Mistborn #1: O Império Final – Brandon Sanderson

O Império Final é o primeiro livro da série Mistborn do autor americano Brandon Sanderson. O livro foi publicado no Brasil em 2014 pela editora Leya.

Sobre o Livro

O mundo é governado por um Senhor Soberano, alguém imortal e que inspira medo. Muitos já tentaram tirá-lo do poder, e todos falharam. Nesse mundo cinza e cheio de brumas, conta-se a lenda de um herói, que há milhares de anos teria vindo salvar o mundo, porém falhou, deixando tudo como está hoje, quase sem memória das terras verdes e do céu claro que antes existia.

Na cidade de Luthadel, capital do império, as grandes Casas comandam a política e a economia, enquanto os Skaa servem como escravos a seus caprichos. Quando a noite cai, vem com com ela a bruma, e o medo do que ela causa ou do que se esconde nela. Porém, dentre esse povo assustado está Kelsier, um ladrão e um sobrevivente. Ele escapou de uma prisão de onde jamais alguém saiu vivo e está pronto para por um plano misterioso em prática.

“Às vezes me preocupo em não ser o herói que todos acham que sou.”

20161120_152048

Ele é um Nascido da Bruma, alguém capaz de queimar os 8 metais e tirar deles habilidades extraordinárias. Porém ele não vai conseguir o que deseja sozinho e, para isso, precisará escalar um time de brumosos, pessoas com habilidades, porém com afinidade a só um tipo de metal. Entre os recrutados está a jovem Vin, uma garota que sequer sabe o que é, e que terá um longo e perigoso aprendizado pela frente.


Minha Opinião

Brandon Sanderson é um daqueles autores que todo mundo me recomendava, mas que por algum motivo eu sempre deixava pra outra hora. Além de Mistborn ele também é autor de Elantris e o recém lançado Coração de Aço, e ambos estão na minha wishlist.

Mistborn: Nascidos da Bruma – O Império Final é uma fantasia medieval com um universo mágico extensamente desenvolvido e bem trabalhado. Há uma riqueza revigorante de detalhes e pequenos desdobramentos para cada coisa, e muitos segredos ocultos. A premissa da história parece simples: o herói que quer derrubar o soberano cruel com a ajuda de algum aprendiz, porém toda a trama passa muito longe de ser simples ou comum. O mundo de Mistborn é amplo, extremamente visual e com muita, muita ação.

“O medo é a ferramenta dos tiranos. Infelizmente, quando o destino do mundo está em jogo, deve se usar as ferramentas que estão disponíveis.”

20161120_152131

O primeiro desafio é compreender como a estrutura política e mágica funciona. Temos um soberano imortal, alguém que governa a muitos anos intocável, invencível. Quem é ele, como ele chegou lá, quais são as lendas que datam sua origem e, o grande mistério do livro: como derrotá-lo? Em contra partida temos toda uma estrutura mágica em volta da queima de metais por parte das pessoas que nasceram tocadas pela bruma. Algumas somente manifestam uma habilidade, outra – e mais raras –  possuem a afinidade com todos os elementos e, normalmente, possuem sangue nobre.

É preciso compreender como cada metal funciona, e o que ele faz para aquele que o queima. Controlar as ações, aguçar os sentidos, e tudo isso vamos descobrimos conforme Vin também vai. A garota, junto com Kelsier, possui o protagonismo na história e, é através de seus olhos que saberemos como tudo se desenrola.

Vin é uma personagem excepcional. Ela nasceu podre e teve um crescimento horrível à mercê de seu irmão, que a batia e a tratava como lixo. Como ele era um ladrão, ela se tornou uma também. Entrou para a gangue e, por motivos que nem ela compreende, parece ser capaz de dar “sorte” nas transações e, por isso, é tolerada. O que não impede de lhe agredirem da mesma forma. Quando ela é abordada por Kelsier, se arma de desconfianças. Vin não entende seu comportamento leve ou descontraído, a forma como parece confiar nas pessoas ao seu redor, outros ladrões. No mundo em que ela cresceu, amizade, confiança e bondade não existiam. Tudo o que existia era brutalidade, desconfiança e traição.

