A Garota no Trem – Paula Hawkins

A Garota no Trem é da autora Paula Hawkins e foi lançado no Brasil pela Record em 2015.

tremagarota

Sobre o Livro

Rachel Watson pega o trem das 8h04 todos os dias de Ashbury para Londres para ir trabalhar. Ela passa sempre pelas mesmas coisas e já conhece tudo de cor e salteado em sua cabeça. Ela está passando por uma fase difícil em sua vida, após se separar do marido, fracassar em seu trabalho e estar consumindo muito álcool.

Como forma de descontrair durante o trajeto, ela cuida a vista, principalmente as casa ao lado daquela que morava com o ex-marido, e que agora ele divide com sua nova mulher – aquela com quem ele a traiu –  e sua filha, ainda bebê. E existe uma casa que chama muito a sua atenção.

“Eu não sou quem eu costumava ser.”

Ela observa um casal que parece ser perfeito. A jovem é bela e sexy e seu marido também. Eles não tem medo de compartilhar suas intimidades, afinal só há o trem entre eles e o rio. Porém, recentemente, parece que algo mudou e há mais rispidez entre eles. Tudo isso, inclusive seus nomes ela fantasia em sua cabeça e cria história para cada um.

Em uma dessas viagens, Rachel vê a mulher na varanda com um homem que não é seu marido e isso não a ajuda, já que a mesma foi quebrada pela traição. Após passar uma noite tumultuada pelo álcool e acordar ensanguentada no dia seguinte sem se lembrar de nada além de alguns fatos aleatórios, Rachel descobre que a mulher da casa que ela observa está desaparecida. Megan Hipwell sumiu. E agora, quando pensa sobre isso, Rachel começa a pensar se não teve algo a ver com isso.


Minha Opinião

Depois que eu terminei de ler esse livro me questionei do porquê de ter demorado tanto para resolver lê-lo. Eu me dou super bem com thrillers, mas é difícil tirar toda a surpresa e êxtase que as pessoas normalmente tem com eles. Mas com A Garota no Trem foi assim, muita tensão e uma leitura de tirar o fôlego.

Vamos começar por Rachel e todos os problemas que ela carrega. Ela é uma personagem difícil de gostar, de se identificar ou de torcer. Ao longo da trama tudo o que desejamos a ela e que pare de se auto sabotar e siga em frente, se recupere. Mas é muito difícil pra ela e parece haver sempre algo a puxando em direção ao problema.

Ela é uma alcoólatra e isso não ajuda a manter sua reputação intacta, principalmente quando tem algo a dizer sobre seu paradeiro na noite do desaparecimento de Megan. Ninguém acredita nela. Nem a própria. Ela esqueceu tudo o que passou e os flashes que vem e vão podem ser reais ou confusões de sua cabeça a imaginação.

Antes de tudo isso ela tinha uma vida boa, casada com o homem que amava e desejava muito ter filhos. Quando isso não aconteceu e todos os métodos foram testados sem sucesso, a vida de Rachel começou a desmoronar. Devido a todos os seus problemas, o marido se cansou dela, arrumou uma amante e a deixou a mercê de seus próprios atos. E, foi na bebida que ela encontrou conforto.

“- Porque você está aqui? Porque eu tenho medo de mim mesma.”

20161228_145636

Ainda sem superar isso ela ainda procura e observa Tom, o que deixa sua atual esposa em pânico, principalmente por causa do bebê. Mas isso acaba colocando Rachel ainda mais perto da casa de Megan, já que ela é vizinha da casa que agora o ex-marido divide com a nova mulher. Ela é uma personagem quebrada, sombria, tortuosa e pouco confiável em suas memórias.

Já Megan tem uma história bem mais complicada do que o que Rachel fantasiou em sua cabeça e seu problema é o oposto do que a outra teve. Megan vive uma vida dos sonhos, mas que não necessariamente é os seus sonhos. Ela perdeu muito no passado e isso à assombra, junto com o desejo constante do marido de ter filhos, o que ela não quer.

