O Banqueiro Cego – Steven Moffat & Mark Gatiss

O Banqueiro Cego é um mangá de Steven Moffat com Mark Gatiss e arte de Jay. A publicação chegou ao Brasil em 2017 pela Panini Comics.

Esse é o segundo volume da série de mangás que retrata nesse novo formato os episódios da série de tv que foi exibida pela BBC e que chegou ao fim em sua quarta temporada. No primeiro volume, Um Estudo em Rosa demos início a relação entre Sherlock Holmes e o Dr. John Watson. Aqui, depois do que o detetive notou sobre seu novo companheiro, um novo e peculiar caso passa a tomar o seu tempo.

Enquanto uma marca misteriosa é deixada na parede de um banco de investimentos, um dos funcionários acaba morto em seu apartamento. Sherlock acredita que uma coisa está conectada com a outra e que, mesmo parecendo um suicídio, Edward Van Coon na verdade foi assassinado. Como não é ouvido prossegue a investigação ao seu modo.

Porém, o que antes era isolado acaba se tornando uma série de assassinatos e algo muito mais complicado está envolvido. E, enquanto tenta solucionar esse enigma, também é preciso conduzir o seu novo colega, que ainda não está acostumado com as peripécias do detetive.

Minha Opinião

Estou curtindo bastante essa minha vibe de ler um pouco mais de mangás e quadrinhos, e depois que descobri esses de Sherlock fiquei bem empolgada. Eu gostei muito do primeiro volume e já tem resenha dele por aqui, com isso pretendo acompanhar a publicação e ir lendo conforme os volumes forem saindo. Também achei positivo que o segundo não demorou a ser lançado, afinal, já temos um enorme gap de tempo entre o lançamento internacional e a chegada ao Brasil.

Os responsáveis por assinar o mangá seguem os mesmo, o que é bom, pois mantém uma linha mais contínua no tom em que a história é retratada. Porém, entre o primeiro e esse, ainda gosto mais do volume inicial. Pode ser que dependendo da história fique mais fácil ou difícil reproduzir no formato, mas Um Estudo em Rosa me pareceu mais organizado e com um clima maior de suspense.

Há vários elementos em O Banqueiro Cego e um deles é o que abre o mangá, porém, diferente do primeiro onde vamos aos poucos juntando as peças, aqui é muito mais expositivo da parte de Sherlock do que realmente algo a ser desvendado. As conexões e transições não estão tão boas para o leitor, o que gera uma dificuldade de conexão com a trama. Pelo menos pra mim foi assim que aconteceu.

Temos algumas cenas aqui com aquele poder tragicômico, sabe? Onde há algo ruim acontecendo, entretanto há algo que faz com que todo o contexto seja engraçado, levando o leitor a boas risadas. Outra coisa que acontece e que, provavelmente, vai se manter constante pois é uma característica da série, é manter os conflitos pessoais mesclados com os crimes a serem resolvidos. Aqui há um extrapolamento disso com um interesse amoroso de John, mas isso entra quase que novamente na situação de tensão/graça.

Nesse volume também vemos uma outra teia começar a se construir que vai voltar como tópico mais a frente, afinal mesmo com os casos isolados há coisas que se desenvolvem em vários episódios e que sempre voltam para assombrar os personagens.

Mesmo não tendo gostado de O Banqueiro Cego no mesmo nível quem Um Estudo em Rosa, sigo recomendando essa série de mangás. Como mencionei no primeiro post, já fazem anos que vi os episódios em questão e não lembro de vários detalhes, fazendo com que a leitura seja uma nova descoberta e trazendo surpresa da mesma forma. Então, se você é fã de Sherlock e ainda não encarou os mangás, vamos lá!

O BANQUEIRO CEGO

Autor: Steven Moffat e Mark Gatiss

Editora: Panini Comics

Ano de publicação: 2017

À noite, alguém deixa um código misterioso na parede de um banco de investimentos. Sherlock acredita que é uma mensagem para um dos funcionários, Edward Van Coon, encontrado morto em seu apartamento. O mistério gira em torno do código e de uma sequência de assassinatos! Este é o segundo volume da série de grande sucesso Sherlock!

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.