Mas ela é forte e aos poucos vai ir se abrindo para o novo mundo ao seu redor. Ela também é curiosa, e isso pode levá-la a lugares perigosos às vezes. Vin precisará aprender a desenvolver relações e laços, bem como lidar com o dom que ela possui e que Kell quer lhe ajudar a controlar e aperfeiçoar.

“O que pensariam se soubesse que o seu campeão – o Herói das Eras, seu salvador – duvidou de si mesmo?”

Kell é sem dúvidas um dos meus personagens mais queridos do ano. Ele é engraçado, confiante, inteligente, compreensível e determinado. Ele já viveu tanta coisa e sobreviveu a tantas outras que não deveria. Ele foi traído, explorado, mas escapou. E agora quer vingança. Seu plano é um longo projeto, e uma estratégia muito difícil de por em prática, mas ele não parece realmente preocupado com isso. Seus objetivos estão muito claros em sua cabeça, mesmo que não estejam claros para o leitor. E, aos poucos, ele vai conseguindo encantar os demais com esses objetivos, motivando todos a entrarem de cabeça em seu plano.

Não há envolvimento amoroso em Vin e Kell, caso você esteja pensando isso, aliás, esse é um livro com quase nada de romance, o que é algo ótimo para quem implica bastante com isso, como eu. A relação dos dois é de cumplicidade, amizade e, mais ao fim do livro, irmandade.

20161120_152140

As descobertas do livro são um jogo de quebra-cabeças. Há, no início de cada capítulo, um trecho de algo que no começo não sabemos bem o que é, mas que conta uma outra história, mais antiga. Pois, para compreender o que é preciso vencer hoje, é necessário descobrir sua origem e que fim realmente teve aquele herói que deveria salvar o mundo, mas que entregou na verdade um mundo cinza e sem vida.

A história do livro se passa em aproximadamente um ano e há várias reviravoltas na história que vão moldando ao longo das páginas o destino de cada personagem. As cenas de ação e de uso da alomância dos brumosos e nascidos da bruma são espetaculares e muito visuais. Se você parar por um momento e olhar para as cenas, é possível ver a grandiosidade do que está acontecendo, mesmo que nem sempre seja fácil de visualizar por completo.

Mistborn – O Império Final é só o começo de uma história impressionante, mas que já conta com várias surpresas e momentos de choque ao leitor. Sabe aquele “não, isso não pode estar acontecendo”? Pois é, se prepare para encontrá-lo nesse livro mais de uma vez. E, confesso a vocês, deu uma machucadinha em meu coração ver certas coisas acontecerem aqui. Porém, mesmo com tudo isso, ao terminar o livro fiquei com o sentimento de que as coisas poderiam ter um cadencia mais acelerada.

Eu sou a defensora dos mundos bem construídos e não tenho medo de calhamaços, mas me pareceu que a história poderia ter andado um pouco mais rápido em alguns pontos, o que dá a sensação de o livro ser um pouco maior do que o necessário. Fora isso, só tenho a recomendar Mistborn para todos os fãs ávidos da fantasia, pois eis aqui uma história para encantar e ser desbravada.

thumb_livro

4estrelasb

MISTBORN #1 – O IMPÉRIO FINAL

Autor: Brandon Sanderson

Editora: Leya

Ano de publicação: 2014

Certa vez, um herói apareceu para salvar o mundo. Um jovem com uma herança misteriosa, que desafiou corajosamente a escuridão que sufocava a Terra. Ele falhou. Desde então, há mil anos, o mundo é um deserto de cinzas e brumas, governado por um imperador imortal conhecido como Senhor Soberano. Todas as revoltas contra ele falharam miseravelmente. Nessa sociedade onde as pessoas são divididas em nobres e skaa – classe social inferior –, Kelsier, um ladrão bastardo, se torna a única pessoa a sobreviver e escapar da prisão brutal do Senhor Soberano, onde ele descobriu ter os poderes alomânticos de um Nascido da Bruma – uma magia misteriosa e proibida. Agora, Kelsier planeja o seu ataque mais ousado: invadir o centro do palácio para descobrir o segredo do poder do Senhor Soberano e destruí-lo. Para ter sucesso, Kel vai depender também da determinação de uma heroína improvável, uma menina de rua que precisa aprender a confiar em novos amigos e dominar seus poderes.

