Mestre das Chamas – Joe Hill

Mestre das Chamas é do autor Joe Hill e foi lançado pela editora Arqueiro em 2017.

Sobre o livro

Em New Hampshire, nos Estados Unidos, a enfermeira Harper Grayson vê pela primeira vez uma pessoa entrar em combustão na sua frente. Há algum tempo uma estranha doença está tomando conta do mundo. O mal conhecido como “Escama do Dragão” deixa marcas pelos corpos das pessoas com manchas pretas salpicadas de dourado e a qualquer momento esse portador pode começar a pegar fogo. Basta pouco tempo para a epidemia tomar conta das cidades e despertar o desespero da população que não sabe como a doença se propaga ou ainda como controlá-la.

Em pouco tempo as pessoas passam a se esconder. Questionamentos passam a assolar a humanidade. Seria melhor se isolar? Tirar a própria vida para não infectar mais pessoas? Aguardar por uma cura? Arriscar a vida de uma pessoa amada por medo da solidão do isolamento? Não demora muito para Harper se unir ao marido Jakob nessa tentativa de sobrevivência. E é nesse cenário de medos e incertezas que ela tem duas notícias: que está grávida e apresentando os primeiros sintomas dessa terrível doença.

“Como os sacos pretos do hospital estavam acabando, teve que colocar os corpos de duas crianças dentro do mesmo saco, o que nem foi tão complicado. Elas tinham pegado fogo abraçadas e morreram fundidas numa só criatura, uma cama de gato emaranhada de ossos esturricados. Pareciam uma escultura de metal da morte.”

É então que a história acaba virando, quando essa jovem enfermeira precisa enfrentar o mundo sozinha buscando a sua sobrevivência e do bebê. Os casos de Escama do Dragão estão aumentando, cada vez está mais difícil controlar a proliferação da doença. Eis que surge a figura do bombeiro. Um homem de rosto imundo, jaqueta amarela e sotaque londrino. Ele parece ter o dom de manipular o fogo e pode se tornar a única esperança daqueles que estão infectados. Até que ponto o ser humano pode enganar para salvar a sua própria vida? Seria a doença o único inimigo dos infectados? E o mais importante: eles descobrirão algo acerca dessa doença?


Minha opinião

Que história!  Encontrei nesse livro todos os elementos necessários para prender minha atenção. Observei na escrita do autor grande semelhança com a de seu pai, o autor Stephen King. Além da mente cheia de imaginação para criar os piores cenários possíveis e sempre posicionar o homem como seu próprio algoz, Joe também cita por diversas vezes o Maine, local onde o seu pai mora e que também é usualmente citado por ele nas suas obras. Notei uma grande evolução na escrita do autor que parece muito mais madura e com personagens cheios de conflitos internos, bem diferente dos seus primeiros livros. Todo o tempo que fui lendo e assimilando a história, não podia deixar de reparar a originalidade e no quanto essa obra daria um excelente filme, com todos os atributos essenciais para uma trama cheia de suspense e revelações.

“Existe algo de terrivelmente injusto no fato de morrer no meio de uma boa história, antes de ter a oportunidade de ver como tudo acaba. Em certo sentido, claro, eu acho que todo mundo sempre morre no meio de uma boa história. De sua própria história. Ou da história dos seus filhos. Ou dos netos. A morte é sempre dureza para os viciados em narrativas.”

Nesse cenário cheio de tristezas observamos como foi construída a figura do ser humano. Um ser que ao ficar preocupado em salvar a própria pele, acaba por deixar de lado o seu semelhante, mostrando assim pouca ou quase nenhuma empatia pelos outros. Muita destruição, o terrível cheiro de queimado, desespero e aquela expectativa de a cada dia torcer para que não apareça no seu corpo a marca de que você está condenado. 