Anna, a atual mulher de Tom, também tem o seu papel e ajuda a construir mais partes do quebra-cabeças que é o desaparecimento de Megan. Ela vive assustada com as investidas de Rachel e não entende como ela ainda é capaz de atormentar o ex-marido.

Todas as três são narradoras do livro e vamos acompanhando seus pontos de vista ao longo da trama. A narrativa não é linear e voltaremos no tempo em alguns pontos para conhecer melhor principalmente a história de Megan e ir, aos poucos, juntando algumas peças pra ajudar a resolver o mistério de seu desaparecimento. Os suspeitos são óbvios: o marido, que pode ter descoberto que a mulher o traia; ou Rachel, a louca que ninguém confia e que estava rondando o local. Mas no fim do dia, será que eles são realmente os únicos suspeitos?

20161228_145702
Capa nacional, lançada em 2015.

Acho que o que mais me fisgou foi a forma como a trama vai envolvendo o leitor lentamente. A autora dá o suficiente para que tenhamos nossas próprias teorias, mas também dá margem para que descubramos antes quem realmente esteve envolvido no desaparecimento de Megan, porém nada disso tira a intensidade do final. Há tanto mais a ser descoberto do que somente isso. Há mais camadas a serem reveladas e é aterrador quando acontece.

A Garota no Trem não é um livro de ação, é um suspense melancólico que vai deixar você nervoso, com raiva dos personagens e apreensivo pelo final. E, quando ele finalmente chega, a aura de suspeita ainda permanece, não há exatamente um final feliz a se esperar.

Com isso, digo a vocês que essa foi uma das leituras que mais gostei de fazer em 2016 e que fiquei extremamente surpresa com a densidade da trama e a forma como me vi mergulhada nos conflitos das personagens. Todas elas tem falhas e, ainda assim, é muito difícil julgar. Paula Hawking tramou muito bem seus fios nesse livro e, para mim, supera em muito o aclamado Garota Exemplar de Gillian Flynn.


Nos cinemas

O filme chegou aos cinemas em 2016 com Emily Blunt no papel de Rachel Watson e digo a vocês que, apesar de revelar demais em alguns momentos, pelos trailers, também apresenta uma adaptação fiel e muito bem feita do livro. O ar melancólico, o desconforto, o suspense, e principalmente o fato de deixar o espectador completamente impotente frente ao que está acontecendo estão presentes, e a interpretação dos atores é muito boa. Rachel está perfeita em sua confusão e a paleta mais fria a acompanha, enquanto os tons mais vivos ficam a cargo da Megan de sua imaginação e de Anna em sua vida bem estruturada. Se você ainda não conferiu, não deixe de assistir!


thumb_livro

4estrelasb

A GAROTA NO TREM

Autor: Paula Hawkins

Editora: Record

Ano de publicação: 2015

Todas as manhãs, Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas dágua, pontes e aconchegantes casas.
Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes a quem chama de Jess e Jason , Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess na verdade Megan está desaparecida.
Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos.

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.
  • Daiele

    Eu li esse livro no ano passado, faltando dois dias para ir assistir ao filme nos cinemas, e claro, nao consegui terminar antes de ver o filme, haha, o que achei uma experiencia bem bacana para mim. Antes de tudo, posso dizer que gostei bem mais do filme, do que do livro. Apesar de o livro ter me prendido bastante nos 2/3 que eu liantes do filme. Engraçado que mesmo a Rachel ter todos os problemas que ela tem, eu ainda consegui gostar bem mais dela do que da Megan. Acho que porque eu entendi bem mais os motivos da Rachel de ser bêbada do que os motivos da Megan de ser uma pervertida, haha. E da Ana, so consegui gostar dela no final do livro, com aquela cena que vc sabe qual é… haha
    Eu estava com bastante receio de ler esse livro, pq eu tinha visto uma resenha em video, que foi bem negativa, e ai fiquei adiando, mas queria muito ir ver o filme, então comecei a leitura, e me surpreendi bastante, gostei muito!