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos. Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo. Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.
  • rudynalvacorreiasoares

    Tamirez!
    Nossa! É uma ficção cheia de castas, gangues e personagens e esse Senhor Soberano é imortal.
    Bom ver que vai ter uma rebelião que tenta exterminar o Senhor soberano.
    Bom ver que tem uma mulher que pode melhorar as coisas e dar um norte na trama.
    Bom que cada personagem tem seu papel em toda trama e como cada metal funciona.
    Parece mesmo uma história complexa, mas aí que é bom, porque exige uma atenção maior do leitor.
    Muito boa toda sua análise.
    cheirinhos
    Rudy

  • Marta Izabel

    Oi, Tamirez!
    Não conhecia esse livro e nem o autor. O livro pelo que li na resenha ele é recheado de muita ação. Gostei da premissa do livro parece ser um daqueles livros que temos que ler!!
    Beijos

  • Lili Aragão

    Oi Tamirez, uma história de fantasia e tanto essa, eu não conhecia o autor ou a história e fiquei bem interessada. O livro parece ser repleto de ação, mas tenho que confessar que fiquei um pouquinho triste que não tem romance, eu gosto, mas não é fundamental sempre. Vou anotar a dica e se tiver a oportunidade incluir na minha meta ;)

  • Bruna Prata

    Uau, há muito tempo que não fico animada por um livro fantasioso. Apesar de não conhecer o autor, me aparenta ser uma leitura extremamente agradável. Como uma boa fã de romance que sou, fiquei um pouco desapontada pela falta de romance, mas, acho que nada disso irá interferir na leitura.

  • Rita de Cássia

    Olá!
    Parece ser muito interessante.
    A sinopse está muito boa.
    Gosto de livros medievais.
    Beijosss

  • Daiele

    Oi Tami.
    É engraçado como o titulo é contraditório, ja que é o primeiro e nao o ultimo como parece ser, haha.
    Gostei bastante da sinopse da historia, e fiquei bem mais interessada por vc dizer que é uma escrita visual e com bastante ação, gosto muito disso. Principalmente quando vc consegue ver o cenário e as descrições que são lhes passado.
    E só de saber que esse livro ficou entre os melhores de fantasia que vc leu, com certeza quero dar uma chance!

  • Pamela Liu

    Oi Tami.
    Não me interessei pelo livro. Eu gosto do gênero fantasia, mas não no ambiente medieval.
    Espero que os próximos livros sejam bons e que alguns mistérios sejam revelados.

  • Thaynara Ribeiro

    Gostei da capa… Curto fantasia e achei interessante o tema da história. O que mais me incomodou foi saber que o livro é um pouco lento…. isso me fez abandonar várias leituras ou demorar semanas para terminar. Fiquei extremamente pela Vin e se conseguem destronar o rei e ainda mais para saber como ele ficou imortal….

    • Ronildo Pinheiro

      O livro não é lento.. Sempre está acontecendo algo, talvez, o plot principal poderia ser acelerado. Embora, lendo toda a trilogia você ver que várias partes não tão importantes são importantes. O fascinante do livro é pertencer a uma trilogia, e o primeiro livro ter um bom final, conclusivo e deixa a impressão de “não há nada mais a resolver”..

      Continuando com a série vc vai ficar de queixo caído !!!! De como a história evolui, evolui e evolui, as várias pistas deixadas nos livros mas só realmente perceptivos no final. Os dilemas são únicos, não me recordo de outra série fantástica com os mesmo dilemas e com o mesma esquema de evolução de história.

      Brandon Sanderson é incrível.

  • Gabriela Souza

    Oi Tami. A parte que mais gostei foi saber que não existe romance entre Vin e Kell hahaha Parece que os autores sentem uma necessidade de por um toque de romance em tudo, e vai ser bom ler um livro que não tem. Quero muito ler e descobrir mais sobre Vin, que parece ser uma grande personagem. Beijos