Lobo por Lobo – Ryan Graudin

Lobo por Lobo é o primeiro livro da nova série da autora Ryan Graudin, lançado pela Seguinte em 2016. Graudin é a mesma autora de A Cidade Murada.

Sobre o Livro

Adolf Hitler com o apoio dos japoneses ganhou a 2ª Guerra Mundial. Agora, todos os anos é realizado o Tour do Eixo, para comemorar o feito e exaltar a juventude hitlerista. O evento é uma corrida de motocicletas através das antigas Europa e Ásia onde meio a meio os jovens mais promissores de cada nação compete pela honra de receber uma medalha, muitas honrarias e um prêmio em dinheiro.

No último Tour algo diferente aconteceu e, pela primeira vez, uma garota venceu. Elas não eram permitidas na competição, mas Adele Wolfe tomou o lugar do irmão e disfarçada competiu em seu nome, vencendo os outros competidores. Com isso ela recebeu a honraria de uma dança com Hitler no Baile da Vitória, e isso não passou despercebido aos olhos da Resistência.

“Era uma vez, em outra época, uma garota que vivia no reino da morte. Lobos uivavam em seu braço. Uma matilha inteira – feita de tinta e dor, memória e perda. Era a única coisa nela que sempre continuava igual.”

20161102_165127

Junto do grupo de rebeldes está Yael, uma jovem judia que serviu como cobaia de um experimento enquanto estava no campo de concentração. O Dr. Geyer queria encontrar uma forma de conceder a qualquer impuro a aparência ariana, e usou a garota para seus testes. Porém, ele não só teve sucesso em deixá-la com a cara de uma alemã de sangue, como também lhe concedeu um poder jamais imaginado.

Yael consegue assumir a forma de qualquer outra pessoa do sexo feminino que veja, tendo portanto uma habilidade muito importante. Tendo sido achada pela Resistência, a garota cresceu com eles e desenvolveu lealdade ao grupo e, quando a oportunidade se fez, revelou o que podia fazer. Quando Wolfe ganhou a competição, uma nova se acendeu sobre os rebeldes junto com uma ideia. Yael iria assumir a forma de Adele, correr em seu lugar e, vencendo, mataria Hitler no Baile da Vitória, iniciando uma nova operação Valquíria. Mas entrar em um mundo selvagem, com jovens implacáveis não será tão fácil assim, e há muito da relação de Adele com outras pessoas que a jovem Yael não conhece através dos arquivos públicos da garota. Será que ela vai conseguir vencer? E, mais importante, será que vai conseguir sobreviver?


Minha Opinião

Esse é meu primeiro livro da autora e eu estava bastante ansiosa para lê-lo. Quem me conhece sabe que a 2ª Guerra é o período histórico que mais me fascina e, além das histórias reais, também acho interessante ler aquelas que brincam com outros cenários. Lobo por Lobo traz uma realidade que todos na época torceram para que não acontecesse. Hitler agora comanda o mundo com a ajuda dos japoneses e impôs seu império de medo sobre todos, porém há aqueles que ainda resistem e da melhor forma possível tentam buscar alternativas para tirá-lo do poder.

Yael foi uma vítima judia como tantos outros, mas o mal lhe infringido foi ainda pior. Além de lhe tirarem a dignidade, a família e o conforto, tiraram-lhe também sua identidade. Quando mais os experimentos do Anjo da Morte progrediam, mais a garota deixava de ser quem costumava e aos poucos sua verdadeira face desapareceu. Acho que um dos momentos mais tristes do livros pra mim foi descobrir o fato de que ela não se lembra de como era antes, de quem era a garota antes das transformações, de qual era o seu verdadeiro rosto. Ela mudou tanto e já personificou tantas pessoas que a Yael real ficou perdida no passado, sem chances de voltar.

