Jovens de Elite – Marie Lu

Jovens de Elite é o primeiro livro da nova série de Marie Lu, mesma autora da trilogia Legend. O título é lançamento de 2016 da editora Rocco, sob o selo Jovens Leitores.

Sobre o livro

Há 10 anos a Febre do Sangue atingiu essa sociedade medieval e fez com que muitos morressem, principalmente os adultos. Aqueles que eram crianças sobreviveram, mas ficaram com cicatrizes e marcas para sempre. Uma quantidade menor e mais rara saiu desse período com poderes inimagináveis e capacidades que foram aguçadas por essa doença. Hoje, na sua ascensão, eles são chamados de Jovens de Elite.

“A maioria das pessoas não tem energia suficiente para manipular suas conexões com o mundo. Não deveríamos ter. Mas, quando a febre afetou você e a mim, algo em nós mudou. Em um instante, ela nos ligou ao mundo de um jeito que nossos corpos não deveriam ser ligados.”

20160603_101537

Adelina é nossa protagonista e ficou marcada pela febre para sempre. Sem um olho e com o cabelo sem cor, vive oprimida em uma sociedade que condena todos os malfettos a viverem uma vida isolada. A irmã mais nova, Violetta, sobreviveu ilesa e é a querida do pai, enquanto para Adelina sobram somente os insultos e maus tratos. Uma noite a jovem vê o pai a negociando com um homem, pois já que ninguém quer casar com ela ele está aceitando qualquer proposta. É ai que ela percebe que precisa fugir, porém as coisas não saem como o planejado e ela acaba presa e o pai morto.

Porém, na audiência que iria marcar o seu enforcamento um grupo de encapuzados aparecem e com seus poderes liberam a jovem, que agora se vê em meio à Sociedade dos Punhais. Esse grupo é formado por Jovens de Elite e eles estão em busca de poder e de uma posição firmada, e Adelina pode ser uma peça importante pra isso, caso sobreviva a tudo que ela precisa passar pra se tornar um deles.

Minha opinião

Acho importante começar dizendo que minha primeira experiência com Marie Lu não foi lá muito positiva. Eu li Legend como um dos últimos livros de 2015 e o romance desnecessário me incomodou muito naquele livro, porém, em Jovens de Elite é quase como se outra autora estivesse escrevendo. A escrita evoluiu muito e a trama também parece ser bem superior e claramente mais sombria.

“É como uma infecção em sua mente. Há algo muito errado com ela.”

20160603_101511

Os personagens de Jovens de Elite não são bons e de coração puro. Todos eles tem um objetivo e as imposições de vida que lhes foram feitas por serem quem são acabou amargurando-os de uma maneira quase sem volta. Por mais que tenhamos sim personagens mais sensíveis ou amáveis, a aura do livro é bastante sombria e a um certo ponto é possível perceber que nossa protagonista talvez não seja a heroína, mas sim a vilã de uma história que ela não controla ainda.

Adelina será um mix de sentimentos durante todo o livro, ela vai da menina indefesa à garota forte e de manipulável à sombria em 200 páginas e não é um salto desproporcional ou não justificável, ela simplesmente aprende ao longo da história que ninguém vai protege-la se ela não o fizer, e que estar a mercê de qualquer outra pessoa pode ser um erro mortal.

“O fantasma dele me faz companhia. Toda vez que desperto de um sonho febril, vejo-o de pé, no canto da cela, rindo de mim.”

Ela foi muito mau tratada pelo pai e sofreu uma série de abusos e isso não passa despercebido. Além das cicatrizes físicas, há muito em sua alma que à atormenta, lhe trazendo pesadelos e fazendo que muitos de seus atos sejam um reflexo desse temor que ela tem de ser novamente machucada e rejeitada. Compreender Adelina pode não acontecer num primeiro momento, mas conforme as páginas forem passando é possível ver que ela é assim por um motivo, e que mesmo tentando ser forte, esses fantasmas do passado ainda a assombram.

Uma coisa muito interessante sobre esse mundo é que a sociedade ainda não se definiu completamente sobre qual é o sentimento ou sua posição com relação aos Jovens de Elite. Eles são rejeitados pela maioria, mas também há várias pessoas que os apoiam ou os ajudam por baixo dos panos, criando uma rede de comunicação que ao chegar ao fim do livro, descobrimos ser bem maior que o imaginado.

20160603_101454

E não vamos ficar presos em um lugar só, aparentemente. Uma coisa que sempre me deixa chateada é quando a história não anda por lugares diferentes para contar como o resto do mundo se comporta com aquela realidade, ou então nos mostrar qual é essa realidade em outros lugares. Mesmo chegando até o fim do livro andando apenas por alguns quilômetros ao redor dos personagens, logo somos levados a outro lugar, bem mais distante, onde uma configuração parecida, mas não completamente igual também está estabelecida e vai influenciar nos acontecimentos.

Acho que a capa e edição estão bem bacanas, mas sei que a tradução do nome não agradou a todos, colocando o livro aparentemente num degrau abaixo do que ele merecia estar. The Young Elites parece ter muito mais peso no título original e acaba perdendo um pouco disso ao ser traduzido. Mas a gente nunca está satisfeito né?

Eu gostei bastante dos twists do livro, principalmente dos três finais. Foi uma alegria imensa ser surpreendida em uma história que parecia se encaminhar para ter um final parecido com tantos outros livros iniciais de séries. Mas não, Marie Lu conseguiu carregar a dose certa de novidade, suspense e ~ trevas ~ nas páginas finais. Por vários momentos pensei: “não acredito que ela fez isso?”, “não acredito que isso aconteceu”; e acho que não há sensação melhor para o leitor do que ser surpreendido pela história.

