Na Escuridão da Mente – Paul Tremblay

Na Escuridão da Mente é do autor Paul Tremblay e foi lançado pela editora Bertrand Brasil em 2017.

Sobre o livro

Na cidade de Beverly em Massachusets, quinze anos depois de um episódio fatídico que ocorreu na vida de Meredith Barrett ela volta à sua antiga casa para contar sua história. Com 23 anos ela já tem muita bagagem para compartilhar sobre a infância turbulenta que teve. E o seu passado desperta a curiosidade da escritora Rachel Neville que passará a ser sua ouvinte e confidente.

Merry, com oito anos, vivia com os pais e a irmã, Marjorie de 14 anos, em uma família aparentemente normal. Seu pai estava desempregado e passando por dificuldades, mas mesmo assim, conseguia criar as duas filhas com a ajuda da esposa. A vida deles muda quando a filha mais velha começa a apresentar um comportamento estranho. Com ataques agressivos, frases desconexas, afirmações de estar ouvindo vozes e conversas perturbadoras, ela preocupa a família que pensa que a menina está doente. Após diversas especulações e situações inexplicáveis, a pauta do exorcismo chega a todos e essa família passa a ser dividida. É aí que os padres aparecem e a mídia se interessa por essa história. Com a intenção de filmar tudo o que está acontecendo e fazer dessa situação uma espécie de reality com direito a exorcismo ao vivo.

“Para ser sincera, e deixando de lado todas as influências externas, existem algumas partes das quais me lembro com tantos detalhes horríveis que temo me perder no labirinto das lembranças. Há outras que permanecem confusas e misteriosas como se fossem a mente de outra pessoa e temo que, em minha cabeça, eu tenha provavelmente misturado e comprimido as linhas do tempo e os acontecimentos.”

Paralelo as narrações de Merry, temos uma blogueira que trata de analisar os fatos de maneira crua e crítica, com um toque de acidez. Karen Brissette fala do acontecido de maneira questionadora. Ela faz sua própria análise sobre o reality “A possessão” de seis episódios que foi líder de audiência mostrando a vida da família Barrett. Mas afinal, seria tudo isso uma doença ou possessão? Quem está falando a verdade? Quem é o verdadeiro louco? Entre tantas fontes conflituosas tentamos juntar os pedaços desse quebra-cabeças de horror.


Minha opinião

Isso é muito mais que uma história sobre exorcismo. Se é isso que você está procurando, saiba que a história é muito mais complexa do que você imagina. A minha pergunta para você é: até onde vai a ganância do homem? Como que pais concordam em fazer de um caso sério um circo? Um verdadeiro show de horrores filmado 24 horas, colocando as filhas, que eram apenas crianças, em situação tão aterrorizante. Todas essas dúvidas me atingiram ao ler esse livro. E concordo com a citação de Stephen King na capa, esse livro também me assustou, mas não pela parte do exorcismo.

“Sua pele estava acinzentada, da cor de cogumelos que cresciam ao redor das raízes emaranhadas e serpenteantes das árvores lá de trás. As olheiras eram escuras e profundas. Seus cabelos pretos eram um polvo morto que escorria e deslizava de seu escalpo. Espinhas brancas pontilhavam seu queixo e laterais do nariz.”

Esse livro é completamente diferente de tudo que você já leu. Você simplesmente não consegue parar de ler até descobrir a realidade por trás disso. Avançamos na história cada vez mais abismados com tudo que acontece. Observamos uma mãe cada vez mais reclusa e escondida ao mesmo tempo que o pai se torna um religioso fervoroso. Ficamos divididos entre as reais intenções de todos. Tudo vira um jogo de interesses. E observamos de camarote a decadência de uma família.

Em outros momentos, sentimos grande pena das filhas, principalmente de Meredith, que era apenas uma criança quando tudo isso aconteceu. De uma criança ativa e inteligente, vermos ela se transformar em uma adulta silenciosa e com certeza cheia de marcos do passado. E quando mais avançamos, mais dúvidas são formadas principalmente sobre o real estado de Marjorie.

