O Guia do Mochileiro das Galáxias – Douglas Adams

O Guia do Mochileiro das Galáxias é uma trilogia de cinco livros lançada por Douglas Adams entre 1979 e 1992. Originalmente a história começou sendo transmitida pelo rádio em 1978 e depois ganhou várias adaptações, como peça de teatro e filme. Em 2009 Eoin Colfer escreveu um sexto livro, mas não sendo do mesmo autor, não fez tanto sucesso quanto a obra original.

Em 2016, a editora Arqueiro lança O Guia Definitivo em capa dura com os cinco livros da série em um único volume, contemplando os fãs da obra com uma edição muito bonita.

20160626_124729

Sobre o Livro

Arthur Dent é um cara pacato que descobre que sua casa está prestes a ser demolida para dar lugar a um desvio. Porém, quando decide que vai ficar na frente da casa deitado o dia todo para impedir que sua residência seja demolida, um amigo aparece e lhe arranca dali.

Ford Prefect conta-lhe então um segredo. De forma inusitada e um tanto quanto tranquila, ele revela que a Terra irá ser destruída e que ele é um E.T., vindo de outro lugar e que está há 15 anos na Terra devido a um imprevisto. Ele veio porque estava fazendo uma pesquisa de campo para a nova edição do Guia do Mochileiro das Galáxias, mas acabou ficando preso.

“O Guia do Mochileiro das Galáxias é um livro que não é da Terra, jamais foi publicado na Terra e, até o dia em que ocorreu a terrível catástrofe, nenhum terráqueo jamais o tinha visto ou sequer ouvido falar dele.”

É ai que a vida calma de Arthur vida uma confusão. Eles conseguem escapar da catástrofe, mas vão parar no espaço e lá, bom… lá é o território de Ford, não de Arthur, portanto tudo é uma novidade e claro, perigoso. Arthur é um forasteiro e, possivelmente, o único humano que restou.

Embarcando em uma jornada que vai envolver várias raças e viagem no espaço, nosso protagonista será conduzido por uma parte do universo que ele jamais imaginou que existia, tudo com um tom maravilhoso de bom humor.

Minha opinião

O Guia do Mochileiro das Galáxias é um clássico da ficção científica e vem encantando gerações de leitores desde sua publicação. Eu sempre fui curiosa com a obra, mas nunca me arriscava a ler. Por não saber sobre o que era, achei se tratar de algo infantil, já que as capas tem elementos mais gráficos. Mas me enganei, esse é um livro para todo mundo ler.

O livro possuí um tom cônico durante toda a sua narrativa e acho que nunca tinha pegado uma obra que fizesse isso. Contar uma história que precisa ser crível, mas manter o tom de humor, acredito eu, é algo bem complicado. Quando eles estão em perigo, como acreditar que algo possa acontecer se tudo é um grande divertimento? Douglas Adams consegue realizar essa façanha e, apenas nas primeiras páginas já pude entender porque ele é tão bem falado entre os leitores.

“Quem olha para o céu à noite está olhando para o infinito; a distância é incompreensível, portanto sem significado.”

20160626_124802

Essa edição contém os cinco livros separados pelas ilustrações de suas capas. Quando vi o lançamento só conseguia pensar em porque não havia sido feito antes? Cada um dos volumes tem apenas cento e poucas  páginas, então, mesmo que no contexto geral o livro tenha ficado grande, ao passar pelas páginas o leitor se dá por conta de que será uma leitura super rápida. E se você tiver a fim e com tempo, porque não um volume por dia durante uma semana? A fluidez da escrita somada ao tom leve da história permite que seja feito se você tiver tempo pra se dedicar.

Não faço a menor ideia do que eu iria pensar se algum amigo meu dissesse que era um E.T. e que a Terra iria deixar de existir em alguns minutos, mas acho que minha atitude seria parecida com a de Arthur. A dúvida, a incredulidade e ao mesmo tempo a curiosidade, tentando absorver toda a nova informação ao redor dele nesse mundo diferente parece ser muito verdadeira. Porém, mais protagonista que Arthur, é o Ford, que acaba roubando sempre a cena.

E sim, temos um mundo desconhecido, então temos que adentrar nele aos poucos e ir conhecendo tudo o que há para se conhecer. Parece ser vasto, com muitas histórias e milhares de anos para serem explorados, e to ansiosa por descobrir como se desenrola em todos os outros 4 volumes da série. E a história do Pensador Profundo, do cálculo, da resposta, da descoberta, é muito muito bacana e divertido.

Algo que é muito importante nesse livro é a toalha. Pode parecer estranho vindo assim do nada, mas é possível dar várias utilidades para essa peça, se tornando assim um elemento indispensável na bagagem de qualquer mochileiro que se preze. Em função da forma icônica como isso marcou os fãs, no dia 25 de maio é comemorado o Dia da Toalha em homenagem ao autor Douglas Adams.

Eu não sabia o que esperar da obra, mas fui positivamente surpreendida. Acho que não imaginava que seria tão divertido e, ao mesmo tempo conseguiria absorver a história que há por trás envolvendo os personagens, raças, planetas e culturas que somos apresentados nesse livro. Minhas experiência por enquanto foi somente com o primeiro volume dos cinco, mas com toda a certeza vou dar continuidade à leitura, para conhecer mais aventuras em que Arthur e Ford vão se meter.

Esse é um daqueles livros clássicos, que todo mundo indica, fala, aplaude e que por vezes deixamos de lado por medo ou falta de interesse frente a tantos outros títulos mais atuais, ou até mais interessantes que temos à disposição. Mas, se você é fã de ficção científica, dá uma chance. O autor tem outros livros lançados e, recentemente, também teve sua biografia publicada pela editora Aleph. Portanto há bastante coisa para desbravar assim que você mergulhar na história e curtir a escrita de Douglas Adams. E sabe porque você deve ler esse livro? 42 é a resposta.

4estrelas

20160626_122348

Este é o primeiro título da famosa série escrita por Douglas Adams, que conta as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Prefect.
A dupla escapa da destruição da Terra pegando carona numa nave alienígena, graças aos conhecimentos de Prefect, um E.T. que vivia disfarçado de ator desempregado enquanto fazia pesquisa de campo para a nova edição do Guia do mochileiro das galáxias, o melhor guia de viagens interplanetário.
Mestre da sátira, Douglas Adams cria personagens inesquecíveis e situações mirabolantes para debochar da burocracia, dos políticos, da ‘alta cultura’ e de diversas instituições atuais. Seu livro, que trata em última instância da busca do sentido da vida, não só diverte como também faz pensar.

 

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.