O Jardim das Borboletas – Dot Hutchison

O Jardim das Borboletas é da autora Dot Hutchison e foi lançado pela editora Planeta em 2017.

Sobre o livro

Os agentes especiais do FBI, Victor Hanoverian e Brandon Eddison têm uma difícil missão pela frente. Eles acabam de se deparar com a denúncia de um cenário terrível e surpreendente. Um homem, conhecido apenas como o Jardineiro, mantinha várias jovens presas em um lugar que ele chamava de O Jardim. O socorro demorou a chegar e no meio de tantas jovens debilitadas e apavoradas a figura de Maya, se esse realmente é seu nome, é a que parece menos abalada e disposta a colaborar com a investigação. Ela acaba destacando-se como a líder dessas garotas que não confiam em ninguém e que estão completamente imersas nas personagens que esse sádico criou pra elas.

Nessa mansão isolada, esse homem levava suas reféns. Lá ele dava um novo nome a elas, tatuava asas de borboletas em suas costas e fazia com que elas estivessem sempre lindas e prontas para servi-lo. Ele é completamente obcecado pela beleza. Todas são jovens e, claro, muito belas. E é esse o parâmetro que ele usa para escolher suas borboletas. Mas por que ele faz isso? Há quanto tempo esse louco vive assim?

“Cores diferentes, desenhos diferentes, mas seguindo, de certa forma, um padrão.”

Além de todos os problemas que essa dupla de agentes precisa enfrentar com a mídias e os pais das garotas, eles também precisarão aprender a lidar com Maya. A garota que parece não ter passado, que possui uma grande inteligência e não está com pressa nenhuma de contar tudo o que vivenciou lá dentro. É através dela e de evidências encontradas lá dentro, que eles começarão a ligar os pontos. Mas quanto mais fundo eles vão nessa investigação, mais eles descobrirão que não estão lidando com um simples sequestrador. Os segredos que ficaram escondidos no jardim são os mais apavorantes.


Minha opinião

Um livro que começa pelo fim, mas onde descobrimos que esse é apenas o começo de uma trama cheia de reviravoltas e do lado mais doentio e sombrio da mente humana. Essa trama me fez levantar vários questionamentos. Fiquei imaginando tudo o que não sabemos que se passa na mente de uma pessoa. Quais os tipos de maldades que se escondem por aí? O que de mais aterrorizante e que nossas mentes nem são capazes de sonhar? A loucura faz parte do ser humano, alguns em um grau muito maior.

Essa edição em capa dura, com detalhes em laranja e com uma capa maravilhosa está de encher os olhos. Ela é linda, sutil e delicada. Contrastando com todos os horrores que encontramos lá dentro. Quando solicitei o livro, não esperava encontrar tanta beleza, mas nada mais justo, não é mesmo? Uma história que gira em torno de beldades, com alguém obcecado por tudo que é mais belo, não poderia ser diferente.

“Algumas pessoas desabam e nunca mais levantam. Outras recolhem os próprios cacos e os colam com as partes afiadas viradas para fora.”

Maya é a grande incógnita dessa narrativa. Por vezes, os agentes chegam a acreditar que ela está junto com o jardineiro nesse circo de horrores, já que ela parece tão pouco traumatizada. Nós não sabemos quase nada sobre ela, mas é aos poucos que vamos traçando o seu perfil e descobrindo o que está escondido por traz de uma pessoa tão durona, insolente e calada. Ela esconde tantos segredos que acabam se misturando, e fica difícil julgar se ela está falando toda a verdade. Só ao final que teremos tudo revelado e entenderemos suas motivações.

Não se espante se até a metade do livro você não entender qual a verdadeira faceta dela e sentir raiva de algumas de suas atitudes. Se você se colocar no lugar dela e sentir um pouco de empatia, tudo fará sentido depois. Desde o começo sabemos que não será fácil arrancar algo dela. Maya é quem conduz os investigadores, e isso é incrível. Uma garota que consegue ser tão inteligente quanto eles e que se mostra tão destemida frente a todas as atrocidades que sofreu. A pergunta é: o que ela reluta tanto em falar? Percebemos que ela está fugindo de algo: mas o quê? Quais segredos que ela tanto esconde?

