A Nona Vida de Louis Drax – Liz Jensen

A Nona Vida de Louis Drax é da autora inglesa Liz Jensen, e foi lançado em 2016 pela editora Record. O livro foi adaptado para o cinema e estreou no mês de outubro em todo o Brasil.

1_edit

SOBRE O LIVRO

Desde muito cedo, Louis Drax sofre estranhos acidentes que quase sempre o colocam entre a vida e a morte. Todos os anos, próximos ao seu aniversário, alguma coisa acontece e seus pais não sabem como reagir. Fora isso, Louis também apresenta uma mente um pouco perturbada e muitas crianças de sua idade o chamam de menino maluco. Apesar de ser bastante inteligente, a sua mente perturbada o atrapalha bastante na convivência social e por isso precisa fazer tratamento psicológico para tentar reverter o quadro.

No seu aniversário de 9 anos, aparentemente, nada de estranho acontece. Nenhum acidente, nada que possa colocar sua vida em risco. Diante disso, seus pais ficam mais aliviados e decidem ir fazer um piquenique em uma serra distante, com uma paisagem muito bonita. Tudo parecia normal, até que uma inesperada discussão no passeio acaba em tragédia: Louis cai de um precipício e só é encontrado algumas horas depois, aparentemente morto.

“Um parasita inteligente não destrói seu hospedeiro. O hospedeiro é a coisa que vai alimentar o parasita. Um parasita inteligente mantém o hospedeiro vivo pelo maior tempo possível, porque quando o hospedeiro morre, o parasita tem que encontrar outro e, se não conseguir, vai morrer também.”

Seria só mais um caso comum de tragédia familiar se, inesperadamente, Louis Drax voltasse à vida duas horas após ter sido resgatado, e ficado em coma. O assunto repercute na cidade local e logo todos querem saber como o menino que estava morto voltou à vida. Para piorar a situação, o pai de Louis desapareceu e a mãe dele fica em estado de choque.

A única solução aparente se encontra com o Dr. Pascal Dannaachet, que trata de pacientes em casos críticos de coma. Porém, Pascal descobrirá que as circunstância por trás do acidente de Louis não são tão claras, e as causas de sua volta à vida podem ser ainda mais obscuras. Todos os indícios apontam que o acidente fora na verdade planejado pelo pai, mas será que foi mesmo?


MINHA OPINIÃO

Este livro foi o primeiro contato que eu tive com a autora, e o conheci graças ao trailer do filme, que cria toda uma aura de suspense e nos leva a crer que há monstros por trás de toda a história do personagem.  Esse foi, no caso, o principal motivo que me levou a querer ler o livro. Porém, foi esse também um dos motivos que me frustraram durante a leitura, pois a história é bem diferente do que eu imaginei pelo trailer.

A escrita de Liz Jensen é peculiar; leve, simples e fluída, e ao mesmo tempo carregada de informações. Além disso, nesse livro a autora usou uma tática interessante para contar a história: os capítulos são intercalados entre os dois personagens envolvidos na trama: Louis Drax, que sofreu o acidente no penhasco, e o Dr. Pascal, que trata de pacientes em coma. Dessa forma, acompanhamos como cada um interpreta os acontecimentos e isso vai nos preparando para compreender o final de duas formas diferentes.

“Sabe de uma coisa, Louis, meu querido? Se você faz uma escolha errada, tem de conviver com ela. Todo mundo tem de conviver com o que fez. Você escolheu, Louis. Foi sua escolha.”

Louis Drax não é um garoto comum. Sua mente é muito perturbada, levando-o a imaginar coisas irreais, como por exemplo, jogos adultos, leis universais e coisas sobre as pessoas ao seu redor. Seu tratamento psicológico também não tem surtido efeito, e constantemente ele deseja que seu psicólogo morra, que caia e se machuque ou mesmo que fique perturbado. Diria que sua mente é um tanto psicopata, mas as causas por trás dessa reação tem explicação com base em outra causa psicológica, que próximo do fim do livro é revelada. Uma das coisas que vagam pela mente dele é uma figura sombria, chamada Gustave, que é descrita como uma múmia negra, que diz ao personagem coisas ruins para serem feitas.

