresentou. Ao começar Feitiço eu não esperava nada diferente do primeiro livro e já fui com olhos atentos tentando descobrir o que Pinborough iria introduzir ou mudar na história para nos surpreender novamente.

E vou dizer pra vocês que demorou um tempão pra cair a ficha e eu matar a charada. E o mais legal de tudo, tem até a introdução a um relacionamento gay entre duas personagens clássicas e que você jamais iria prever. Mais uma vez fui surpreendida e não pude deixar de pegar o último livro, Poder.

A ordem dos livros não é exatamente cronológica, então, as coisas não se encaixam fácil até ler todos os livros. Para entender toda a história, Poder, que encerraria a trama, é na verdade o que contém os primeiros acontecimentos da narrativa, então é impossível não querer lê-lo imediatamente após Feitiço. E logo logo vai sair resenha dele por aqui também.

20151109_174754

Essa é uma Cinderela diferente e que não vai viver feliz para sempre ao lado de seu príncipe logo após o casamento. Além do fato de sua personalidade ser outra, seus objetivos de vida também mudaram um pouco, e ao ter que cumprir a promessa que fez a sua fada madrinha na noite do baile, se viu imersa em uma história que não era a sua, mas que agora pode mudar todo o seu destino e acabar com sua felicidade.

O príncipe é um show a parte, pois em alguns capítulos da perspectiva dele, descobrimos que de príncipe mesmo, ele só tem o título e que também tem muito o que esconder. Desmistificando aquela perfeição que está sempre presente nos verdadeiros contos de fadas.

Sei que muita gente não gosta dessa trilogia, mas ela realmente me fez dar muitas risadas. A Saga das Encantadas é muuuuuito divertida e não tem como segurar o riso em várias partes e perceber o quão um clássico pode ser modificado e ainda continuar interessante, sem perder os detalhes principais da história. Mas é óbvio que é necessário gostar de ler releituras que tenham mudanças na história e pitadas de acidez.

E como a própria contra capa já diz, é um prato cheio para quem é fã de Once Upon a Time e Grimm!

FEITIÇO

Autor: Sarah Pinborough

Editora: Única

Ano de publicação: 2014

Você se lembra da história da Cinderela, com sua linda fada madrinha, suas irmãs feias e um príncipe encantado? Então esqueça essa história, pois nesta releitura de Sarah Pinborough ninguém é o que parece. Em um reino próximo, a realeza anuncia um baile que encontrará uma noiva para o príncipe e parece que o desejo de Cinderela irá ganhar aliados peculiares para ser realizado. Contudo, não será fácil: ela não é a aposta de sua família para esse casamento real, e sua fada madrinha precisa de um favorzinho em troca de transformar essa pobre coitada em uma diva real. Enquanto isso, parece que Lilith não está muito contente com os últimos acontecimentos e, ao mesmo tempo em que seu reino parece sucumbir ao frio, ela resolve usar sua magia para satisfazer suas vontades. Feitiço é o segundo volume da trilogia iniciada com Veneno, um best-seller inglês clássico e moderno ao mesmo tempo em que recria as personagens mais famosas dos irmãos Grimm com personalidade forte, uma queda por aventuras e, eventualmente, uma sina por encrencas. Princesas, rainhas, reis, caçadores e criaturas da floresta: não acredite na inocência de nenhum deles!

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.
  • Dai Castro

    Acho muito legal ver personagens de filmes clássicos como
    esses sendo retratados de uma maneira completamente diferente e inesperada.
    Acho que a trilogia surpreende bastante, né? Fiquei bem curiosa :D Beijos!

    http://colorindonuvens.com

    • Eu curti bastante Dai, pois adoro quando pegam contos clássicos assim e os tornam divertidos e surpreendentes, saindo um pouco do ” fairy tail” tradicional.

      Beeijo