fbpx

A Geografia de Nós Dois – Jennifer E. Smith

A Geografia de Nós Dois é um livro da autora americana Jennifer E. Smith, lançado aqui no Brasil em 2016 pela editora Galera Record.

20160626_123654

SOBRE O LIVRO

Lucy Patterson e Owen Buckley não se conheciam até ficarem presos no elevador durante o maior blackout dos Estados Unidos. Na verdade, Lucy já tinha o visto perambulando pelo prédio onde morava e por ser muito amiga dos porteiros, ficou sabendo que ele havia se mudado com o pai a pouco tempo.

Lucy é de uma família grande e rica, ela tem dois irmãos mais velhos, que são gêmeos, e seus pais. Porém, família grande não significa que ela está a todo momento rodeada por eles. Os pais sempre vão viajar e deixam os filhos sozinhos no apartamento de luxo no 24º andar em NY. Mas isso muda quando os irmãos vão para a faculdade e, dali em diante, ela terá que se virar sozinha. Já Owen não tem irmãos, e sua mãe morreu em um acidente há um tempo atrás, e seu pai não está passando muito bem pelo luto. Ele morava de favor no subsolo do prédio, que o primo do pai cedeu em troca de serviços prestados ao próprio edifício. Eles então se encontraram no elevador pelo destino. Ela foi ao terraço ver se os pais haviam mandado algum cartão postal, e ele estava fugindo para o terraço para ficar sozinho.

Durante o tempo em que ficaram trancados no elevador eles  foram se conhecendo melhor. Lucy estudava em um colégio onde apenas pessoas de uma classe social favorável estudava, já Owen, por passar por problemas financeiros, estudava em colégio público.

 “Pela primeira vez em semanas, ele se sentiu aceso por dentro, mesmo na mais escura das noites.”

Após a vida voltar ao normal, Lucy não consegue mais encontrar o parceiro de elevador, pois a vida de ambos dá uma incrível reviravolta. Ela terá que se mudar e Owen e seu pai são despejados pelo próprio primo, e terão que sair de NY. Por nunca mais terem se visto, eles vão se comunicando através de cartões postais. E assim, durante as inúmeras viagens delas e mudanças dele, eles matam a saudade pelo “modo antigo” mas sempre com vontade de estar próximo um do outro.


MINHA OPINIÃO

Esse é meu segundo livro da autora, e devo dizer o quanto a escrita dela é espetacular. Por ser uma história narrada na terceira pessoa, você consegue sentir tudo junto com os dois personagens, cada saudade, cada sonho e cada ilusão. Novamente, a editora fez um excelente trabalho, a diagramação está ótima e a capa é linda.

20160626_123756

O romance adolescente é um dos temas do livro, mas não o principal. Novamente, Jennifer nos mostra a relação entre pais e filhos e como isso os atinge. Owen e Lucy são dois personagens que amadureceram rápido demais por causa do que a vida lhes proporcionou. Ele pela morte da mãe e ela pelo fato dos pais nunca estarem presentes para os filhos. Lucy sempre foi uma típica garota rica que cresceu na grande Nova York, mas nunca teve uma amizade verdadeira. E ele não consegue se adaptar com a nova vida que deve seguir após a morte repentina da mãe, ainda mais tendo que cuidar de seu pai. Ambos sempre estavam com alguém, mas se sentiam sozinhos no meio da enorme cidade.

Gosto de livros que nos fazem comparar com problemas da vida cotidiana, que nos puxam pra vida real. Quantos pais perdem a vida de seus filhos por causa de empregos, ou outras coisas, e quando se dão conta, eles estão rebeldes ou até mesmo fechados? A autora fez um excelente trabalho ao retratar isso, assim como em A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista.

“Se traçassem um mapa dos dois, de onde tinham começado e de ontem terminariam, as linhas seguiriam para longe uma da outra como ímãs de polos opostos”

Patrick, o pai de Owen foi pra mim o personagem que mais amadureceu durante o livro, apesar dele já ser adulto. No começo, ele se mostra tão fraco com a humilhação que o próprio primo fez com ele que me irritou tamanha a conformidade. Mas após começar a enfrentar o luto com o apoio do filho e também o apoiando, o personagem se desenvolveu de uma forma muito grandiosa e foi bom acompanhar isso. Por isso, Owen e seu pai foram os personagens que mais me marcaram na história.

O interesse amoroso dos dois protagonistas foi como um encaixe de uma peça que faltava na vida deles. A solidão que ambos sentiam por causa dos problemas da vida foram supridas quando um apareceu na vida do outro. Apesar da distância, o relacionamento deles é super fofo de acompanhar. E também gostei de embarcar com os personagens pelos diversos lugares do mundo.

“Ao menos por ora, estava farto da troca de palavras entre eles. Tudo o que queria fazer era beijá-la e – finalmente – foi o que fez.”

Acredito que os livros da Jennifer E. Smith sejam para todos os públicos, pois são leituras fáceis e que nos ensinam coisas incríveis. Recomendo para os amantes de um bom romance, e também para aqueles que querem uma leitura fluída e fácil mas sem que o livro seja sem nexo. A Geografia de Nós Dois tem muito a nos ensinar e vai preencher seu coração.

A GEOGRAFIA DE NÓS DOIS

Autor: Jennifer E. Smith

Editora: Galera Record

Ano de publicação: 2016

Lucy mora no vigésimo quarto andar. Owen, no subsolo… E é a meio caminho que ambos se encontram – presos em um elevador, entre dois pisos de um prédio de luxo em Nova York. A cidade está às escuras graças a um blecaute. E entre sorvetes derretidos, caos no trânsito, estrelas e confissões, eles descobrem muitas coisas em comum. Mas logo a geografia os separa. E somos convidados a refletir… Onde mora o amor? E pode esse sentimento resistir à distância? Em A Geografia de Nós Dois, Jennifer E. Smith cria tramas cheias de experiências, filosofia e verdade.

É resenhista do Resenhando Sonhos.
Nascida no interior Paulista, futura cientista da computação, se apaixonou por literatura quando conheceu o bruxo Harry Potter e o vampiro Edward Cullen. Adora ir no cinema e assistir séries em dias chuvosos.