A Garota do Cemitério – Charlaine Harris, Christopher Golden & Don Kramer

A Garota do Cemitério é o primeiro volume de uma trilogia de HQs assinadas por Charlaine Harris, Christopher Golden e Don Kramer. A publicação no Brasil e da editora Valentina.

Sobre a história

Seu nome agora é Calexa Rose Dunhill, mas ela tem certeza que nem sempre foi assim. Quando acordou, estava sem memória e jogada em um cemitério. Sua única certeza era de que alguém tentou lhe matar e, caso ela “voltasse a vida” tentaria de novo. A garota então busca abrigo no cemitério e tenta buscar pistas para descobrir de onde vem e porque parece que ninguém está procurando por ela.

Vivendo como pode, roubando e pegando coisas que são deixadas para trás, ela segue em frente achando que está por enquanto a salvo. Porém, em uma noite como outra qualquer, um grupo de jovens invade o cemitério para realizar um ritual sinistro que acaba levando a algo assustador. Agora Calexa precisará decidir se manter o seu anonimato é mais importante do que fazer justiça.


Minha Opinião

Já fazia um bom tempo que eu não lia nada da Charlaine Harris depois da sua série da Sookie Stackhouse, que originou o seriado de tv True Blood. Ela também fez parte do meu momento de ler sobre vampiros, que também se encerrou já faz uns bons anos. Porém, não sabia que ela se aventurava também nas HQs e quando a Valentina anunciou o lançamento dessa história em colaboração com os outros autores fiquei curiosa e fui pesquisar sobre a temática.

Em um primeiro olhar a história pode parecer um suspense a ser solucionado, mas logo alguns elementos sobrenaturais são envolvidos e a trama realmente mostra qual caminho quer seguir. O arco principal é descobrir quem a tal garota é e porque alguém tentou matá-la. Conforme as páginas passam e ela procura nos jornais da cidade por notícias do seu desaparecimento também nos perguntamos porque ninguém está procurando por ela.

A personagem se ajusta rapidamente a sua nova realidade e tenta se manter positiva ao fato de estar viva, mesmo que morar em um cemitério e roubar não seja algo que ela desejasse. No meio do caminho alguns possíveis aliados vão aparecer, assim como problemas.

O começo da história me pareceu um pouco apressado e ela se repete em vários momentos sobre se sentir mal em fazer aquelas coisas. Porém, enquanto seu estabelecimento no cemitério parece rápido, outras coisas demoram a se moldar e vemos um certo tempo passar até que um confronto seja realmente estabelecido. Não sei se essa paz de espírito de sentar e aguardar compreenderia um comportamento real – eu certamente seria mais ousada -, mas resolvi relevar essas coisas e mergulhar na história.

Como todas as HQs que peguei até agora a leitura é super rápida e dentre as coisas que já li essa tem uma temática diferente, o que vem a acrescentar ainda mais pra mim que sou novata nesse tipo de leitura. O traço também é diferenciado, já que os quadros são retratados de forma mais “desleixada”, retratando detalhes apenas quando há um close ou destaque em algo específico. As cores pendem para os tons frios com muito azul escuro, verde, preto e também tons pasteis de marrom que se intercalam em momentos específicos.

Ao contrário de alguns títulos que já pequei, essa HQ tem uma história que se desenvolve aqui e chega a uma conclusão, deixando apenas a trama central e de fundo em aberto para seguir se desenvolvendo nos próximos volumes. Isso é um ponto positivo, pois acabo por me chatear quando a história é cortada no meio parecendo sem planejamento, apenas pra fisgar o leitor num primeiro volume de forma pouco estrutural.

E, independente de quem for, Calexa parece ser uma boa garota e vemos isso através de suas ações. Pode ser que nos surpreendamos no futuro, mas por enquanto sua identidade é o mistério que fica para dar continuidade a essa história.

Pra um primeiro volume A Garota do Cemitério cumpre bem o seu papel e apresenta uma história intrigante e concisa, sabendo encerrar no momento certo para criar tensão para a continuação, sem frustrar o leitor. Charlaine Harris que já tinha um lugar no meu coração por seus vampiros clássico-modernos, ganhou mais uma estrelinha ao lado do nome.

A GAROTA DO CEMITÉRIO

Autor: Charlaine Harris, Christopher Golden e Don Kramer

Editora: Valentina

Ano de publicação: 2017

Ela adotou o nome Calexa Rose Dunhill, inspirada numa lápide do sombrio ambiente em que acordou, ferida e apavorada, sem qualquer lembrança de sua identidade, de quem a jogou lá para morrer ou mesmo do porquê.
Fez do cemitério o seu lar, vivendo escondida numa cripta. Mas Calexa não pode se esconder dos mortos – e, quando descobre que possui a estranha capacidade de ver as almas se desprenderem de seus corpos…
Então, certa noite, Calexa presencia um grupo de jovens praticando uma sinistra magia. Horrorizada, testemunha o ato insano que eles cometem. Quando o espírito da vítima abandona o corpo, ele entra em Calexa, atormentando sua mente com visões e lembranças que parecem não ser dela. Agora, Calexa deve tomar uma decisão: continuar escondida para se proteger – afinal, alguém acredita que ela está morta – ou sair das sombras para trazer justiça ao angustiado espírito que foi até ela em busca de ajuda?

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.