O Casal Que Mora ao Lado – Shari Lapena

O Casal Que Mora ao Lado é um thriller policial de arrepiar! Escrito por Shari Lapena, esse é o primeiro do gênero lançado pela autora. O lançamento chegou ao Brasil em 2017 pela Editora Record.

SOBRE O LIVRO

Anne e Marco Conti são um casal bem sucedido que foi agraciado com uma filhinha, a pequena Cora. No entanto, desde o nascimento da filha há seis meses, a vida de Anne tem sido somente voltada para a criança e ela já quase não sai de casa, além da depressão pós parto.

Assim, quando são convidados por Cynthia, vizinha do casal, para o aniversário de seu marido, Marco acredita que será bom para a esposa ter um pouco de distração. Porém, em cima da hora a babá de Cora liga para dizer que não poderá tomar conta da criança e já que a vizinha havia proibido a presença da filha (é claro que por nenhum motivo pessoal, mas uma criança chorando seria perturbador para o jantar), Marco convence a esposa de que Cora ficará bem, afinal, eles estarão na casa ao lado e além de monitorar a filha pela babá eletrônica eles se revezariam a cada meia hora para dar uma olhada na menina.

“Meu Deus – murmura. – Anne, o que você fez?”

Apesar de sentir que não era uma boa ideia, Anne acaba sendo convencida pelo marido. Tudo parece correr bem, exceto pelo fato de que Cynthia não para de flertar com Marco durante todo o jantar. Depois de muita insistência, ela consegue convencer o marido a voltar para casa, mas chegando lá se deparam com a porta da frente aberta e quando chegam ao quarto da criança descobrem que a menina não está no berço.

Com o desaparecimento de Cora e não havendo aparentemente nenhuma pista de quem a tenha levado, Anne e Marco passam a ser os principais suspeitos do sequestro, e é claro que são soterrados pela pressão da população, além de terem que lidar com as desconfianças do policial responsável pelo caso, o detetive Rasbach. A partir de então Anne e Marco serão colocados à prova, não só quanto a quem realmente são, sua relação ou problemas pessoais, mas se verão envolvidos em uma rede de mentiras e segredos desoladores que terá de ser desfeita para que Cora volte para casa.


MINHA OPINIÃO

Além de ser um thriller policial, muitos aspectos narrado se voltam para o lado sombrio do psicológico dos personagens, não só os protagonistas, mas cada um deles. É claro que de uma forma geral, é fácil nos envolvermos com a trama central ou ter afeição e antipatia pelos protagonistas, mas a construção desta história torna praticamente impossível que o leitor não tenha uma relação “estreita” com cada personagem. Muitos aspectos desenvolvidos em cada um deles contribuem para que fiquemos cada vez mais interessados: o egocentrismo de Cynthia, a apatia de Graham, o mistério por traz da infância de Anne, a “simplicidade” de Marco diante da família rica da esposa.

Um dos principais aspectos que proporcionam essa proximidade do leitor com a trama é o fato de que tudo é desenvolvido à partir de uma possível realidade, afinal, realmente sabemos quem são as pessoas que com quem convivemos? Acredito que mais do que cumprir seu papel com o gênero proposto, a autora consegue trazer questionamentos internos e tensos, principalmente quanto as inseguranças, as fraquezas, a convivência com outras pessoas, a honestidade e é claro, deixar explícito que todos carregamos segredos.

“As pessoas são capazes de qualquer coisa….”

Outro ponto interessante é que apesar de parecer clichê, é como as suspeitas recaem sobre Anne, que é a pessoa mais “fraca” da história. É fácil julgarmos alguém por seus problemas e classificá-lo como culpado ou suspeito, e isso é muito bem desenvolvido ao longo da narrativa. Mas a real proposta por trás de tudo é a reflexão de como aqueles que aparentemente não tem problemas, podem esconder personalidades e segredos ainda mais assustadores.

Apesar de ser um pouco repetitivo em alguns momentos o livro se desenvolve bem e tem uma leitura super  fluida, com capítulos curtos e uma diagramação confortável, além de muitos diálogos. A autora mantém o suspense vivo em suas palavras e instiga o leitor.

Algo que pode incomodar alguns leitores é o fato de que o “culpado” é revelado muito rapidamente, pouco antes da metade do livro, e faz com que pareça “irrelevante” continuar, mas se existe algo que posso garantir é que: não é bem como parece. Faz bem pensar em como tudo se encaixa muito rápido, como tudo é bem explicado, como é fácil demais.. e aí, quando menos esperar será levado ao desconhecido.

thumb_livro

4estrelasb

O CASAL QUE MORA AO LADO

Autor: Shari Lapena

Editora: Record

Ano de publicação: 2017

Tudo começou em um jantar… Um thriller psicológico surpreendente da autora best-seller internacional Shari Lapena. É o aniversário de Graham, e sua esposa, Cynthia, convida os vizinhos, Anne e Marco Conti, para um jantar. Marco acha que isso será bom para a esposa; afinal, ela quase nunca sai de casa desde o nascimento de Cora e da depressão pós-parto. Porém, Cynthia pediu que não levassem a filha. Ela simplesmente não suporta crianças chorando. Marco garante que a bebê vai ficar bem dormindo em seu berço. Afinal, eles moram na casa ao lado. Podem levar a babá eletrônica e se revezar para dar uma olhada na filha. Tudo vai dar certo. Porém, ao voltarem para a casa, a porta da frente está aberta; Cora desapareceu. Logo o rapto da filha faz Anne e Marco se envolverem em uma teia de mentiras, que traz à tona segredos aterradores.

