Minha Vida (Não) Tão Perfeita – Sophie Kinsella

Minha Vida (Não) Tão Perfeita é um romance estilo chick lit da autora Sophie Kinsella, publicado em 2017 pela editora Record.

SOBRE O LIVRO

Katie é publicitária e está trabalhando há sete meses em uma empresa do ramo, sendo esse seu primeiro emprego remunerado. Demeter Farlowe, sua chefe, é uma mulher extremamente arrogante e egocêntrica, mas que tem uma vida perfeita. A vida que Katie sempre quis.

Com o sonho de morar em Londres, a cidade onde tudo acontece e todos são muito felizes, Katie deixa a fazenda do interior onde foi criada para também ter a vida perfeita. Porém, ela se engana quando pensa que tudo é fácil na cidade grande.

“Porque eles não ensinam isso na escola? Se eu governasse o país, haveria cursos para ensinar coisas realmente úteis e que fazemos a vida toda, tipo: Como Usar o Delineador. Como Declarar o Imposto de Renda. O Que Fazer Quando Sua Privada Entope E Seu Pai Não Atende o Telefone E Você Vai Dar Uma Festa.”

Mesmo vivendo em um apartamento minúsculo, onde até suas roupas estão em uma rede pendurada à cima da cama para economizar espaço, e contando até o último centavo de seu salário que mal dá para as despesas, ela ainda sustenta a ideia de uma vida feliz. Tendo como dilema “finja até que seja verdade”, suas redes sociais são recheadas de sorrisos e ostentações.

Quando sua vida finalmente começa a caminhar, achando que vai receber uma promoção, ela na verdade é demitida. Desesperada sem um pingo de poupança para pagar as contas, porém sempre otimista, ela resolve voltar para a fazenda de seu pai, com a desculpa de que está de férias. Seu pai e sua esposa, madrasta de Katie, estão com uma ideia de “acampamento de luxo” e ela decide ajudar com todos os conhecimentos em marketing que possui. O glamping (acampamento de luxo) começa a dar certo, e eis que Katie tem uma grande surpresa, quando uma hóspede inesperada aparece para passar uns dias…


MINHA OPINIÃO

Diferente de outros chick lits da Sophie Kinsella, este possui uma narrativa com vários altos e baixos. Há momentos cansativos, repetitivos, mas há também picos bastante fluidos e engraçados, onde dá para dar boas gargalhadas.

Katie é uma protagonista que a primeiro momento você não se simpatiza. Ela esconde quem realmente é, uma menina do interior com qualidades riquíssimas, mas que finge ser quem não é só para viver em um mundo de sonhos. No entanto ela é muito otimista e não desiste de seus objetivos mesmo que eles pareçam impossíveis.

Aos poucos nossa protagonista vai evoluindo sua maneira de ver a vida. Vai percebendo quem nem tudo é o que parece. E o mais interessante desse crescimento é que, diferente de outros livros da Sophie Kinsella, a protagonista não precisa de uma homem para mostrar isso a ela. É com uma mulher que ela aprende a ser diferente.

“Acho que finalmente descobri como me sentir bem em relação à vida. Sempre que vir alguém muito feliz, lembre-se, essa pessoa também tem seus momentos não tão perfeitos. Claro que tem. E, sempre que você vir a sua própria situação não tão perfeita, se sentir desesperado e pensar: minha vida é isso?, lembre-se: não é. Todo mundo tem um lado brilhante, ainda que seja difícil de encontrar, às vezes.”

Acredito que nesse sentido a autora teve um grande crescimento como escritora também. Mulheres não precisam de homem para se tornarem “mais” e aqui a Sophie deixa bem claro isso. Temos sim um romance, mas ele, felizmente, fica em segundo plano, é algo construído aos poucos mas que não tira o foco da jornada de amadurecimento da Katie.

Mesmo que clichê em diversos momentos, é um livro com muitos ensinamentos, principalmente porque na maioria das vezes, somos como a Katie. Postamos só coisas felizes na internet, sendo que nem sempre nos sentimos assim. Da mesma forma, também vemos aqueles perfis de pessoas que aparentemente têm uma vida incrível, mas que na realidade também têm seus problemas. Ou seja, um clichê completamente indispensável para que possamos tirar um momento para pensar o que estamos refletindo em nossa vida e se essa é realmente a imagem que queremos passa.

Então se você gosta de um livro bem gostoso para passar o tempo, que te fará rir e ao mesmo tempo te ensinará algo com isso, não deixe de ler, garanto que você vai gostar tanto quanto eu.

MINHA VIDA NÃO TÃO PERFEITA

Autor: Sophie Kinsella

Editora: Record

Ano de publicação: 2017

Dramas, confusões e uma boa dose de amor são os ingredientes do novo romance de Sophie Kinsella. Uma divertida crítica aos julgamentos errados que uma boa foto no Instagram pode gerar. Cat Brenner tem uma vida perfeita mora num flat em Londres, tem um emprego glamoroso e um perfil supercool no Instagram. Ah, ok… Não é bem assim… Seu flat tem um quarto minúsculo sem espaço nem para guarda-roupa , seu trabalho numa agência de publicidade é burocrático e chato, e a vida que compartilha no Instagram não reflete exatamente a realidade. E seu nome verdadeiro nem é Cat, é Katie. Mas um dia seus sonhos se tornarão realidade. Bom, é nisso que ela acredita até que, de repente, sua vida não tão perfeita desmorona. Demeter, sua chefe bem-sucedida, a demite. Tudo o que Katie sempre sonhou vai por água abaixo, e ela resolve dar um tempo na casa da família, em Somerset. Em sua cidadezinha natal, ela decide ajudar o pai e a madrasta com a nova empreitada do casal: os dois planejam transformar a fazenda da família em um glamping, uma espécie de camping de luxo e estão muito empolgados com o novo negócio, mas não sabem muito bem por onde começar. E não é justamente lá que o destino coloca Katie e sua ex-chefe cara a cara de novo? Demeter e a família vão passar as férias no glamping, e Katie tem a chance de, enfim, colocar aquela megera no seu devido lugar. Mas será que ela deve mesmo se vingar da pessoa que arruinou sua vida? Ou apenas tentar recuperar seu emprego? Demeter – a executiva que tem tudo a seus pés – possui mesmo uma vida tão perfeita, ou quem sabe, as duas têm mais em comum do que imaginam? Por que, pensando bem, o que há de errado em não ter uma vida (não tão) perfeita assim?

Colaboradora do Resenhando Sonhos.

25 anos, Técnica em Química e apaixonada por livros desde que me conheço por gente!