Mil Pedaços de Você – Claudia Gray

Mil Pedaços de Você é primeiro livro da trilogia Firebird, da autora Claudia Gray. Foi publicado em 2015 pela Harper ColLins.

salvo_1

SOBRE O LIVRO

Marguerite Caine é filha de dois brilhantes cientistas que acabaram de criar um aparelho revolucionário: um dispositivo que permite a viagem por dimensões paralelas, chamado Firebird. Marguerite cresceu neste ambiente familiar rodeado por livros e teorias científicas, mas um dia seu mundo desmorona. Seu pai foi assassinado e os projetos e protótipos do Firebird, roubados.

Todas as suspeitas levam até Paul Markov, aprendiz e ajudante dos pais dela, que, evitando ser preso, foge para outra dimensão. Marguerite é uma moça doce e gentil, mas tomada pela raiva e pela dor decide vingar a morte de seu pai e, para isso, contará com a ajuda de seu amigo Theo.

“Acho que Theo ficou me observando por um tempo ali fora antes de ir falar comigo, como se me esperasse recompor. Minhas bochechas estavam coradas e lágrimas escorriam.”

Theo também é cientista e reconstrói um protótipo antigo do Firebird. Com isso Marguerite consegue viajar para outras dimensões em sua caçada pelo assassino Paul. Ela irá passar por diversos mundos paralelos, e durante os seus saltos descobrirá mais detalhes do projeto e que possivelmente o assassino seja outra pessoa, e não Markov.

Marguerite não sabe o que fazer com as novas informações que começa a descobrir, mas precisa confiar em seu coração para tomar a decisão certa. Conseguirá ela solucionar o caso e vingar a sua dor?


MINHA OPINIÃO

Devo começar dizendo que quando decidi ler este livro, minhas expectativas não estavam muito altas. Julguei que, pelo nome, seria um romance bobo e sem propósito que tentaria se aventurar usando viagens por universos paralelos, como alguns outros que já vi por aí. E tomei um legítimo banho de água fria quando terminei de ler! A leitura desse livro conseguiu não só me prender, como também me entusiasmou e despertou interesse voraz pelo segundo volume.

A construção dos personagens dentro da história é um ponto muito forte, pois é fácil compreender a personalidade e caráter de cada um. Os pais da protagonista são brilhantes cientistas que, com a ajuda de seu aprendiz Paul Markov e do amigo da família, Theo Becker, conseguiram um feito inédito: criaram um dispositivo capaz de permitir viagens dimensionais (não é viagem no tempo, é viagem por universos alternativos).

“Isso era ousado. Até mesmo perigoso. Os dispositivos têm que ser construídos com materiais específicos capazes de se mover pelas dimensões com mais facilidade que outros tipos de matéria. “

RESENHANDO_UM_export

A personagem principal, Marguerite Caine – ou Meg – é inteligente, amável e curiosa. Por não ter aptidão para a ciência, dedica-se às artes plásticas e aos seus desenhos realistas. Tem uma relação muito próxima de Theo e Paul, e isso em um certo momento a confundirá, pois despertará sentimentos pelos dois. Paul e Theo possuem personalidades distintas. Enquanto Theo é extrovertido e brincalhão, Paul é misterioso e tímido, mais reservado e quieto.

Apesar de carismática, Marguerite será tomada por uma profunda dor e desejo de vingança quando seu pai, Henry Caine, é assassinado e todas as provas apontam para Paul. Quando ele foge para outra dimensão, é em Theo que Meg encontrará apoio para levar adiante a sua missão. Seu coração bondoso e puro agora está frio e obscurecido, e não importam os desafios, fará qualquer coisa para honrar o nome da família. Theo também sofrerá as consequências dessa jornada e isso o colocará entre a vida e a morte. E o mais interessante sobre essa trama é que a maioria dos personagens escondem segredos e durante a narrativa vão mostrar suas verdadeiras personalidades, fazendo com que o leitor também mude seu olhar sobre a história.

“Theo está errado. Preciso pensar na morte do meu pai. Ainda não tenho como parar de sofrer com sua morte, então preciso da dor para continuar com raiva. Afiada. Focada. Quando encontrarmos Paul, é a dor que vai me dar forças para acabar com ele.”

RESENHANDO_DOIS_export

O que é muito notável em toda a trama é como a autora trabalha as diversas facetas do amor. Marguerite busca vingança devido ao amor que tem por sua família, agora destruída. Theo se arrisca a ajudar Marguerite também por amor, já que a deseja em segredo. E Paul? Bom, ele teve suas motivações para fazer o que fez. E acredite, também foi por amor.

A narrativa é muito boa e fluida, e o que eu gostei nesse livro é que a autora já começa com uma cena de ação, já despertando a atenção na história, e depois, aos poucos, vai nos explicando como chegamos ali. Além disso, a explicação de como o dispositivo Firebird funciona também é bem fácil de compreender.

