A Menina dos Olhos Molhados – Marina Carvalho

A Menina dos Olhos Molhados da autora Marina Carvalho é um lançamento de 2016 da editora Globo alt.

olhosmolhados

Sobre o livro

Bernardo, mais conhecido como Bê, é um jornalista investigativo um pouco arrogante, bonito, charmoso, e que não quer um relacionamento tão cedo por não confiar em mais ninguém. Além disso ele gosta de trabalhar sozinho e do seu jeito. Atualmente, ele atua no maior jornal da sua cidade, localizado em Minas Gerais, e recebe a missão de guiar uma estagiária muito bem indicada a se familiarizar com o lugar.

“Gosto de observar as pessoas, não de um jeito esquisito ou repugnante. É uma questão de curiosidade, de não perder indícios e fatos. “

Rafaela é uma jovem de 21 anos e está cursando Jornalismo na faculdade. Além disso, como ela gosta muito da área investigativa, acaba caindo de paraquedas na vida do seu “tutor” Bernardo e os dois parecem não se suportar, pois ele a acha irritante e patricinha.

Será que Rafaela não vai transformar esse confronto em algo mais? Para mostrar que ele ainda é capaz de amar e que nem todas as mulheres são traiçoeiras? Pode até ser, mas segredos vão ser revelados e podem acabar com tudo!


Minha opinião

A primeira vez que ouvi falar de Marina Carvalho foi com suas obras anteriores, Simplesmente Ana e De repente, Ana. E ela também é a autora de O amor nos tempos de ouro, que foi resenhando aqui no blog pela Tami e também tem vídeo no canal.

“A menina os olhos molhados, penso. É a segunda vez na vida que encontro uma garota com esse tipo de olhar. “

Essa é uma leitura que acabou me decepcionando um pouco. Como tinha um histórico acabei por não encontrar aqui a mesma forma de escrita. Mesmo assim, esse não é um livro ruim e tem uma história interessante, apesar de ter momentos onde a trama parece um pouco forçada. Foi um daqueles trágicos casos de vir com expectativa demais.

Eu não li Azul da Cor do Mar, mas pelo que entendi é a mesma história no ponto de vista de Bernardo, que aparece nesse primeiro livro, e provavelmente seja exatamente por isso que não funcionou comigo. Mesmo com o alerta de que o livro poderia ser lido sem o outro, o tempo todo me pareceu que faltava algo, que eu deveria estar vendo algo a mais na tram.

“Reconheço que alguma coisa está mudando entre nós. Não que eu saiba definir essa coisa, mas ela é real, vívida e inquietante.”

 20161218_104826

Rafaela ganhou troféu por ser tão desastrada e tonta. Ela também toma muitas atitudes extremamente questionáveis e que um pouquinho só de penso provariam que ela estava errada. Mas não, apesar da instrução que ela tem, tudo é muito levado pro caminho da impulsividade. Bernardo não é muito diferente, mas é um personagem bem mais fácil de se relacionar. Ele, apesar de mais velho, também era um pouco infantil, buscando confrontamentos por nada. Juntando os dois, o saldo foi que faltou carisma dos protagonistas e coerência nos comportamentos.

O que realmente salva a narrativa são as tramas investigativas. Os dois se metem em cada uma e proporcionam boas cenas de sua interação com os demais personagens envolvidos. Aqui pude encontrar os traços da autora que eu tinha gostado anteriormente. Os casos diferente e surpreendentes acabaram por me cativar e fiquei vidrada esperando as resoluções.

A cada novo capítulo temos flashbacks do passado de Bernardo, tentando desbravar para o leitor esse território oculto. Ele é traumatizado com relacionamentos (como todo bom clichê), e esse também acaba se tornando um mistério a ser desvendado.

Como já mencionei, a leitura do primeiro não é obrigatória, mas fortemente recomendo. Acho que teria tido uma experiência melhor se tivesse uma visão mais ampla da trama e já conhecesse o outro ponto de vista. Se iria gostar mais, não sei. Mas acho que teria sido mais lógico.

A Menina dos Olhos Molhados foi um livro que me chamou atenção por sua capa. A editora fez uma votação para a escolha dela e as duas opções eram maravilhosas, e embora a que venceu não tenha sido a que eu votei fiquei satisfeita. Além disso, tenho que falar que o trabalho gráfico está espetacular. Não notei nenhum erro de revisão.

a-menina-dos-olhos-molhados-capa

3estrelasb

A MENINA DOS OLHOS MOLHADOS

Autor: Marina Carvalho

Editora: Globo alt

Ano de publicação: 2016

Bernardo é jornalista por vocação: curioso, comprometido e muito bom com as palavras. Trabalha há anos em um importante jornal da cidade e suas matérias investigativas são sempre elogiadas. Ele só tem uma limitação… Odeia trabalhar em equipe. Há alguns anos, Bernardo sofreu com uma grande decepção amorosa, o que contribuiu para o seu jeito fechado e antipático. Por isso a incumbência de levar Rafaela – a nova estagiária do jornal – para todos os lugares é como o inferno para ele. Bernardo não perde nenhuma oportunidade de evitá-la, mas Rafa, além de ser uma jornalista extremamente talentosa, não engole desaforo. Com o passar dos dias, Bernardo percebe que não conseguirá seguir seu plano de ignorar a estagiária, muito menos todos os sentimentos que ela desperta nele. Entre reportagens intrigantes e perigosas, eles vão descobrir que têm muito mais em comum do que a imensa paixão pelo jornalismo…

É colaboradora do Resenhado sonhos
Carioca, escorpiana e futura contadora.
Amante de séries e livros, que nunca consegue ler ou assistir o suficiente.

  • Gabriela Souza

    Não li nenhum livro da autora, mas gostei dos momentos de tensão que tu citou na resenha. Acredito que eu me prenderia ao livro por esses motivos, já que os personagens parecem ser bem infantis (o que me irritaria muito). Acredito que eu pegaria somente o primeiro para ler, pois não vejo graça em ler um livro com a mesma história na qual a unica coisa diferente é o narrador. Fiz isso com Belo Desastre e não terminei Desastre iminente até hoje por esse motivo. Beijos

    • Luiz

      Idem para mim. Eu tenho Azul da Cor do Mar, gosto bastante do livro, mas quando soube que a história de A Menina dos Olhos Molhados era basicamente a mesma, só que pelo ponto de vista do Bernardo, decidi que este livro não era indispensável.

  • Bruna Prata

    Esse livro me remete a algo dramático, talvez seja pelo título. Ainda não li nada dessa autora, e vejo muitas opiniões divergentes sobre os livros publicados por ela. Acho bacana livros pela perspectiva do homem, mas fiquei receosa sobre esse livro em si.

  • cristiane dornelas

    Gostei dos livros que li dessa autora e ela parece fazer muito coisa legal com as suas histórias. A escrita é boa de acompanhar. Mas não li o Azul da Cor do Mar e por isso não sei se leria esse. Acho que pra pegar teria que pegar os dois né, porque aí entenderia melhor e a leitura poderia render mais. Ele parece ser bacana e acho que vale a pena se ler os dois livros.

  • Marta Izabel

    Oi, fernanda!
    Ainda não li nenhum livro dessa autora. Mas acho que teria que ler o livro Azul da cor do mar para entender a história completa.
    Beijos

  • Adorei a capa desse livro! Quando vi que o livro é nacional me animei mas acabei perdendo o interesse depois… Me interesso bastante por livros que tem investigação mas a história dos personagens me soou bem clichê :/

  • Naiara Fidelis

    Eu estava com vontade de ler este livro, até ficar sabendo que é a mesma história do Azul é da cor do mar só que contada pelo homem. Sendo assim, vou esperar poder ler o anterior para ler este.