O Lar da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares – Ransom Riggs

O Lar da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares é o primeiro livro de uma trilogia do autor Ransom Riggs. Ele foi publicado pela primeira vez em 2012 pela Leya e desde o anúncio do filme teve várias edições. A final, em capa dura e que acompanha os outros dois livros saiu em 2016 pela Intrínseca.

20170325_121605

Sobre o Livro

Jacob Portman cresceu ouvindo histórias incríveis do seu avô, Abe. Ele era um sobrevivente da 2ª Guerra e contava para o neto sobre uma ilha onde ele teve o privilégio de conviver com crianças peculiares. Protegidos do caos do conflito, essas pessoas iluminavam sua vida. Havia uma menina que levitava, uma garota que produzia fogo com as mãos, um menino invisível e muito mais, e ele tinha imagens que levantavam ainda mais a imaginação do menino.

Com o tempo, as histórias perderam o crédito, e Jacob passou a ver nos contos de Abe, apenas mentiras. Porém, algo ruim acontece com o avô e ele vê uma criatura nem um pouco humana atacando Abe. Após a morte dele, Jacob tenta contar para a polícia e para os pais, mas é tido como abalado e não é levado a sério.

“Eu tinha acabado de aceitar que minha vida seria apenas comum quando coisas extraordinárias começaram a acontecer comigo.”

Para tentar por um ponto final nisso, ele descobre onde a tal ilha fica e parte com o pai em uma viagem. Porém, ao chegar lá, a princípio, só encontra um casarão abandonado. Segundo os moradores da pequena e isolada ilha, a casa foi bombardeada no anos 40 e ninguém mora lá desde então. Porém nada disso fecha com a história contada por seu avô e ele persiste até que um novo e incrível mundo mostra-se pra ele. Mas junto com a fascinação do novo também vem o perigo e o inimigo que levou seu avô.


Minha Opinião

Se teve um livro que deu o que falar em 2016 foi esse. Com o lançamento do filme, o campo editorial ficou nebuloso. Os direitos do primeiro livro estavam com a Leya há anos e nada da publicação das sequências. Então, a editora Intrínseca adquiriu os títulos e trouxe duas edições capa dura muito bonitas e os fãs ansiavam pelo primeiro no mesmo padrão. Quando o filme saiu a Leya lançou capa do filme, e após uns meses, capa dura também. Resumo da ópera? Teve edição que não acabava mais. Quatro só pela Leya, e a definitiva pela Intrínseca. Como é essa a que eu tenho, será dela que vou falar.

Esse foi um livro que eu li porque estava todo mundo falando sobre. Minha intenção era ver o filme depois, mas até hoje não conferi a adaptação. Há muitos apaixonados pela história de Ransom Riggs e eu estava ansiosa para conhece-la ao mesmo tempo que temerosa. Sempre eu olhava para a capa pensava em um enredo mais sombrio, e essa não é realmente a proposta do livro.

20170325_121623

No primeiro contato com Jacob vimos que há algo de diferente com ele. O garoto tem uma herança familiar, um caminho que já lhe foi imposto e isso não o agrada. Pra ir contra a imposição ele tenta se dar mal em seu trabalho, mas não obtém sucesso. Seu avô é uma âncora em sua vida, mas aos poucos também foi se tornando um fardo a carregar. Ele está cada vez menos lúcido aos olhos do filho, pai de Jacob, e do neto.

“Vá à ilha, Jacob. Aqui não é seguro”.

E é num dos dias que parece haver algo errado que Jacob sai do trabalho pra ir ver o avô. O que ele encontra no lugar é algo que ninguém mais vai acreditar. Essa criatura que atacou Abe vai rondar os sonhos do garoto, tornando sua vida difícil. E deixando uma dúvida crescendo em sua mente: será que seu avô estava falando a verdade?

Ele então vai para a ilha como uma viagem de férias com o pai e passa a buscar por respostas lá. O que ele encontra é surpreendente e aterrador, e um novo mundo se abre a sua frente. Porém aquilo que perseguiu seu avô também virá atrás dele e ele precisa se salvar dos etéreos e também aqueles que agora dependem dele.