  • Lili Aragão

    Oi Tamirez, tenho acompanhado algumas resenhas tanto do livro quanto do filme e ambos parecem ser de roer as unhas pelo suspense e nos deixar ansiosas pra desvendar os segredos da história. Gostei de saber por tua resenha que o livro envolve o leitor e o nos faz criar teorias que vão sendo descobertas aos poucos durante a leitura, o que deve deixar difícil de largar o livro rs. O filme tá com um trailer muito bom e os atores parecem se encaixar bem na história. Ainda não resolvi o que fazer primeiro, mas espero ter a oportunidade de acompanhar a história tanto no livro quanto no filme ;)

  • Rita de Cássia

    Quero muito ler esse livro e ver o filme.
    Falam que se eu gostei de Garota Exemplar – AMEI – vou tbm gostar desse.
    Achei a sinopse muito atrativa e gosto de suspense.
    Estou doida para ler.

  • rudynalvacorreiasoares

    Tamirez!
    Que livro, hein?
    Desde o lançamento tenho a maior vontade de ler, porque amo os thrillers psicológicos e esse parece carregado de tensão do início ao fim. E ter Rachel como alcoólatra e não confiável, aumenta ainda mais a agonia…
    Não assisti o filme ainda, mas também quero.
    Desejo uma semana de realizações e muito amor!
    “Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância.” (Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

  • Marta Izabel

    Oi, Tamirez!!
    Li esse livro a mais ou menos quatro meses. Deve dizer que gostei bastante da leitura, não é um livro de romance e um thriller psicológico profundo onde a personagem principal Rachel usa e abusa do álcool. Foi um livro que não consegui para de ler. Enfim, o livro é uma excelente leitura!!
    Beijos

  • Bruna Prata

    Sempre acabo me trapaceando e colocando um livro na frente de A Garota do Trem, não sei o motivo, mas tenho que parar com isso. Desde que o livro foi lançando no Brasil, ele já estava na minha lista de interesses, só que eu não tinha conhecimento aprofundado da história. Não fazia ideia que a Rachel tinha problemas com álcool. Estou ainda mas interessada.

  • Pamela Liu

    Oi Tami.
    Eu li o livro, pois queria ver depois o filme nos cinemas. Acabei não indo ver o filme rs
    A Rachel é realmente uma personagem difícil de gostar, de torcer para sair da sua melancolia e seguir com a sua vida. Não gostei dela e também não gostei das outras duas personagens femininas.
    Achei a trama bem elaborada e a narrativa intercaladas entre as três foi bem inteligente.
    Achei um bom triller psicológico, mas acho que estava esperando um pouco mais.

  • Thaynara Ribeiro

    Tenho curiosidade com esse também rsrs gosto de trillers mas faz muito tempo que não leio algo do gênero. O que mais me atraiu na resenha é que vamos detestar os personagens, isso os torna mais reais, humanos passando por dificuldades que não conseguem superar. O conformismo da Rachel pode me irritar em alguns momentos, mas vale a pena a leitura

  • Gabriela Souza

    Oi Tami. Eu acho que sou a unica pessoa no mundo que ainda não leu esse livro e, consequentemente, não viu o filme. Eu to com ele parado a tempos aqui em casa mas tenho preguiça de começar a ler hahaha Mas desse ano não passa pois quero muito ver o filme. Que bom que tu achou que a adaptação ficou fiel, geralmente não chegam nem perto. Beijos

  • Anne

    Tami, eu li esse livro mas me decepcionei tanto. Porque eu odiei TODOS os personagens e eu fiquei meio travada com o enredo porque eu só conseguia odiar todos os personagens. E pra piorar a situação, eu li vendo o filme! DUBLAAAAAADO! Quer pior que isso? Chegava no ponto do filme que eu parava e começava a ler daquele ponto. Eu achei a trava bem escrita e tal. Maaas, não foi tudo que eu imaginava que seria. Odiei demais os personagens para conseguir me deixar levar pela história! Rs

  • Vitória Silva

    Bom eu não gostei muito do filme (nem terminei de assistir), mas tenho uma amiga que disse que gostou do livro que era uma história diferente e pela resenha realmente( dá uma dos personagens quando eles mesmos ficaminho se atrapalhando), então já está na minha lista