Inspirações do mês: O que nos motiva?

Uma das perguntas que eu mais recebo é de onde eu tiro motivação pra ler tanto ou pra manter o blog e o canal sempre no ritmo, e a resposta é sempre um mistério. É claro que gostar do que você faz ajuda, e muito, mas não há quem não tenha um dia ruim ou a vontade de atirar tudo pro alto nem que seja uma vez na vida. Por isso, aproveitamos para trabalhar no post da blogagem coletiva de hoje esse tema e compartilhar alguns detalhes sobre isso.

E lembrando que estão participando junto comigo os blogs Nuvem Literária, Livros & Fuxicos, Minha Vida Literária, Segredos Entre Amigas e Equalize da Leitura. Não deixem de conferir as postagens delas também :)

Eu sou uma pessoa meio entocada. Eu passo a maior parte do tempo dentro de um ambiente fechado, mesmo que bem iluminado. Mesmo assim, não tem algo que me deprima mais do que estar super empolgada e acordar com um dia chuvoso e cinza. Por mais que eles sejam ótimos pra se ficar jogados, eles funcionam como foco contrário à minha produtividade.

Então, poder abrir a janela e olhar pra fora, ver o dia aberto e bonito é quase como a sinalização de um recomeço. Se o sol está no céu eu sinto como se eu precisasse estar em movimento também. E é um regulador de humor ótimo pra mim. Por vezes, só ver que o dia está lindo, me deixa muito mais feliz.

Eu moro sozinha há mais de 5 anos, e decorar o apartamento sempre foi uma tarefa difícil pelas limitações financeiras, de espaço e por não estar em algo “meu”. Porém, de pouco em pouco, eu fui dando um pouco da minha cara pra esse lugarzinho que me abriga nos melhores e piores momentos.

Uma das coisas que me deixou feliz foi finalmente poder por quadrinhos nas paredes e trazer através deles coisas que eu curto e que, sim, me motivam. Sabe essas frases de impacto? Pois é, elas não estão ai por acaso. Às vezes eu simplesmente preciso olhar pra elas, respirar fundo e seguir em frente.

E você achou que não ia ter livros nesse post? A literatura virou uma grande e importante parte da minha vida ao longo dos últimos anos especialmente. Com o blog e o canal focado nisso eu tive que me conectar muito mais com o tema e absorvi várias coisas ao longo do caminho.

Livros são a minha paixão e eles são muito inspiradores. Seja a sua composição, seja o propósito, ou seja apenas aquele personagem que se conecta com você ou faz algo especial, esses objetos trazem luz e motivação para a minha vida. Ver a estante bem organizadinha, chegar aquele lançamento super aguardado, terminar um livro maravilhoso, encontrar identificação na história.

Mas acho que, no fim do dia, enquanto a gente busca uma fórmula secreta pra se manter motivado e alerta, há algo em que também precisamos atentar: os nossos limites e sinais. Tudo bem ter um dia de preguiça, tudo bem deixar uma tarefa específica para amanhã se você não está se sentindo bem hoje. Tudo bem tirar um tempo pra você.

Acredite no que você faz. Busque algo que lhe faça bem.

Algo que é importante também é não procurar essa inspiração somente em coisas grandiosas. A maioria das melhores coisas são simples, fáceis de encontrar, porém, às vezes, difícil de ver. Eu fico surpresa com o quando me apego a pequenas coisas que parecem não fazer sentido.

Essa plantinha, por exemplo, não é real. Mas é o verde que eu tenho em casa. Porque eu não tenho mão pra folhagens e porque meus gatos são devoradores e não há lugar onde eu possa “esconder” uma planta fora do seu alcance. Entretanto, mesmo que falsa, quando eu olho pra ela há um quentinho no meu coração. É uma representação, algo pequeno, inanimado, artificial e simples que me deixa feliz. E, acreditem, estar feliz é o fator motivacional mais importante :)


Eu espero que vocês tenham gostado do post, dos meus devaneios sobre o tema, e que tenham também suas pequenas coisas que fazem cada acordar valer a pena. <3

 

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.