Noiva Até Sexta – Catherine Bybee

Noiva Até Sexta é o terceiro livro da série Noivas da Semana, da autora Catherine Bybee. Sua publicação é de 2017 pela editora Verus.

Sobre o Livro

Gwen Harrison é a típica mulher filha da aristocracia: viveu desde sempre em uma espécie de redoma de vidro, rodeada de pessoas importantes, obedecendo todas as regras de etiqueta e buscando manter sempre a imagem perfeita, mesmo que para isso precisasse se relacionar com rapazes ricos, da alta sociedade e totalmente sem graça. A princesinha começou a perceber que ser a filha de um Duque não era lá tudo isso quando seu irmão se casou com a dona de uma agência de relacionamentos. Nesse momento Gwen não ganhou apenas uma cunhada, mas a chance de sair da mansão na qual foi criada – cercada de luxo e segurança – e morar no subúrbio, de quebra, trabalhar como chefe da Alliance.

Para alguém que nunca vivenciou algo tão perto do que chamamos de normal, ser capaz de tomar as próprias decisões e fazer as coisas no seu ritmo era exatamente o que a jovem mais queria. Acontece que deixar de morar em uma mansão super protegida não significa necessariamente ficar sem segurança, não quando se trata da família de Gwen. Câmeras de monitoramento 24hs, um arsenal de segurança remota  e sensores de movimento fazem parte dos equipamentos que compõe o serviço de vigilância que funciona na casa. Claro que o monitoramento é feito de maneira metódica, porque é Neil MacBain o responsável por tudo isso.

“A princesa quer um cavaleiro, não o príncipe. Ela quer alguém que saiba o que quer e que se arrisque para conseguir.”

O ex fuzileiro naval que vivenciou os horrores de uma guerra e que trava uma batalha diária contra os próprios demônios nutre, desde praticamente o primeiro momento que colocou os olhos na jovem, uma paixão secreta que mexe com seus instintos mais íntimos. Acontece que ele é apenas um segurança, e ela uma jovem rica, frágil e cheia de vontade, não é mesmo? É por isso que, quando o passado de Neil ameaça tudo aquilo que ele mais ama, ele não pensa duas vezes: foge com Gwen e tenta se livrar do perigo que está prestes a abalar todas as pessoas próximas e principalmente a única mulher que já foi capaz de tocar seu coração.


Minha Opinião

Em Esposa até segunda nós somos apresentados mais intimamente à Gwen e percebemos o quanto ela deseja ser independente e aproveitar a vida como qualquer mulher na idade dela costuma fazer. Passar a imagem de moça perfeita sempre foi uma espécie de obrigação exigida pelo meio social no qual ela esteve inserida, e é inegável que esse tipo de compromisso a impediu de ter vivências que sempre desejou, é provavelmente por causa desse autocontrole extremo que ela foi criada para ter, que até agora a jovem ainda não se jogou nos braços fortes do ex fuzileiro. Ele a segue por todos os lugares, mantendo-a em segurança; ao mesmo tempo em que deixa claro a necessidade de que haja um distanciamento emocional entre eles. Ela não entende o motivo, mas sabe que está cansada de esperar que ele tome uma atitude; neste momento ela dá o ultimato: ou Neil faz alguma coisa, ou some. E o que acontece? Dá ruim.

Ela passa a sentir que está sendo observada. Pássaros mortos começam a aparecer com frequência. Os novos vizinhos são estranhos e acabam sendo protagonistas de uma tragédia. Sua amiga, que divide com ela a casa, tem a chance de fechar um acordo pela Alliance e não pensa duas vezes, se muda para a casa do novo marido, um ator famoso, fazendo com que Gwen precise ficar sozinha, nesse clima estranho. Neil percebe que tem algo errado e, à sua maneira, decide investigar. Ele não gosta da sensação na boca do estômago dizendo que algo não está certo e é por isso que, seguindo seus instintos, foge com Gwen.

A ideia é deixá-la em segurança e ninguém melhor do que ele para fazer isso acontecer. Enquanto viajam de carro atravessando cidades, dormindo em lugares inusitados e tentando despistar um perseguidor, os protagonistas têm a oportunidade de conhecer facetas um do outro que nem imaginavam existir. O grandalhão sério e mal humorado se mostra um cavalheiro sensível, romântico e inseguro no que diz respeito a ser merecedor de um amor como o que Gwen oferece a ele. E ela, em contrapartida, prova que não é uma princezinha de conto de fadas, do tipo cabeça oca e fútil que alguns imaginam que ela seja. Ela é inteligente, estrategista e dona de uma simplicidade que surpreende. É uma mulher crescida que quer amar e ser amada pelo homem que escolheu, e que fará tudo para mostrar que eles podem fazer um bom par… Se eles conseguirem sobreviver, é claro.

“Ele não podia lhe dizer que pretendia encontrar uma torre de marfim para ela. Mesmo porque não acreditava que ela ficaria quieta e permitiria isso. Gwen era muito melhor no estilo capa e espada do que ele imaginara, e ela provavelmente insistiria em acompanhá-lo para ajudar.”

