Inspirações do Mês: Metas 2018

Se tem uma coisa que adoramos fazer é criar metas e listas. Seja no sentido de se empurrar pra frente, de simplesmente listar em algum lugar as coisas que quer ou, para aqueles mais pessimistas ou conhecedores de si, uma forma de apontar no fim do ano o que deixou passar.

No último post do tipo que fiz aqui, disse que não ia listar metas porque queria ter um ano mais leve, porém, a realidade desse desejo foi um pouco diferente da expectativa. 2017 foi um ano complicado, porém de muito crescimento. Eu me vi em situação novas e inesperadas, tendo que lidar comigo mesma, controlando a ansiedade e tantas outras coisas que bateram à porta. Foi um ano em que eu tive que balancear de forma radical o quanto eu queria conquistar e o quanto eu queria abrir mão. No fim de tudo, sobrevivi. E é isso que importa né?

Então hoje, nesse primeiro post de inspirações do mês, é hora de comentar um pouco sobre o que eu espero para esse ano que se iniciou e já marcou o ritmo em janeiro. Lembrando que estão participando junto comigo os blogs Nuvem Literária, Livros & Fuxicos, Minha Vida Literária, Segredos Entre Amigas, Equalize da Leitura e Pronome Interrogativo. Não deixem de conferir as postagens delas também :)

OTIMISMO. E é muito estranho me “ouvir” dizendo isso. Eu sou pé no chão, realista. Mas por incrível que pareça, 2018 começou com uma vibe boa e estou me permitindo pensar que coisas boas virão e, com isso, estar aberta à elas. Eu tento não acordar pela manhã pensando em que saco será ir trabalhar e sim ver o lado positivo de ter mais um dia pela frente. Que mesmo que as coisas não estejam 100%, há uma grande chance de tudo melhorar, da vida dar certo, de eu conseguir dar passos que 2017 não me deixou.

DIZER SIM. Faz algum tempo que andava meio travada com algumas coisas. Minha rotina estava indo bem, pra que sair dela? Mas é necessário e dá um sentimento tão bom. É por isso que esse ano eu já comecei dizendo sim para aquele novo restaurante que eu nunca fui ou para aquela comida que eu nunca provei. Para aquele lugar que não é o de sempre, pro happy hour que surge do nada, pra ressuscitar aqueles amigos deixados de lado, para atitudes mais espontâneas. Eu sempre vou ter a rotina para a qual voltar, porque se prender tanto a ela?

DESPRENDIMENTO. Eu sou ligada no 220v. Não importa se é dia de semana ou fim de semana. É por isso que eu consigo fazer tanta coisa e manter as coisas funcionando. Porém, os últimos dois anos passaram com muito pouco tempo dedicado única e exclusivamente a mim. E isso cobrou um preço que eu não me sinto mais disposta a pagar. Eu me sentia culpada por não estar otimizando meu tempo, por não ser sempre produtiva. Entretanto, a nossa mente também precisa de descanso, e esse ano ela vai ter.

E sabe o que é legal? Eu já tive uma penca de ideias pra uma penca de coisas diferentes nesses momentos, simplesmente porque me deixei desligar.

E quanto aos LIVROS… bom, eu já comentei no meu vídeo de balanço do ano no canal que eu pretendia desacelerar. E não me sentir culpada por isso. Pra eu dar conta de me desligar um pouco, encontrar coisas novas, me abrir a novas experiências, eu também tenho que estar ciente que isso tirará um pouco do tempo pré estabelecido pra ler, e tudo bem. Eu estou me sentindo bem com isso e é isso que importa. E, se por acaso, eu descobrir que consigo fazer tudo isso e ainda ler bastante, vai ser incrível <3

E ai, o que vocês planejaram para o seu 2018?

 

 

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.