Esse é um livro de fantasia que pode parecer semelhante em alguns aspectos com outras histórias, mas que vai acabar trazendo uma carga diferente e o leitor vai percebendo conforme a história caminha. Além da evolução da escrita da autora e do ar mais nebuloso que a trama traz, ter personagens que podem ser ao mesmo tempo heróis e vilões sempre causa no leitor um dúvida cruel e aquele sentimento de perda sempre que algo terrível acontece. E sim, cabeças vão rolar.

4estrelas

20160603_101850

Jovens de Elite é o primeiro de uma série de fantasia ambientada na era medieval e protagonizada por jovens que desenvolvem estranhas cicatrizes e poderes especiais ao sobreviverem a uma febre que dizimou boa parte da humanidade. Entre eles está Adelina, que, após se rebelar contra o destino imposto a ela por seu pai, encontra um novo lar na sociedade secreta Jovens de Elite, vista por alguns como um grupo de heróis, por outros como seres com poderes demoníacos. Heroína ou vilã? Num mundo perigoso no qual magia e política se chocam, Adelina descobre o lado sombrio de seu coração. Da mesma autora da aclamada trilogia Legend, Marie Lu, Jovens de Elite é o início de uma saga arrebatadora.

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.
  • Maria Fernanda Pinheiro

    Ainda não li Legend, mas parece ser percebível o amadurecimento da narrativa, gostei da personalidade de Adelina, que ao mesmo tempo que é mais tímida e meiga, também sabe quando ser forte e guerreira, fiquei interessada quanto aos Jovens de Elite, que são bem explorados no enredo e nos fazer entender melhor todos os acontecimentos, é uma pena que a tradução não está bem feita, a capa está belíssima

  • Ryokobel

    Oi Tamirez, tudo bem ???
    Acabei de ver você indicando esse livro em um vídeo co canal do Resenhando Sonhos, então é claro que estava super ansiosa para saber mais sobre essa trama né ??? ^^
    Eu fiquei um pouco perdida em meus sentimentos no início de sua resenha, mas conforme você demonstrava os detalhes da história, e comentava que o livro é sombrio, é maduro, foi ai que me encantei de uma vez.
    Será que preciso dizer que o livro foi parar na minha listinha ??? Que mesmo não conhecendo a escrita da Marie Lu já estou encantada pelas direções que ela escolheu ???
    Sempre vi a era medieval como um tempo sofrido, cruel, sombrio, e saber que essa aura se mantém no livro me deixa super ansiosa. Não vou mentir não, gosto de uma história mais sombria !!!

    Beijinhos
    Hear the Bells

  • Matheus Nunes

    A sinopse é encantadora. Fiz a leitura de Legend, gostei a escrita da autora, quanto a história nāo foi muito emocionate. Entretanto, estou com vontade de ler Jovens de Elite por conta das críticas positivas. Espero que goste mais de Jovens de Elite do que Legend.

  • Daiele

    Fiquei arrepiada com a sinopse. Me deu a empolgação que eu precisava para ler este livro. Eu nao li a trilogia Legend, então não posso dizer nada da autora, mas a sinopse é bem empolgante. E um pouco diferente tbm o fato de os protagonistas serem vilões e nao terem um coração puro, gostei disso, ja que na maioria dos casos so temos mocinhos..

  • Reinaldo José Nunes

    A minha experiência com Legend foi muito gratificante, apesar da estrutura manjada das distopias atuais. Inclusive, meu TCC de Comunicação explora o universo das distopias no Cinema e a sua nova estrutura e público-alvo. Mas enfim, voltando ao livro.
    A escrita da Marie Lu é muito gostosa, fácil e super fluida. Li Legend em 2 dias, o que foi, se não me engano, a leitura mais rápida de todas que já tive.

    Quando vi essa nova trilogia, do Jovens de Elite, na hora fiquei interessado. O cenário proposto pela história também me chamou muito a atenção. Vi uma entrevista da autora em que ela fala que o foco do livro é trabalhar sob a visão do vilão, e não dos mocinhos, o que considerei audacioso e interessante, não lembro de ter lido algum livro que seja baseado na visão do vilão.

    Estou muito ansioso para ler esse livro. Assim como Legend, que me conquistou em todas as páginas, espero que Jovens de Elite também conquiste.

  • camila rosa

    Ola, tudo bom?
    Eu ainda não li nenhum livro da autora, tenho curiosidade em ler Legend, que pena que não gostou muito dele, e fico feliz em saber que podemos ver em Jovens de elite que a escrita da autora evoluiu é tão bom quando isso acontece, assim que me for possível pretendo ler.
    Beijos *-*

  • daniel bonfim duarte

    gosto e admiro bastante de autores com a marie lu , que escreveu Lengend que no casso é distopia e escreve um livro de fantasia que é totalmente diferente e conseguir efetuar a obra com excelência. a sinopse me encantou e gosto muito de história medievais . parabéns pela resenha

  • Camila Monteiro

    Olá!
    Nunca li nada da Marie Lu, mas já ouvi falar muito de Legend. Dentre os dois, tenho que admitir que esse me interessou muito. Ultimamente estou vendo muitos livros sobre casamento forçado, e não posso mentir, eu adoro! Eu adoro distopias, e espero um dia ler Jovens de Elite.

  • Vitória Silva

    Gostei da sinopse e da resenha( eu amo os livros dessa autora e já terminei todos da série legendado e definitivamente te amei) estou curiosa pra ler essa próxima trilogia dela