Neste universo criado pela autora, a viagem dimensional é algo delicado e perigoso de ser feito, mas é possível. Para isso, o Firebird, uma espécie de medalhão com visor digital, transporta apenas a consciência humana, já que esta pode ser facilmente convertida em energia, e energia nunca pode ser destruída, ao contrário da matéria. Quando a consciência da personagem sai deste universo e parte para o outro, ao chegar lá ele praticamente “rouba” o corpo correspondente. Se o seu outro ‘eu’ não existe naquele universo, você não consegue viajar para lá. E isso torna a história ainda mais interessante. E se Paul fugisse para um universo onde a Marguerite não exista? Muitas e muitas perguntas vão surgindo ao longo da leitura.

“Ele segura minha mão direita. A esquerda fica no ombro dele, isso eu sei. Sua mão esquerda se posiciona na minha cintura, e eu a sinto quente mesmo através do vestido de seda branco. É difícil encará-lo, mas não desvio o olhar. Não posso.”

salvo_2

Esta edição está muito bonita e trabalhada, a capa é simples e contém um contraste de cores para representar os mundos paralelos. Inclusive, dois universos são representados de formas opostas. Nos capítulos, também temos no início de cada um a representação de qual universo a personagem está vivenciando. A diagramação está bem adequada e a letra, em tamanho bom. As folhas levemente amareladas colaboram bastante em deixar a leitura mais confortável e rápida.

Posso dizer que comecei o livro sem expectativa e terminei amando-o. Apesar de ter uma pequena parte da narrativa onde o romance fica um pouco lento e cansativo, a história em sua maioria é cheia de reviravoltas, personagens mudando de posições, teorias da conspiração surgindo e um desfecho para lá de inesperado. Já se tornou sem dúvida um dos meus livros favoritos de 2016.

Fiquei muito contente em ter me surpreendido com este livro! Claudia Gray escreve com coerência e delicadeza e torna toda a sua história envolvente. Foi um misto de ficção científica, romance e aventura que, para mim, deu muito certo. E se você também gosta dessa mistura, certamente ficará apaixonado pela história e pela trajetória dos personagens.

thumb_livro

MIL PEDAÇOS DE VOCÊ

Autor: Claudia Gray

Editora: Harper Collins

Ano de publicação: 2015

Marguerite Caine cresceu cercada por teorias científicas revolucionárias graças aos pais, dois físicos brilhantes. Mas nada chega aos pés da mais recente invenção de sua mãe — um aparelho chamado Firebird, que permite que as pessoas alcancem dimensões paralelas.
Quando o pai de Marguerite é assassinado, todas as evidências apontam para a mesma pessoa: Paul, o brilhante e enigmático pupilo dos professores. Antes de ser preso, ele escapa para outra realidade, fechando o ciclo do que parece ser o crime perfeito. Paul, no entanto, não considerou um fator fundamental: Marguerite. A filha do renomado cientista Henry Caine não sabe se é capaz de matar, mas, para vingar a morte de seu pai, está disposta a descobrir.
Com a ajuda de outro estudante de física, a garota persegue o suspeito por várias dimensões. Em cada novo mundo, Marguerite encontra outra versão de Paul e, a cada novo encontro, suas certezas sobre a culpa dele diminuem. Será que as mesmas dúvidas entre eles estão destinadas a surgirem, de novo e de novo, em todas as vidas dos dois?
Em meio a tantas existências drasticamente diferentes — uma grã-duquesa na Rússia czarista, uma órfã baladeira numa Londres futurista, uma refugiada em uma estação no meio do oceano —, Marguerite se questiona: entre todas as infinitas possibilidades do universo, o amor pode ser aquilo que perdura?

É colaborador do Resenhando Sonhos.
Catarinense, Publicitário formado pela UNOESC, apaixonado por sci-fi, distopias e suspense policial. Fã de Arquivo X e Supernatural, sonha um dia encontrar os aliens.
  • Lili Aragão

    Oi Reinaldo, deixa eu começar te dizendo que livro que superam nossas expectativas são bons demais haha, e fiquei feliz em saber que esse te surpreendeu e consequentemente fiquei surpresa também pois até então tava achando ele bobo, pra falar a verdade, li umas resenhas quando ele foi lançado, mas a menção de um triângulo me desanimou e tinha té me esquecido dele (eu não sei porque os triângulos existem nos livros, não gosto rsr). Então, tua resenha renovou meu interesse e vou voltar a pensar se vale a pena investir na leitra, a protagonista tem a vantagem de não parecer ser “mimizenta” e fiquei curiosa sobre os motivos de Paul ;)

