Mister O – Lauren Blakely

Mister O é o segundo livro da série Big Rock, da autora Lauren Blakely. O lançamento é de 2017 pela Faro Editorial.

Sobre o Livro

Nick Hammer é um cara bem sucedido, em diversos aspectos. Há anos deixou de ser o adolescente nerd desajeitado. Na verdade, ele só deixou de ser adolescente desajeitado, porque nerd ele é até o último fio de cabelo. Pela sua história de vida não tinha como ele ter uma carreira diferente da que escolheu: cartunista. Mas ele não desenha qualquer personagem, e sim o super herói das mulheres e o queridinho dos marmanjos: Mister Orgasmo. Um personagem que nasceu das próprias impressões/desejos/vivências do protagonista e que saiu dos gibis para as madrugadas de um canal fechado. É lógico que tudo isso lhe deixou em uma posição das mais confortáveis, afinal ele tem tudo o que sempre quis.

Harper vem de uma família rica, mas assim como o irmão (que acabou de embarcar em um relacionamento sério com a sócia-melhor amiga-mulher da vida dele), não quer viver de privilégios oferecidos pelos pais. Ela leva uma vida simples em um micro apartamento que é exatamente o que ela precisa, trabalhando como mágica em festas infantis e sendo uma mulher inteligente, desenvolta e extremamente articulada diante de qualquer pessoa ou situação. A menos que seja alguém por quem ela tem uma quedinha, porque daí ela perde a capacidade de falar frases coerentes e de se portar como a mulher adulta que é. Imaginem como ela se sente angustiada ao perceber que está afim de um cara, mas não tem a mínima ideia de como fazer esse sentimento sair do platônico e se transformar em algo real. Carnal. Numa cama bem grandona.

“Sejamos francos aqui: a Harper não é uma animadora de torcida sexy, nem uma beldade desfilando uma lingerie da Victoria’s Secret. Ela é uma gata peculiar. Uma tesuda nerd. A fantasia excitante de um jogador de videogame. A Harper pratica Kickboxing na academia, compete duro em nossos jogos de softbol de verão e sabe em qual casa ficaria em Hogwards.”

Ah, é claro que ela tem uma ideia do que fazer, afinal, amigos estão aí para serem recrutados para ajudar em momentos de desespero, certo? É por isso que ela intima Nick a ser seu conselheiro amoroso, ele não deve ter criado um personagem chamado Mister Orgasmo a troco de nada. Ele deve entender muito bem da arte da conquista, e é um amigo muito próximo, em quem Harper confia totalmente. E quando ela faz a proposta? Ele aceita, claro. Ele é amigo do tipo que jamais permitiria que uma mulher como ela desbravasse a selva que é a solteirice sem antes ter compreendido exatamente o que precisa ser feito. E como. E com quem. E quando os dois começam a brincar de professor e aluno, e as coisas ficam completamente confusas e deliciosas. Mas a grande questão é: eles vão continuar se enganando até quando?


Minha Opinião

Quem inventou a primeira história de amor envolvendo melhores amigos tem aqui a minha eterna gratidão. Com algumas raras exceções, este tipo de premissa costuma me agradar, principalmente porque parte do princípio de que a relação não é um insta love, não é aquele amor irreal à primeira vista, aquele encontro de almas imediato, aquele tipo de relação no qual o casal ainda não sabe os piores segredos um do outro, mas já se ama enlouquecidamente. Acho que o fato desta série contar a história de pessoas que se tornam um casal após anos de amizade tem me deixado com altas expectativas. A parte boa? Até agora estão sendo devidamente atendidas.

Eu já me apaixonei pelo Nick e pela Harper no primeiro livro desta série. Aqui o sentimento que eu sentia por eles só e fortaleceu, como a amizade dos protagonistas. Assim como em Big Rock – e pelo que nos outros livros da série – temos aqui uma história sobre amigos que se tornam algo mais; mas diferente do anterior aqui um dos personagens já tem muito claro que sente algo além de amizade. Nick é um fofo! Um cara romântico, que prefere relacionamentos mais sérios e extremamente fã de Harry Potter. Quando ele topa ensinar para Harper algumas técnicas de sedução, já sabe que isso é a certeza de um coração partido. Ele é apaixonado pela irmã do melhor amigo e essa é uma das questões que o livro trabalha. Aquele amor proibido, aquela relação que não pode acontecer para que as estruturas da amizade não se abalem. Gostei que a autora conseguiu já de início mostrar que não iria repetir a ideia anterior.

“Ela é Lufa-Lufa e, sim, me excita o fato de que ela não escolheu Corvinal ou Grifinória como todo mundo geralmente faz, mas escolheu a casa conhecida por sua lealdade.”