O maravilhoso da história é justamente essa dúvida: ela está realmente doente ou tratamos de um caso real de possessão? Ao mesmo tempo que Merry conta sua história, temos Karen questionando a veracidade dos fatos. Mostrando as comparações feitas com outros filmes de terror. Além de questionar sobre o velho clichê de homens brancos e religiosos salvando uma jovem. Ela faz críticas veementes aos pais das garotas, principalmente a John, e em como eles permitiram que a vida delas se transformasse nesse terror. Por diversas vezes senti muito ódio deles e ficava chocada em como as outras pessoas não percebiam o que estava acontecendo. Via claramente o estado de Marjorie, mas sempre ficava na dúvida: doença ou possessão?

“John Barrett representava a luta corajosa do patriarcado em nossa sociedade decadente, secular e pós-feminista, enquanto Marjorie era o objeto embaraçoso da câmera com olhar masculino.”

Um ponto que acredito ser muito relevante para a história é a mudança de tipografia na hora de separar o que está sendo contado por quem. Quando temos os relatos de Merry observamos o uso de uma fonte, mas quando muda para Karen temos algo mais elaborado, como se fosse tudo feito por uma máquina de escrever. Além da mudança da escrita, para algo mais pessoal, com piadas, rabiscos e marcações típicas de blogs. Como se tudo realmente fosse tirado de lá e falando diretamente com o leitor. Nesse blog temos as narrações minuciosas sobre o que aconteceu nos episódios e acreditamos na existência desse reality e que essa análise realmente foi feita. Tamanho o número de detalhes e descrições.

Desde o começo me questionei: será que posso acreditar em tudo isso? Afinal, tratam-se de memórias de uma criança de oito anos. Que viveu sob pressão e com a vida completamente invadida. Muitos detalhes são passados por ela, outros tantos pela mídia. Até que ponto tudo isso é real? No final, quando temos o desfecho dessa história e sua revelação, fiquei estarrecida. O livro merece as 5 estrelas e todos os meus corações. Essa história é única, envolvente e enervante. Quando notei tantas referências a outros filmes de terror e principalmente a Exorcista, imaginei que se tratava de outro clichê, mas quando a história desenvolve percebemos se tratar de algo muito maior e elaborado. Nunca li nada parecido e com certeza é um dos livros que vai para os meus favoritos e para a lista de recomendações.

thumb_livro

5estrelasB

NA ESCURIDÃO DA MENTE

Autor: Paul Tremblay

Editora: Bertrand Brasil

Ano de publicação: 2017

Um dos livros mais assustadores do ano, vencedor do prêmio Bram Stoker Award. A vida dos Barrett é virada do avesso quando Marjorie, de 14 anos, começa a demonstrar sinais de esquizofrenia aguda. Depois que os médicos se mostram incapazes de deter os acessos bizarros e o declínio de sua sanidade, o lar se transforma em um circo de horrores, e a família se vê recorrendo a um padre da região. Acreditando que seja um caso de possessão demoníaca, o padre Wanderly sugere um exorcismo e entra em contato com uma produtora que está ávida para documentar tudo. Com o pai de Marjorie desempregado e as dívidas se acumulando, a família hesitantemente aceita, sem imaginar que A Possessão se tornaria um sucesso imediato. Quinze anos depois, uma autora best-seller entrevista Merry, a irmã mais nova de Marjorie. Ao se recordar dos acontecimentos de sua infância, uma narrativa alucinante de terror psicológico é desencadeada, levantando questões sobre memória e realidade, ciência e religião… e sobre a real natureza do mal.

É colaboradora do Resenhando Sonhos.
Natural de São Sepé, atualmente morando em Santa Maria.
Formada em Gestão da TI pela URCAMP e cursando Produção Editorial na UFSM.
Apaixonada por livros, Johnny Cash e cachorros.
  • Nayane Evylle

    Oi Geórgia :)
    Vi uma resenha do livro e também foi super positiva como a sua. Estou muito curiosa pra ler e saber as reações de cada pessoa da família. É muito legal o livro abordar sobre a dicotomia doença ou possessão. Deu pra perceber o cuidado com o aspecto interno do livro também em relação as fontes. Fiquei curiosa pra saber o que aconteceu com a Marjorie, como ela foi tratada e a repercussão que gerou.
    Abc

    • Geórgea Teixeira Morais

      Olá, Nayane! Espero que você leia ele logo para saciar a sua curiosidade, tenho certeza que você não vai se arrepender. Beijo!