20170325_121708

A história é muito lúdica e cria um ambiente mágico em nossas cabeças. É uma bolha presa no tempo. Algo intocável, irreal e belo. Enquanto eu acompanhava a história pensava em que incrível seria encontrar algo como aquilo e acredito que esse encantamento tenha sido exatamente o que conquistou tantas pessoas. Especialmente por tocar em um período do tempo que é muito significante, que é a 2ª Guerra Mundial.

A Srta. Alma Peregrine é outra peça chave da trama e “sua ave” vai dar uma balançada na história. Interpretada por Eva Green no filme, não consegui ler sem fazer a referência, já que ela é uma atriz que eu adoro. Conheceremos um pouco da sua história, assim como a dos outros moradores desse “lar”.

“O etéreo usou duas de suas línguas para se agarrar às paredes da entrada do túnel e usá-las como apoio para evitar a lama, e cobriu a entrada com o corpo como se fosse a tampa de um vidro. A terceira língua me puxava em sua direção. Eu estava igual a um peixe fisgado por um anzol.”

Porém, a experiência só não foi tão positiva pra mim,pois tive problemas com a forma como a história é narrada. Eu particularmente não gosto quando todas as informações que o protagonista adquire são dadas por outras pessoas e tomadas como verdade na hora, e é isso que acontece aqui. Tudo o que é dito a ele é o real, toda a informação vem da boca de um peculiar e pra mim soou um pouco fraco e não verídico. Acho as tramas mais críveis quando parte da explicação vem interlaçada na narração e não o tempo todo como uma contação de histórias de um personagem ao outro.

Achei Jacob bastante inconstante também. Ele vai de alguém com muita personalidade à opacidade em uma virada de páginas e isso me incomodou. Passei o livro todo na companhia do garoto e terminei sem saber quem ele realmente é, exceto por algumas coisas pontuais. Já as outras crianças são bem mais encantadoras e não precisam de muito tempo para serem identificadas ou se estabelecerem na trama.

20170325_121644

A edição da Intrínseca está muito bonita e segue o padrão internacional. A capa é dura, em vermelho e vem com a jacket. O livro por dentro conta com várias imagens – as fotos do avô de Jacob, por exemplo -, e ajudam a apresentar esse mundo ao leitor. Muito da “veracidade” que o leitor dará a trama vem da experiência dele com o livro e da forma como ele vai olhar pra os detalhes.

Eu já tenho a trilogia completa e pretendo ler os outros dois livros pra terminar essa história. Acredito que pra quem curtiu a trama vale muito a pena seguir em frente com a narrativa e descobrir onde essa história vai dar.

O LAR DA SRTA. PEREGRINE PARA CRIANÇAS PECULIARES

Autor: Ranson Riggs

Editora: Intrínseca

Ano de publicação: 2016

Jacob Portman cresceu ouvindo as histórias fantásticas que o avô, Abe, contava. Na época da Segunda Guerra Mundial, o avô havia morado numa ilha remota, num casarão que funcionava como abrigo para crianças. Lá, Abe convivera com uma menina que levitava, uma garota que produzia fogo com as mãos, um menino invisível… Entretanto, todas essas histórias foram perdendo o encanto à medida que Jacob crescia. Até que, aos dezesseis anos, tudo volta à tona para se provar real.
Abalado com a morte misteriosa do avô, Jacob decide ir à tal ilha para tentar entender as últimas palavras de Abe: “Encontre a ave. Na fenda. Do outro lado do túmulo do velho.” Ele encontra o casarão em ruínas, mas, ao passar por um túnel subterrâneo, o menino se vê em outra época, décadas atrás: em 3 setembro de 1940. Nesse lugar protegido no tempo, ele conhece crianças com habilidades peculiares e encontra as respostas para todas as suas perguntas. Mas o fascínio inicial logo se transforma em uma luta para sobreviver e salvar a vida de seus novos amigos.
Viagens no tempo, mulheres que se transformam em aves, crianças com dons inusitados e monstros à espreita. Bem-vindo ao lar da srta. Peregrine para crianças peculiares, um fascinante mundo novo pronto para ser descoberto.

<!– FIM DO CÓDIGO DO BOX SINOPSE —>

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.