5_edit

Já o dr. Pascal, é um médico um pouco cético, mas disposto a abrir a mente diante dos fatos. Sua vida de casado não vai muito bem e fica pior ainda quando de uma forma inexplicável começa a se sentir atraído pela mãe de Louis Drax. Apesar de ser um médico competente e inteligente, ele começa a ficar perturbado em não compreender as causas envolvidas no acidente do Louis Drax. Isso praticamente vai corroer o personagem até o final da história, quase levando-o a loucura.

“Em meus anos de sonambulismo, aprendi a existência de outra dimensão. Não a habito mais. No entanto, ela continua a habitar em mim às vezes.”

Gostei da forma como a autora construiu e apresentou a trama e como ela foi modificando o que o leitor entendia do caso aos poucos. Intercalar os capítulos entre as duas mentes ajuda o leitor a não ver a história só de uma forma, mas buscar conciliar as duas mentes afim de formular a melhor solução para o mistério do caso. Por exemplo, na mente de Louis Drax, tudo não passa de uma grande brincadeira, onde ele precisa encontrar o caminho para chegar a saída, caso ela exista. Já para o Dr. Pascal, o caso é muito complexo e para ser entendido talvez precise ir além do que a lógica humana permite determinar.

6_edit

O problema da narrativa é que ela demora muito para conquistar o leitor, já que mais da metade da história faz toda essa parte de introdução dos eventos, sendo que praticamente não há cenas de suspense ou grande tensão que prenda a atenção. Com isso, a leitura acaba frustando um pouco por se mostrar muito monótona. Além disso, outra questão também incômoda é que umas cinquenta páginas antes do final já compreendemos com a história vai terminar.

“Todos se tornam religiosos numa situação de crise, apelando para um Deus com quem desejam tentar um último pacto desesperado.”

No geral, A Nova vida de Louis Drax é uma história bacana para compreender como duas mentes distintas se comportam diante dos mesmos obstáculos, e como cada uma delas, a seu modo, tenta encontrar as respostas certas. Ainda que a história não seja tão aprofundada neste sentido, é possível refletir sobre como agimos diante dos nossos problemas, e como fazemos para solucioná-los.

Embora a minha experiência com o livro não tenha sido muito boa, creio que é uma leitura que poderá agradar a muitas outros leitores. Como eu disse no começo da resenha, eu acabei me frustrando por conta da expectativa que criei em cima do livro, baseado no trailer que vi do filme. Talvez se eu tivesse conhecido o livro primeiro, quem sabe teria sido uma leitura mais gratificante, não?

O filme foi lançado em outubro, e eu ainda não tive oportunidade de ver, mas farei assim que possível. Mesmo sabendo o rumo da história, ainda fiquei interessado em saber como ela foi adaptada e se seguirá pelos mesmos caminhos, pois pelo que notei no trailer, há notáveis diferenças, que podem dar um final, talvez, mais surpreende à história.

A NONA VIDA DE LOUIS DRAX

Autor: Liz Jensen

Editora: Record

Ano de publicação: 2016

Livro que inspirou o filme estrelado por Jamie Dornan e Aaron Paul. Louis Drax não é um menino comum. Prestes a completar 9 anos, dotado de uma imaginação mórbida, Louis todo ano sofre algo terrível e misterioso que ameaça tirar sua vida. Sua mãe vive em pânico constante. Seu psicólogo se vê perplexo diante desse fenômeno. O garoto está sempre entre a vida e a morte.
Em um piquenique com a família, Louis acaba caindo de um penhasco. Dado como morto, volta milagrosamente à vida, mas entra em coma profundo. Sua única chance de recuperação é o Dr. Pascal Dannachet.
O caso do menino se torna um desafio para o médico, e ele logo se vê envolvido pelas intrigantes circunstâncias de seu acidente. Será que a queda foi mesmo acidental? Apenas Louis detém a resposta, mas ele não pode se comunicar. Ou pode?

É colaborador do Resenhando Sonhos.
Catarinense, Publicitário formado pela UNOESC, apaixonado por sci-fi, distopias e suspense policial. Fã de Arquivo X e Supernatural, sonha um dia encontrar os aliens.