Quando falamos do holocausto, é sempre importante pensar no que esse período significou para as pessoas. Foi uma perda enorme, em todos os aspectos. Mas chegou um momento em que acabou. Ficaram as memórias, marcas e dores, mas foi possível seguir em frente em busca de um futuro melhor. Agora imagine não haver esse futuro pelo qual almejar. Haver apenas uma possibilidade distante de derrotar um inimigo intocável, protegido, inalcançável.

“Estava disposta a atravessar o mundo para mudá-lo. Ou a morrer tentando.”

20161102_165212

O fato de Yael ser uma “shapeshifter” é muito interessante e se encaixa perfeitamente na trama da história. Ela estudou todos os movimentos de seu alvo e se considera pronta. Porém, é claro que há mais do que apenas a superfície e ela logo vai se deparar com isso quando o irmão de Adele também estará na corrida assim como Luka Löwe, alguém com quem Wolfe parece ter se envolvido durante o último Tour.

Mas a jovem se sai bem, aliás, ao meu ver, bem até demais. E esse, junto com outros dois aspectos, fizeram com que eu não desse 5 estrelas ao livro ou tivesse ficado eufórica com a história. Em nenhum momento surge a dúvida sobre algo estar errado com ela, mesmo a falsa Adele sendo evasiva em suas respostas ou estranha em seu comportamento. Acho que faltou um pouco mais de “risco” nesse ponto da história.

A segunda coisa é que o livro promete uma corrida selvagem e eu não achei a coisa tudo isso. Estava imaginando algo bem mais cruel por parte da trajetória ou dos próprios competidores. Eles tem seus momentos, mas nada surpreendente, violento ou verdadeiramente selvagem, pra valer essa colocação.

E o último aspecto foi a revelação do final. Eu não tinha cogitado o que aconteceu como o final, mas a possibilidade daquilo com outras pessoas pra mim sempre foi algo real durante todo o livro. Então, achei que a autora tratou o leitor de forma ingênua, ao pontuar que não seríamos capazes de pensar sobre isso. Pra mim, sempre foi real, só não imaginei que se revelaria daquela forma (para quem já leu, aponto aqui que minhas suspeitas estavam viradas para Luka).

“Yael engoliu em seco. Cinco lobos. Quatro lembranças e um lembrete.”

20161102_165231

Durante a narrativa vamos intercalar entre o presente e o que está se passando com  Yael no Tour, e com o passado, onde vemos sua transformação, a forma como se juntou à Revolução e seu treinamento. Ela luta muito com os medos em sua cabeça, bem como as memórias daqueles que ama. Mas Yael é acima de tudo um jovem corajosa e disposta. Disposta a mudar o mundo.

O nome do livro faz bastante sentido conforme caminhamos pelas páginas e, em vários aspectos a protagonista me lembrou a Arya de As Crônicas de Gelo e Fogo. Para esconder os números marcados em sua pele no campo de concentração, ela tatua lobos. Cinco lobos que representam as pessoas que ela perdeu. Essas pessoas são nos apresentada ao longo dos feedbacks, mas é o fato de ela sempre chamar o nome das pessoas e contar os lobos que me lembrou a garota Stark, com sua lista de vingança. No caso de Yael é uma lembrança, uma memória marcada na pele, tanto os lobos que são vistos quanto os números escondidos.

A escrita de Ryan Graudin é bem fluída depois que você entra pra dentro da história. A protagonista é fácil de se empatizar e torcemos por ela ao longo das páginas. Também nos apegamos e ficamos apreensivos com relação a outros personagens, o que provavelmente gerará aquele odiozinho quando descobrimos que fomos passados pra trás, pois há também muito disso aqui. Todo e qualquer competidor quer ganhar, e dentro dos limites fará o que estiver ao seu alcance para vencer, mesmo que vá contra algo que disse um segundo antes.