É claro que temos neste livro muitas características do anterior, mas de modo algum isso deixa a sensação de déjà vu. Talvez porque a autora acertou na escolha do que iria se repetir, e nos presenteia aqui com um protagonista que é romântico, cavalheiro e devotado à mulher que ama, personalidade que a gente torce para encontrar nos livros e que vai na contramão dos CEOs autoritários e dominadores comumente encontrados em literatura erótica.

É através do ponto de vista apaixonado de Nick que a gente conhece melhor a Harper. Ela tem um magnetismo tão forte que encanta todos: o amigo, as crianças para quem se apresenta, os pais destas crianças e quem está do outro lado das páginas. Ela é tão gente como a gente que é impossível não se reconhecer nas bolas fora que ela dá diante de uma cantada, no divertimento que tem em pregar peças no irmão e nos amigos, na necessidade de se fortalecer e amadurecer para ser reconhecida enquanto profissional, enquanto mulher… Na gentileza que tem com os sentimentos alheios. Ela é tão incrível que, quando a narrativa vai se desenrolando e e ela vai aprendendo com Nick as manhas do namoro, a gente se pega dizendo em voz alta que ela deve prestar atenção e usar tudo aquilo somente com ele.

“Isso pode ser uma nova linha divisória em minha vida. Não há nenhuma possibilidade de eu voltar atrás e não ter conhecimento dessa predileção loucamente excitante da Harper. Não posso voltar a um momento da minha vida em que não pensasse no que seria fazer isso com ela. Com essa mulher, que é bastante corajosa pra me dizer que não sabe o que os homens querem e também para me mostrar o que ela quer.”

Eu me diverti MUITO lendo este livro. A relação dos dois já existe, mas vai se fortalecendo e se transformando de maneira muito fofa (e erótica, claro) e é uma delicinha acompanhar. Aqui, como no livro anterior, não há grandes dramas e a característica mais presente da história é o humor, seja ele mais nerd, irônico ou sensual. Tudo combina, porque é dosado da maneira mais adequada possível,  conforme a história avança e a gente vai percebendo quem tem muita coisa boa ali. As referências à cultura pop, as cenas de sexo bem construídas e sem excessos, a participação de personagens que já nos são queridos e de outros por quem começamos a nos apaixonar, tudo isso misturado ao emaranhado de sentimentos do casal desta história.

Sentimos uma mudança no clima conforme somos direcionados à parte tensa da história, que dá as caras quando as aulas terminam e eles precisam seguir cada um com suas vidas. A gente sente aquela inquietude de quem está enxergando o que precisa ser feito, mas que não pode mover nem uma peça do jogo. A Lauren brinca com as nossas emoções aqui, nos deixando tristes e melancólicos em um momento, para nos fazer sentir dor de barriga de tanto rir em no instante seguinte. Sem dúvidas essa montanha russa de sentimentos bons despertados durante a leitura faz deste livro aquele tipo especial que a gente quer indicar para todo mundo. Principalmente se o que a pessoa busca é uma história fofa, leve e divertida, e que pode agradar até aos leitores que desgostam de romance hot. Blakely nos faz repensar isso e mudar de ideia.

MISTER O

Autor:Lauren Blakely

Editora: Faro Editorial

Ano de publicação: 2017

Nick Hammer tem a vida que todo cara sempre sonhou: dinheiro e mulheres lindas aos seus pés, que não esperam nada em troca além do melhor sexo de suas vidas. E tudo isso graças ao seu personagem, Mister Orgasmo, que saiu das páginas dos gibis para ganhar um programa na televisão. Agora Nick se tornou o mentor sexual de homens ao redor do mundo e o objeto de desejo de todas as mulheres. Para para Nick, e seu alter ego Mister O, a receita é simples: dar prazer, sempre!
Mas tudo isso pode estar em risco quando um pedido acontece. Harper, A irmã de seu melhor amigo, Spencer Holiday, também quer aprender as valiosas lições de Nick e Mister O. Harper é divertida, inteligente, linda e irresistivelmente sexy. E lutar contra o desejo de ter ela em sua cama será o pior pesadelo de Nick. Mister O vai conseguir “salvar” essa mocinha e ainda não ferrar a relação com o seu melhor amigo? Um romance divertido, leve, sexy e que vai arrancar suspiros dos leitores. Afinal, não dizem que o amor e a amizade andam lado a lado? Talvez eles até possam dormir na mesma cama.

Uma leitora frenética e inquieta, apaixonada por histórias fantásticas e com uma tendência a se deliciar com romances água com açúcar. Viciada em fotografias e gatos, é uma apreciadora das pequenas coisas e costuma ver beleza até onde não há.