  • Natalí Marques

    Olá!
    Estou em um clima de leitura de livros de terror e thrilers mesmo, então acho que essa indicação veio para mim hahaha
    Entendo que tem seus lados negativos, mas acredito que seja uma leitura muito boa apesar disso. Adoro histórias com reviravoltas, então a dica está super anotada (:
    Beijos

    • Geórgea Teixeira Morais

      Oi, Natalí! Super indico esse livro para você, então! =) Beijo

  • Lili Aragão

    Oi Georgea,então terror não é muito minha praia e assim que vi a capa e a sinopse já vi que essa história não é pra mim, mas achei a resenha legal e fiquei feliz por você ter gostado e favoritado a leitura. Achei o tratamento da família com as crianças tão aterrorizante e até mesmo revoltante quanto a dúvida sobre o fato de ser ou não uma doença e a história parece ser recheada de dúvidas por se basearem na memoria de uma criança. Acho que quem curte o gênero vai amar ;)

    • Geórgea Teixeira Morais

      Olá, Lili! Esse livro é mais revoltante e reflexivo, não são muitas partes de terror. Quem sabe você não anima de ler? hehe :) beijão

      • Lili Aragão

        Entendi, vou pensar nele pro futuro ;)

  • Camila Rezende

    Nao sou fa de livros de terror e não vou ler.
    Acho interessante a ideia do livro ser não so focada em exorcismo mas tmb em como as pessoas podem se comportar perante algo novo ou desconhecido.

    • Geórgea Teixeira Morais

      Olá, Camila! Realmente o livro foca bastante nesse comportamento das pessoas. Beijo!

  • Rafaela Saturnino

    Eu já li esse livro, mas confesso que não gostei muito não. Achei ele meio bobinho e não deu nem um pouco de medo. Eu também achei que o livro tem uma proposta bem instigante, e o livro realmente é bem diferente de tudo que já li, mas pra mim realmente não funcionou muito bem :/
    Mas que bom que você gostou bastante do livro :)

    Beijos!

    • Geórgea Teixeira Morais

      Oi, Rafaela! Eu também não fiquei com medo das partes que deveriam dar medo (haha!), fiquei muito mais assustada com o comportamento das pessoas. Beijo

  • Micheli Pegoraro

    Oi Geórgea,
    Não conhecia esse livro, e apesar de não curtir muito terror e afins, esse livro me fisgou. Que história mais chocante, não lembro de ter ouvido algo sobre essa família, então não posso julgar, mas que exemplos de pais são esses? Até onde a ganância e o interesse a divulgação pela mídia vai? Que horror gente.
    Fiquei intrigada para ler o livro, e como não curto muito história envolvendo exorcismo, o fato de que a história vai muito além disso me instiga a ler.
    Beijos

    • Geórgea Teixeira Morais

      Olá, Micheli. Fico feliz em saber! =) Acredito que você gostaria dele. Beijo!

  • Manu Cardoso

    Não sou muito fã de terror… Não gosto de sentir medo durante a leitura, fico angustiada. :/
    Mesmo assim, a sua resenha “vendeu” o livro muito bem! Vou indicar para os amigos que gostam do gênero!
    =)

    • Geórgea Teixeira Morais

      Oi, Manu! Muito obrigada! Espero que eles gostem da indicação. Beijo =)

  • Gabriela Souza

    Oi! Já li muitas resenhas positivas sobre esse livro, mas tenho o mesmo questionamento que tu: Como um pai torna a vida da filha um “circo” em um caso tão sério? O livro não chamou minha atenção, e esse ponto negativo faz com que eu tenha menos vontade ainda de ler. Beijoss

    • Geórgea Teixeira Morais

      Olá, Gabriela! Depois que terminamos o livro é possível deduzir o que motivou o pai a agir de tal maneira. Beijo!