O Jardineiro é a figura mais intrigante. Nem preciso falar que ele é completamente pirado, louquinho, maluco, fora da casinha. Mas o que me deixou mais pensativa foi a fixação que ele tem com a beleza. Por incrível que pareça, ele trata as suas borboletas muito bem. E acaba demonstrando grande amor por elas, querendo sempre que todas estejam bem. Ele adora dizer que elas são suas, e isso me arrepiou. Por trás de uma face tão polida e correta, pensar que existe uma pessoa tão louca é no mínimo intrigante. Tão lunático ao ponto de pensar que não existe nada de errado nisso. Mas o que o motivou a ser assim? Como tudo começou?

“Coisas bonitas têm vida curta, ele havia me falado na primeira vez que nos encontramos.”

É claro que a história se desdobra muito mais. Os segredos escondidos por esse homem vão além. Prepare-se para passar muita raiva com algumas situações. É enervante essa situação. A maneira como as meninas estão suscetíveis a ele, a forma como elas estão isolados do mundo, algumas há anos. Tudo isso contribui para criar uma atmosfera de mistério e muita tensão. É preciso filtrar tudo aquilo que está sendo dito e identificar aquilo que deixamos passar.

Conheceremos outras das borboletas. Acompanharemos suas histórias que são das mais variadas. Cada uma possui as suas particularidades e juntas elas acabam formando uma grande família. Onde uma ajuda e consola a outra. Mas por quanto tempo ele as mantêm assim? É de se esperar que uma pessoa que ama a beleza, tenha aversão à velhice. Será que suas borboletas possuem uma data de validade?

Todos esses questionamentos serão sanados nesse livro surpreendente e que com certeza já está na lista de melhores leituras de 2018. Esse é um livro excelente, nunca sabemos o que esperar, por isso sempre somos pegos de surpresa. Não deixe de visitar O Jardim das Borboletas e desvendar os seus mistérios, onde um jardineiro louco deixa todas as suas borboletas marcadas (literalmente.).

thumb_livro

5estrelasB

O JARDIM DAS BORBOLETAS

Autor: Dot Hutchison

Editora: Planeta

Ano de publicação: 2017

Quando a beleza das borboletas encontra os horrores de uma mente doentia. Um thriller arrebatador, fenômeno no mundo inteiro. Perto de uma mansão isolada, existia um maravilhoso jardim. Nele, cresciam flores exuberantes, árvores frondosas… e uma coleção de preciosas “borboletas”: jovens mulheres, sequestradas e mantidas em cativeiro por um homem brutal e obsessivo, conhecido apenas como Jardineiro. Cada uma delas passa a ser identificada pelo nome de uma espécie de borboleta, tendo, então, a pele marcada com um complexo desenho correspondente. Quando o jardim é finalmente descoberto, uma das sobreviventes é levada às autoridades, a fim de prestar seu depoimento. A tarefa de juntar as peças desse complexo quebra-cabeça cabe aos agentes do FBI Victor Hanoverian e Brandon Eddinson, nesse que se tornará o mais chocante e perturbador caso de suas vidas. Mas Maya, a enigmática garota responsável por contar essa história, não parece disposta a esclarecer todos os sórdidos detalhes de sua experiência. Em meio a velhos ressentimentos, novos traumas e o terrível relato sobre um homem obcecado pela beleza, os agentes ficam com a sensação de que ela esconde algum grande segredo.

 

É colaboradora do Resenhando Sonhos.
Natural de São Sepé, atualmente morando em Santa Maria.
Formada em Gestão da TI pela URCAMP e cursando Produção Editorial na UFSM.
Apaixonada por livros, Johnny Cash e cachorros.