Inspirações do Mês: Livros

Eu sempre dou um jeito de puxar esse tópico, independente do tema que a blogagem coletiva do mês tem. Os livros hoje são parte constante da minha vida e estão presentes na maioria de suas vertentes. Mesmo no trabalho, onde teoricamente não há relação, por saberem da minha conexão com a literatura, o assunto está sempre em pauta.

Então, para o Inspirações do Mês de novembro, é hora de falar dos nossos tão adorados livros! E lembrando que estão participando junto comigo os blogs Nuvem Literária, Livros & Fuxicos, Minha Vida Literária, Segredos Entre Amigas e Equalize da Leitura. Não deixem de conferir as postagens delas também :)

Tem várias coisas que me inspiram a ler, seja aquela premissa foda ou o burburinho ao redor do título. Mas, outras duas coisas funcionam muito bem comigo também: belas edições e o desafio de vencer um calhamaço. Por eu gostar de fantasia, livros grandes são uma constante na minha vida de leitora e eu fiz minha paz com eles já faz um bom tempo. Pra certos tipo de história eu até prefiro, porque vou ficar mais tempo imersa na trama e vai haver mais tempo para desenvolvimento. E, ao fim, não há nada mais gratificante do que terminar um livro enorme, não é mesmo? E, sobre as belas edições, mesmo que eu esteja numa fase muito de leitura digital, acredito que não haja leitor que não fique babando em cima de um livro bonito e bem feito, o que agrega ainda mais ao todo.

Lembro que quando eu comecei na leitura, era apenas uma forma para passar tempo de uma menina que tinha poucos amigos, com interesses bem distintos, e que queria ficar quieta no seu canto sem sofrer muito as consequências que a adolescência, que batia à porta, viria cobrar. Eu comecei com tudo o que eu via pela frente em casa, até que comecei a ir à biblioteca, retirar livros e devorar prateleiras inteiras de um mesmo autor. Acho que de certa forma, a solidão foi o que me uniu aos livros, mas não de uma forma ruim ou triste, mas realmente como parte da formação da pessoa que sou hoje, que para compreender o resto do mundo, primeiro precisava compreender a si mesma, e para isso, passar algum tempo entre páginas e palavras era a forma mais acertada.

Hoje, ao ler tanto e estar rodeada disso, é claro que a situação evoluiu e há muito mais escondido em cada livro que eu leio. Acho que o mais incrível é quando você começa a ler algo sem muita motivação ou achando que não vai dar em nada, e tira daquele livro uma grande lição. Porque há sim, muitos e muitos e muitos livros inspiradores que movem pessoas. E não estou falando apenas de leituras de autoajuda, mas também tramas ficcionais, que estando ou não vinculadas à realidade podem ser capazes de iluminar o dia de alguém naquele momento.

Eu aprendi isso encontrando nos mais estranhos livros pedacinhos de mim e tentando fazer sentido disso. Era difícil no começo ver algo que falava tanto comigo em um livro que eu nem sequer tinha gostado. Mas aos poucos entendo que o interessante é exatamente isso, montar um quebra-cabeças só seu.

Dos livros também é de onde eu tiro inspiração para seguir em frente com os projetos que me proponho a fazer, o Resenhando Sonhos incluído. Às vezes, quando vemos algo que está ativo, pensamos em como a pessoa por trás é forte ou competente e não fazemos ideia de quantas vezes ela pensou em atirar tudo para o alto só porque em algum ponto do caminho que só se vê os frutos, houveram momentos difíceis. Todo mundo já pensou em desistir de algo em algum instante, alguns o fizeram e outros seguiram em frente.

Todas as fotos: Krisnamara Carvalho

Quando eu chego em casa cansada demais, mas preciso editar um vídeo. Quando eu poderia dormir até mais tarde no sábado, mas levanto cedo pra escrever as três resenhas da semana. Quando eu estou louca pra ver o episódio que recém saiu de uma série que eu amo, mas faltam só 100 páginas pro livro acabar. Quando eu poderia ficar fazendo vários nadas em casa em um domingo à tarde, mas opto por ir a um evento. Todas essas decisões são feitas pra que eu saia da inércia do momento. São decisões que eu tomo e opções que escolho que me empurram pra frente, em direção a algo que eu quero, gosto e busco sempre melhorar, mas que nem sempre eu fico incólume a fraquejar ou a ter um dia ruim. É assim que funciona a vida, né? A gente busca no que nos faz melhor forças para seguir em frente.

Então, nesse post eu só queria compartilhar algumas das muitas fotos que a Krisna fez em São Paulo, em julho de 2017, quando fui para a Flipop, em locais especiais, segurando livros especiais, companhias especiais.

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.

  • Cailes Sales

    Que postagem mais linda Tami ♥

  • Carolina Santos

    Sou apaixonada pelo livro A Rainha de tearling Fiquei impressionada com a funcionária na qual a história foi escrita e me surpreendi muito com o desenrolar da trama Super ansiosa pela continuação

  • Raissa Martins

    Olá!
    Nossa, que texto lindo Tami!
    A leitura também sempre me impulsiona, me empurra pra frente e me ajuda a seguir com meus sonhos.
    Também achei as fotos lindas!

    http://www.ooutroladodaraposa.com.br

  • Krisnamara Alencar

    Meu deeeeeus, que texto mais perfeito! Sabe quando sem querer você se separa com algo que, embora tenha sido da escrito por outra pessoa e represente a realidade de outra pessoa, é como se tivesse sido escrito por você mesma e fala diretamente com seu coração? Aconteceu isso comigo agorinha, enquanto absorvia tuas palavras. Obrigada por compartilhar a experiência, por ter me permitido conhecer a pessoa incrível que vc é e por ter me topado me deixar brincar de fotógrafa ao registrar esses momentos.

    Por mais textos assim, que servem de inspiração e motivação para acreditar que vidapode ser dureza, mas vale muito a pena.