É resenhista do Resenhando Sonhos.
Estudante de Direito, 19 anos, mineira e cheia de “uai’s”, mora em Belo Horizonte e ama o universo literário.
  • Nayane Evylle

    Oi Ana. Adoro thrillers psicológicos e faz um tempo que quero ler esse livro. O fato do culpado pelp desaparecimento da Cora ser descoberto mais rápido do que de costume, não me incomoda. Acho legal mostrar a vertentes de cada personagem.
    Espero ter a oportunidade de ler.

  • Gislaine Lopes

    Oi Ana,
    Já estou com este livro na lista de espera de minhas leituras e, provavelmente, será o próximo que lerei. A história aborta muitos temas que vão além do mistério como problemas conjugais e a vida familiar. Tentei me colocar no lugar do todos eles mas fica difícil me imaginar fazendo as escolhas que eles fizeram na trama, primeiro porque eu não iria deixar minha filha sozinha (mesmo que fosse estar bem perto) e, segundo, jamais impediria meus amigos de levarem seus filhos a alguma festa que eu fosse organizar. Mas, apesar de achar a história um pouco óbvia, o fato do culpado ser identificado ainda no meio da trama, me deixa mais curiosa para saber as surpresas que a autora reservou para o desfecho desta história.

  • Manu Cardoso

    Tenho lido tantas resenhas desse livro, mas ainda não me convenci e ele permanece na lista do talvez.
    Fico curiosa, mas tenho a impressão de que não vou gostar.
    :)

  • Lili Aragão

    Oi Ana, gosto quando o livro nos surpreende e apresenta mais de clímax, quando pensamos que tudo já se resolveu ele nos surpreende novamente e o fato dessa história apresentar isso me deixou interessada. Sobre os personagens tá difícil gostar de qualquer um que não seja a bebê desaparecida, todos parecem bem complexos. Gostei da resenha e espero de verdade que não o caso não se resolva com a morte da bebê (sei que vc não vai me contar kkkk não teria graça né?!) :D e que eu tenha a oportunidade de ler futuramente :)

  • Natalí Marques

    Olá!
    Estou com vontade de ler esse livro desde que ele foi lançado e sua resenha me deixou com mais vontade de ler ainda! Adoro esses livros que nos fazem ler cada vez mais e mais e que tem um ritmo mais acelerado, porque infelizmente tenho escolhido livros lentos pra ler e não estou gostando muito. Espero ter a oportunidade de ler esse livro em breve <3
    Beijos

  • Rafaela Saturnino

    Eu estou vendo bastante gente falar desse livro, e estou querendo muito ler o livro agora. O enredo parece ser super interessante, e já estou muito curiosa pra saber o que aconteceu com a Cora (eu acho que seria uma pessoa que ia ficar suspeitando de todo mundo hahaha). Gostei de saber que o livro é bem desenvolvido. Mas acho que eu seria uma dessas pessoas que se incomodariam pelo culpado ter sido revelado muito rápido. Mas mesmo assim, fiquei com bastante vontade de conhecer melhor ele, e já entrou na minha listinha :)

    Beijos!

  • Gabriela Souza

    Oi! Já li tantas resenhas positivas e negativas a respeito desse livro que nem sei o que pensar sobre ele. Decidi que vou ler e tirar minhas próprias conclusões. Amo livros desse gênero. Quero muito saber quem afinal sequestrou a Cora! Que bom que a leitura é fluida, mas que pena que o responsável é revelado já na metade do livro. Beijoss

  • Camila Rezende

    Nao sou fa de thriller policial. Quando li o titulo achei que era de terror.
    Mesmo a sinopse sendo interessante e vc ter dado uma boa explicação sobre o livro na sua resenha eu não tenho planos de ler esse livro.

  • Micheli Pegoraro

    Olá Ana
    Adoro thriller policial, amo um bom suspense psicológico com uma história envolvente e viciante que prende o leitor do inicio ao fim, mas confesso que estou meio dividida com esse livro, as resenhas que já li são bem contraditórias. O que mais gosto em livros desse gênero é a parte investigativa, adoro acompanhar a parte policial, e essa trama elaborada e cheia de reviravoltas instiga o leitor a tentar desvendar junto esse suspense. Estou bem curiosa para acompanhar o rumo da investigação e saber o desfecho dessa história.
    Beijos