Noiva até sexta segue a receita dos livros anteriores no que diz respeito à ligação com a Alliance e reforça a ideia que eu tinha de que essa agência foca, basicamente, em casar as pessoas que trabalham nela. Os casamentos acontecem sempre por um motivo alheio ao amor, que é justamente a proposta da empresa administrada por essas mulheres, e aqui isso não podia ser diferente. Então a gente pode esperar uma união premeditada, e já sabemos que esse acordo se transformará em algo mais, e ainda assim, mesmo optando por repetir certas características dos livros anteriores, a autora adicionou uma dose de ação e suspense que foi capaz de transformar a narrativa.

O romance está presente, é lógico. A parte divertida também, mas dessa vez usando um humor mais ácido que combina muito bem com os protagonistas; só que neste livro a surpresa acaba sendo a aventura que o casal vive. Camadas dos dois vão sendo retiradas e a gente vai descobrindo que tem muito conteúdo escondido ali. É legal acompanhar esse desenvolvimento deles enquanto indivíduos que sentem medo e que mesmo assim encaram o perigo iminente, e o amadurecimento enquanto casal, quando eles se permitem viver o amor que já existia ali, embora nenhum dos dois quisesse assumir. Eles combinaram muito bem e foram capazes de segurar a narrativa de maneira adequada, o que transformou este no meu livro favorito da série até agora.

Referências ao passado militar de Neil e a inserção de outros colegas de batalhão deixam a história mais rica, e o fato de fugir um pouco do núcleo de personagens apresentado até agora permite que o leitor mate um pouco a saudade dos antigos protagonistas, que já contaram suas histórias mas que ainda aparecem por aqui; mas principalmente que comece a se apegar aos novos personagens secundários. Claro, é a partir daí que nós já somos apresentados aos prováveis futuros casais, que vão dando dicas sutis – e outras nem tanto- do que podemos esperar dos próximos livros.

Noivas da semana é o tipo de série que oferece a quem lê a possibilidade de mergulhar em histórias simples, ideais para momentos em que queremos algo que nos envolva, nos faça rir e torcer por um final feliz. Ele está presente em todos os livros, é lógico, o que torna ainda mais legal acompanhar todos os perrengues que acontecem antes que essa parte boa finalmente chegue.

 

NOIVA ATÉ SEXTA

Autor: Catherine Bybee

Editora: Verus

Ano de publicação: 2017

O terceiro livro da série Noivas da semana. Gwen Harrison: a bela filha de um duque inglês se mudou para os Estados Unidos para cuidar da agência de casamentos de sua cunhada. Só porque ela agora é a chefe da agência, não significa que não possa fantasiar um encontro perfeito com o enigmático Neil MacBain, o guarda-costas que vem tornando seus sonhos um tanto quanto agitados. Mas negócios são negócios, e é melhor Gwen não se deixar envolver. Neil MacBain: o ex-fuzileiro naval não pode negar o efeito da aristocrata Gwen em sua alma atormentada e seu corpo esculpido pela rotina militar. Mas ela é cliente dele, e manter distância é fundamental — até uma ameaça do passado de Neil retornar e Gwen se ver no meio do fogo cruzado. Agora depende de Neil decidir o que é mais importante salvar: sua carreira, sua vida… ou a mulher que conquistou seu coração.

Uma leitora frenética e inquieta, apaixonada por histórias fantásticas e com uma tendência a se deliciar com romances água com açúcar. Viciada em fotografias e gatos, é uma apreciadora das pequenas coisas e costuma ver beleza até onde não há.

  • Pamela Liu

    Oi Krisna.
    Eu li só o primeiro dessa série e não gostei muito dos personagens. A escrita da autora é ok, a leitura é rápida, mas achei a trama tão rasa.
    Eu até estava cogitando ler os outros livros da série quando estivesse de ressaca literária, mas acho que não vou fazer isso. Vou procurar outros livros leves e divertidos.
    Bjs

  • Carolina Santos

    Eu nunca cheguei a ler nada desse livro por um certo preconceito meu Eu achava que a história seria tedioso já que o livro é bem parecido com a série A garota do calendário série essa que eu odeio mais do que tudo mas depois que eu fui procurar mais sobre esse livro eu achei mais parecido com o livro procura-se um marido da Carina Rissi eu fiquei com uma vontade imensa de ler todos os livros da série

  • Júlia Assis

    Oi, Krisna! Eu nunca tinha dado muita bola para essa série, mas você conseguiu despertar minha curiosidade, gostei do fato de ser uma história leve e mesmo assim ter uma pitada de ação, acho que isso anima um pouco as coisas quando estão muito paradas. Com certeza vou adicionar na minha lista de desejados :D

  • Daiane Araújo

    Oi, Krisna.

    Bom, eu gostei de acompanhar esse amor que nutriu entre eles, ao longo da convivência e segurança da Gwen, em decorrência a coisas ligadas ao passado de um deles. Porém, esse toque de suspense (bem leve), não me agradou muito… Acho que a autora poderia ter trabalhado mais no relacionamento dos dois.

  • Natália Costa

    Nunca li nenhum livro desta série, mas parecem bem leves, aquele tipo de leitura pra tirar de ressaca literária! Tenho curiosidade!

  • rudynalvacorreiasoares

    Krisna!
    Estou com os três primeiros volumes dessa série aqui para leitura e fiquei bem feliz que a cada novo livro, a série vai melhorando e que esse é o melhor, porque traz alguns mistérios e suspense a serem desvendados no decorrer da leitura.
    Bacana!
    “Que o novo ano que se inicia seja repleto de felicidades e conquistas. Feliz ano novo!” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy