#medo31: Alexia (2013)

Alexia é um curta-metragem do argentino Andrés Borghi, lançado em 2013

Aqui vamos acompanhar um homem que rompeu um relacionamento e logo a jovem em questão morreu. Assombrado pela situação, mesmo já estando em um novo relacionamento, ele vive remoendo a história ao olhar velhas fotos dos dois no facebook da antiga namorada. Porém, no dia em que toma a decisão de desfazer a amizade e não olhar mais pra trás, algo sombrio se manifesta.

Essa é uma daquelas histórias em que vocês sabe que vai acontecer alguma coisa. O cenário é sombrio, tudo muito escuro, uma lâmpada de abajur apenas, uma local amplo mas tomado pelas sombras, uma porta ao fundo e um homem atormentado. Em se tratando de tecnologia, o mal pode não vir somente de cantos escuros, mas utilizar os eletrônicos ao seu favor. As interpretações, porém, são um pouco ruins e acaba caindo numa situação meio trash.

Isso porém não foi o suficiente para apagar qualquer pulo que eu possa ter dado durante. Pois, sabemos bem que mesmo tendo consciência que algo virá a acontecer, nosso psicológico sempre nos passa a perna. Alexia não está entre os melhores curtas que eu vi, e também não é o mais inovador, mas curte o seu papel ao criar uma tensão em volta do espectador.

Assistiu? Me conta nos comentários o que achou!

 

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.