 Eu gostei do livro e certamente quero saber o que virá em seguida, mesmo com os poréns que citei. São situações pontuais que tiraram um pouco do brilho da história pra mim, mas que não me impediram de ter uma experiência bacana. A capa ainda é uma incógnita quanto a eu saber se gosto ou não. É diferente, mas sentido, mas não sei. Acho que o que mais me incomoda é a fonte e a forma de disposição do título, já que curto o padrão com os lobos. Mas, isso já é bobagem da leitora marrenta que sou. Pra quem curte história baseadas em períodos históricos, Lobo por Lobo é uma boa pedida.
thumb_livro

4estrelasb

LOBO POR LOBO

Autor: Ryan Graudin

Editora: Seguinte

Ano de publicação: 2016

O Eixo ganhou a Segunda Guerra Mundial, e a Alemanha e o Japão estão no comando. Para comemorar a Grande Vitória, todo ano eles organizam o Tour do Eixo: uma corrida de motocicletas através das antigas Europa e Ásia. O vencedor, além de fama e dinheiro, ganha um encontro com o recluso Adolf Hitler durante o Baile da Vitória. Yael é uma adolescente que fugiu de um campo de concentração, e os cinco lobos tatuados em seu braço são um lembrete das pessoas queridas que perdeu. Agora ela faz parte da resistência e tem uma missão: ganhar a corrida e matar Hitler. Mas será que Yael terá o sangue frio necessário para permanecer fiel à missão?

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.

  • Lara Caroline

    Oi Tamirez, tudo bem?
    Eu sou fascinada por histórias de Segunda Guerra Mundial, mas nunca tinha parado pra pensar o que aconteceria se Hitler tivesse ganhado a guerra. Ainda bem que não aconteceu… Achei a história muito curiosa, me fez parar pra pensar e eu me interessei muito por essa leitura. O contexto em que se passa a história é bem diferente. Quero ler.
    Beijos

  • Daiele

    Oi Tami.
    Eu li o “Cidade Murada” da mesma autora, e não atingiu a minha expectativa. Mas, estou curiosa por esse daí. Achei a temática de Hitler muito interessante, quem não gostaria de ter a oportunidade de matar Hitler não é mesmo?! haha
    Gostei muito da resenha, o cenário da historia é realmente muito legal, quero muito poder conferir essa historia em breve!

  • Marta Izabel

    Oi, Tamirez!!
    Nunca imaginei um livro onde a história dele tem como base a vitória de Hitler na Segunda Guerra Mundial. Achei super instigante a história desse livro que é diferente de tudo já li!! Gostei também da capa que ficou muito condizente com a história. Adorei a indicação!!
    Beijoss

  • Aline Nascimento

    Oi Tami tudo bem?
    Tem uma premissa e um cenário diferente, amei a edição!
    Que pena que a autora não aproveitou melhor todas essas brechas que a história tem, fiquei interessada…quem sabe o segundo não lhe surpreenda! Beijos

    Aline – Divagando Palavras

  • Bruna Prata

    Sou fissurada no cenário da 2ª Guerra Mundial. Já havia lido e visto alguma coisa sobre o que aconteceria se o final desse conflito fosse outro, mas nenhum chegou perto do que se é encontrado nesse livro. Nunca li nada parecido e acho que seria uma leitura prazerosa, apesar dessas pequenas falhas.

  • Alison de Jesus

    Esse livro é BRILHANTE, só de ler a resenha fiquei muito interessado em lê-lo, também sou fascinado por esse período histórico e não é fácil encontrar uma história de ficção no contexto da Segunda Guerra que seja bem desenvolvida. Beijos.

  • Gislaine Lopes

    Oi Tamirez,
    Ainda não li nenhum livro com o tema de 2ª guerra mundial mas tenho muita curiosidade. Lobo por lobo, tem uma história muito atrativa, pois trás eventos reais misturados a elementos fantásticos, criando uma história com tantas possibilidades e me faz pensar em vários desfechos para a trama. Tudo o que foi inserido no livro, de alguma forma, nos remete a história real.
    Vou querer ler este livro, pois fiquei muito intrigada com a história de Yael e para conhecer a escrita da autora!!