Inspirações do Mês: Música

Chegou o último dia do mês e é hora de compartilhar algumas das coisas legais que rolaram no mês, e dessa vez, por causa de todo o rolê do Rock in Rio, vamos falar de música! Eu não fui ao festival, e acompanhei um pouco pelas redes sociais daqueles que estavam lá aproveitando o evento. Mas, independente disso, esse é um tema que caminha muito junto comigo a vida toda, então é um prazer compartilhar algumas coisas com vocês.

E lembrando que estão participando junto comigo os blogs Nuvem Literária, Livros & Fuxicos, Minha Vida Literária, Segredos Entre Amigas e Equalize da Leitura. Não deixem de conferir as postagens delas também :)

UM AMOR ANTIGO

Tô pra conhecer uma pessoa nesse Brasil que não tenha cantado uma música de Sandy & Júnior nem que seja uma vez na vida! Eu cresci com eles, fiz altos karaokês, fingia ser a Sandy, achava que ela nunca ia “crescer” e ai, um triste dia, eles anunciaram o fim. Eu lembro que já não era tão mais criança assim, mas foi o suficiente pra sentir que uma porta da minha juventude tava se fechando. Parece dramático, mas todo mundo tem aqueles momentos bobos que marcam a vida. Mas ai, pra tentar acalmar os fãs (e lucrar mais uns milhões de reais), eles anunciaram um último show com a gravação de um CD.

Essa semana eu achei esse bendito que estava perdido e era um presente da minha irmã. A caixa estava a mão, porém dentro dela não era o cd certo que habitava e isso me perturbou por um bom tempo. Até que, arrumando algumas caixas antigas, encontrei o dito cujo. O coitado está todo arranhado? Claro. Mas estou feliz só de vê-lo vivo no seu devido lugar. Qualquer dia desses pretendo perturbar os vizinhos com músicas altas que relembram outra fase da vida <3


OUTROS ÍDOLOS

Vou deixar aqui uma dúvida minha: as pessoas ainda compram cds? Esses ai são os últimos que comprei pra mim e são só de cantoras e bandas que eu adoro. São poucos? Sim. Mas na era digital, é mais um suvenir do que realmente o meio pra se entrar em contato com essa arte. O da Madonna é o mais especial, porque foi o da turnê que ela veio ao Brasil e eu fui no show. E o da Pink é o mais “triste”, porque sou mega fã dessa mulher e quero desesperadamente que ela venha pra eu ir em uma apresentação, porém isso parece cada vez mais difícil de acontecer. Sad.


Novidades e Inspiração

Eu realmente curto ver documentários sobre a vida de artistas que eu admiro. No Netflix tem um da Amy Winehouse, que inclusive ganhou texto por aqui, e também da Beyoncé, que são ambos muito esclarecedores. E, recentemente, Lady Gaga ganhou o espaço para contar a sua história.

Assistir essas produções é algo educativo e que eu recomendo a todo mundo que tem ídolo. As pessoas acham que sabem tudo sobre a vida de um artista só porque leem todas as notícias, e na realidade esquecem que a vida da pessoa é muito mais do que aquilo e que ao ligar uma câmera, performar ou fazer uma aparição, há um “personagem em cena que deixou os seus problemas atrás do figurino caprichado e da maquiagem “flawless”. A vida de ninguém é um mar de rosas, todos tem problemas, dificuldades, momentos ruins, dias em que gostaria de ficar com a cabeça enfiada em um buraco, mas precisam sair e enfrentar a vida e as pessoas.

A Lady Gaga é uma personalidade polêmica em vários aspectos, mas ela deu uma mudada radical na sua forma de se apresentar ao mundo em seus últimos trabalhos e parece que fez um bem danado a ela. Digo “parece” porque nem eu, nem você sabemos se isso é real. E é por isso que acho essas produções válidas. Algumas mostram um lado mais honesto e real desses ícones, eles falam sobre coisas que por vezes não se falaria em outras oportunidades. É uma apresentação mais sincera, com menos retoque. Então se você não viu ainda Gaga: Five Foot Two, vale a pena conferir.

Outra cantora que anda se reinventando é a Miley Cyrus. Depois do sucesso que foi Malibu, o álbum completo foi liberado e podemos conferir todas as músicas. É realmente uma nova pegada e confesso que ainda preciso me acostumar, mas, mesmo assim, acho que prefiro essa nova fase, com menos interpretação e mais sentimentos.


LIVROS COM MÚSICA

Há alguns livros em que a música é quase um personagem junto com as pessoas que contam a história. Essas obras nos apresentam novos cantores, bandas e inspiram a procurar conhecer coisas diferentes. Recentemente em li Ecos, e é um livro com muita musicalidade em sua construção, e lindo! Diferente da maioria dos que li, que são contemporâneos e trazem uma pegada mais atual, Ecos se passa no período da segunda guerra e, mesmo mencionando algumas obras específicas, ainda que não o fizesse, você sente uma pegada diferente.

Acho que coisas assim fazem da experiência de leitura algo diferente, pois ultrapassa o meio tradicional e abre a opção de dar mais dimensão a narrativa e mais vividez à história que está sendo contada.


E vocês aí, que músicas marcaram o seu mês ou qual o lançamento favorito de setembro? Eu to viciadinha em There’s nothing holdin’ me back do Shawn Mendes :)

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.