    • Reinaldo José Nunes

      Oi Lili que bom que a resenha despertou novamemente o seu intereresse pelo livro, o triangulo nem chega a incomodar, a personagem não fica naquele “mimimi” amoroso. Eu que não gosto de romance até tava chipando os personagens, porque a forma como o romance é construido é bacana, não é aquela coisa chata previsível
      Hehehe

  • Marta Izabel

    Oi, Reinaldo!!
    Adorei a resenha!! Eu tenho esse livro só que não li. Agora que vi a sua resenha fiquei bem surpresa que a premissa dele prende tanta atenção!! Eu também achei que esse livro só tinha uma história bobo, mas que grata surpresa ver que estou perdendo tempo por não ter lido esse livro antes!! Obrigada pela resenha!!
    Beijoss

    • Reinaldo José Nunes

      Oi Marta que bom que novamente ficou interessada na história, quando ler me conta o que achou *.*
      Beijos

  • Daiele

    Ja pensou, um EU meu em outra dimensão?hahaha, que legal isso. Não curti muito a sinopse da trama da historia, mas adorei como esse “medalhão do tempo” funciona, achei bem interessante e seria muito bacana se existisse, hahaha. Gostei ds autora ter usado apenas a conciencia da pessoa e nao o corpo todo, é diferente. Afinal, tinha que ser, aj que essa busca por vingança é meio cliche ne?!
    Acho que eu daria uma chance para a historia, mas no momento estou na fase “naopossoenaoquerogastar” hahaha

    • Reinaldo José Nunes

      Hajaaha Daiele quando puder leia, a hiatória é muito bacana *.*

  • Bruna Prata

    E mais uma vez fui ludibriada por uma capa e título hahaha. Assim que vi esse livro, jurava que era um romance, tanto que nem li a sinopse. Mas que grande aventura deve ser mergulhar nessa história, apesar dessa coisa de ter um “eu” em outra dimensões soar bastante familiar, eu simplesmente amei a forma como a resenha do livro foi descrito, fiquei muito curiosa sobre essa trama.

    • Reinaldo José Nunes

      Oi Bruna que bom que gostou da resenha. Eu também achei que era só romance, mas a história é show de bola 😍😍
      Ja li o segundo livro, esse ano sai o terceiro, estou bem ansioso :D

  • Rita de Cássia

    Não sou muito fã de Ficção Cientifica.
    Não costumo ler.
    Mas a capa é linda.
    Tenho que sair da minha zona de conforto e tentar ler.

    • Reinaldo José Nunes

      Olá Rita *-*
      Bah, lhe recomendo muito esse livro, como ele faz uma mistura entre sci-fi, romance e aventura, a história se torna muito divertida *-*

  • Pamela Liu

    Oi Reinaldo.
    Eu amo ficção científica. Tanto em séries como em livros, então acho que vou gostar bastante do livro.
    Achei a ideia de fazer viagens entre realidades paralelas bem instigante. Lembra um pouco o livro Tempest que também tem essa abordagem sci-fi.
    Felizmente eu consegui baixar o ebook gratuito dele *super feliz* Vou tentar ler em breve.
    Ah eu amei a capa!!

    • Reinaldo José Nunes

      Oe Pamela *-*
      também amo ficção científica ♥ ♥ ♥, pena que por aqui o gênero não é tão explorado quanto lá fora, é difícil achar um livro de ficção que seja realmente bom.
      A ideia desse livro é mesmo muito massa, achei legal ela não usar o conceito de viagem no tempo e coisa tal, mas de dimensões paralelas

      Esse livro Tempest já ouvi falar, mas ainda não tive ‘coragem’ de pegar pra ler hahah

      Quem sabe um dia ele aparece resenhado aqui no canal, não?

  • Thaynara Ribeiro

    Sou uma leitora de romances e ficção é um gênero que não me atrai muito, apesar de neste livro ter romance (mesmo lento e cansativo) rsrs parece bom, mas eu não leria

    • Reinaldo José Nunes

      hahaha que pena, o livro tem uma história muito bacana (tenta dar uma chance pra ele um dia… vai que né… hahaha)

  • Gabriela Souza

    Oi Reinaldo.
    Acho que o que mais despertou meu interesse no livro foi querer descobrir como são esses mundos paralelos! Claro que eu também quero saber quem afinal matou o pai de Marguerite haha Beijos

    • Reinaldo José Nunes

      Oi Gabriela *-*
      hehe são bem interessante mesmo os mundos paralelos, mas garanto que se você ler ficará surpresa com a reviravolta no final *–*

      Beeijos

  • Vitória Silva

    Adorei a resenha, eu já tinha visto esse livro e amei a capa e a história chamou muito a minha atenção, agora só falta tempo pra poder ler

    • Reinaldo José Nunes

      Oi Vitória, que bom que gostou da resenha * – *
      Leia quando puder ^^

      Beijos