A trama é cheia de diálogos reflexivos que nos fazem questionar sobre quais decisões seriam as certas. Mas o que é certo para uns, acaba não sendo para outros. E essa é a pegada do livro: as diversas possibilidades e a certeza de que não será fácil chegar a apenas uma conclusão acerca do que é certo e errado, do que é bom e mal. Você ajudaria os outros, correndo o risco de se contagiar ou faria de tudo para se afastar e sobreviver? Você seria egoísta o suficiente de continuar ao lado das pessoas que ama por medo do isolamento e correndo o risco de passar a doença para elas também? Esses e tantos outros questionamentos povoaram a minha mente e precisei parar e fazer uma análise sobre tudo, por receio de acabar sendo injusta ou precipitada em julgar as atitudes dos personagens da história.

“As pessoas eram fascinadas pelo fogo e repelidas pelo sofrimento humano, e não seria isso uma espécie de erro de projeto?”

A figura enigmática do bombeiro serviu para atiçar a curiosidade e levantar dúvidas sobre tudo que estava lendo até então. Sempre muito carismático e chegando nos momentos mais desesperadores, ele é quase como um herói para muitas pessoas. O homem é extremamente corajoso e não teme entrar em contato com aqueles que já estão com o esporo. O seu passado acaba se revelando de extrema importância para o entendimento de vários segredos e atitudes de outros personagens da trama. Uma das passagens mais emocionantes da história são as que ele narra o que aconteceu na sua vida até chegar no momento atual.

Harper começou como uma personagem insossa, mas que passa a adquirir notório destaque conforme adentramos nesse mundo apocalíptico. Mesmo sendo corajosa e determinada a salvar todos aqueles que necessitam da sua ajuda, ela também fica muito afetada ao tratar dos doentes. O que nos leva a outro questionamento: a dificuldade de lidar com uma doença tão terrível e o despreparo humano com esse tipo de evento. Ver alguém pegando fogo na sua frente, sofrendo e virando pó enquanto você não pode fazer nada para ajudar e ainda correr o risco de ser o próximo. Além disso, ela também deixa de ser aquela pessoa passiva que permitia sempre que os outros decidirem por ela. A maternidade e as adversidades enfrentadas por essa jovem mãe, serviram como uma forma de moldar uma nova pessoa.

Diversas figuras aparecem durante a narrativa e cada uma possui o seu papel de destaque. Acompanhamos juntamente com elas o seu infortúnio, mas a esperança de encontrar uma cura ou pelo menos controlar a doença. O pânico toma conta das pessoas que não sabem se ficam ou correm, mas correr para onde? Contar com a ajuda de quem? É aí que, mesmo com tantas pessoas em quarentena, o medo intrincado em cada lugar, os hospitais lotados e uma gama de incertezas, também descobrimos que desse desespero podem surgir os maiores atos de bondade e que, às vezes, podemos ser surpreendidos pelas pessoas.

Mas o detalhe é que podemos ser surpreendidos tanto pelo bem, quanto pelo mal. E em um momento tão dificultoso, que coloca a vida de tantas pessoas em risco, fica extremamente difícil decidir em quem podemos de fato confiar.

 

4estrelasB

MESTRE DAS CHAMAS

Autor: Joe Hill

Editora: Arqueiro

Ano de publicação: 2017

Ninguém sabe exatamente como nem onde começou. Uma pandemia global de combustão espontânea está se espalhando como rastilho de pólvora, e nenhuma pessoa está a salvo. Todos os infectados apresentam marcas pretas e douradas na pele e a qualquer momento podem irromper em chamas. Nos Estados Unidos, uma cidade após outra cai em desgraça. O país está praticamente em ruínas, as autoridades parecem tão atônitas e confusas quanto a população e nada é capaz de controlar o surto. O caos leva ao surgimento dos impiedosos esquadrões de cremação, patrulhas autodesignadas que saem às ruas e florestas para exterminar qualquer um que acreditem ser portador do vírus. Em meio a esse filme de terror, a enfermeira Harper Grayson é abandonada pelo marido quando começa a apresentar os sintomas da doença e precisa fazer de tudo para proteger a si mesma e ao filho que espera.
Agora, a única pessoa que poderá salvá-la é o Bombeiro – um misterioso estranho capaz de controlar as chamas e que caminha pelas ruas de New Hampshire como um anjo da vingança. Do aclamado autor de A estrada da noite, este livro é um retrato indelével de um mundo em colapso, uma análise sobre o efeito imprevisível do medo e as escolhas desesperadas que somos capazes de fazer para sobreviver.

 

 

É colaboradora do Resenhando Sonhos. Natural de São Sepé, atualmente morando em Santa Maria. Formada em Gestão da TI pela URCAMP e cursando Produção Editorial na UFSM. Apaixonada por livros, Johnny Cash e cachorros.
  • Thais M. Costa

    Que show, nao sabia que ele era filho do King. Esse livro esta na minha lista a tempo. Depois dessa resenha vou tentar passar a frente rs

    • Geórgea Teixeira Morais

      Olá, Thais! Por causa dele que eu comecei a ler King. hehe

  • Natália Costa

    Parabéns pela resenha Georgia, adorei conhecer o autor e a obra. Não sabia que o Stephen King tinha filho escritor. Por algum motivo inexplicado lembrei de Escamagris com Escamas do Dragão! hahahaha

    • Geórgea Teixeira Morais

      Olá, Natália! Na verdade os dois filhos dele são escritores hehehe mas o Joe é o mais famosinho e muito bom!

  • Nathi

    Estou muito ansiosa pra ler esse livro, gostei muito da escrita do Joe Hill quando li O Pacto (que agora tem o nome de Amaldiçoado) e espero ler todas as obras desse homem. Esse ambiente de caos sempre me deixa muito agoniada, mas é uma agonia boa hahaha

    • Geórgea Teixeira Morais

      Oi, Nathi! O Pacto é maravilhoso mesmo, mas o meu preferido dele é “A Estrada da Noite”, dá uma olhadinha depois pra ver se você gosta. :)

  • Thaynara Ribeiro

    Joe Hill me desperta muita curiosidade. Por ser filho do Stephan e morro de vontade de ler O Pacto. Não esperava essa história com a doença Escama de Dragão, mas amei a resenha. Esse ar sobrenatural me ganhou

    • Geórgea Teixeira Morais

      Poucas pessoas sabem que ele é filho do King. hehehe.. Espero que você acabe lendo e gostando de todos! <3

  • Sandro Alex Rodrigues Ferreira

    A resenha despertou minha curiosidade… Mas bah… parabéns Geórgea, fazia tempo que não despertavam ela… um quebra costela do tamanho do pampa pra ti…

    • Geórgea Teixeira Morais

      Mas bah… fico feliz em saber! Espero que tenha uma boa experiência com essa leitura. :)

  • Karina Rocha

    Esse livro parece ser bem envolvente, adorei saber mais sobre a história lendo sua resenha, pelo fato de ser escrito pelo filho do King já deixa aquela expectativa. A cada do livro também está bem legal, quero muito poder ler essa obra!!

    • Geórgea Teixeira Morais

      Oi, Karina! Que bom que gostou <3 Espero que você vire uma fã do Joe, como eu.

  • Gabriela Souza

    Oi! Estou tentando ler esse livro a quase um mês, mas ainda não consegui me prender a narrativa. Achei a escrita do autor bem detalhista (oi King), e isso é algo que me incomoda um pouco. Espero conseguir engatar na leitura e gostar tanto quanto tu. Beijos

    • Geórgea Teixeira Morais

      Oi, Gabi! Ele lembra muito o pai na escrita, por isso eu adorei. hahaha Depois que (conseguir) ler tudo, vem me falar quais foram as tuas impressões <3 beijo!

  • Ana Luiza Bortonio

    Achei muito legal sua resenha! Tinha visto esse livro e ficado interessada, mas não tinha visto nenhuma resenha e nenhuma promoção por parte da editora, pois nenhum booktuber recebeu. Fiquei com medo de comprar, pq está bem caro!!! Agora vou poder investir! Valeuuuu!!!

    • Geórgea Teixeira Morais

      Olá, Ana! Você não vai se arrepender, a história é super envolvente =)

  • Kristine Albuquerque

    Nunca li nada de Joe Hill, mas fiquei bem curiosa com a tua resenha. Vou dar uma chance à leitura em breve.

    • Geórgea Teixeira Morais

      Oi, Kristine! Que bom! Desejo uma boa leitura para você :)