O Livro de Memórias – Lara Avery

O Livro de Memórias é um livro da autora americana Lara Avery, lançado aqui no Brasil em 2016 pela editora Seguinte.

resenha1

SOBRE O LIVRO

Samantha Agatha McCoy é uma adolescente comum que tem vários sonhos, tais como se formar no ensino médio e ser a oradora da turma, sair da pequena cidade que mora para ir à faculdade em NY para formar-se em direito com especialização em direitos humanos. Sonhos que parecem estar bem encaminhados, já que ela foi aceita na faculdade que queria e está terminando o colégio como uma das melhores alunas. Mas, de repente, o destino prega uma peça terrível na vida de Sammie.

Diagnosticada com uma terrível doença, a NPC (Niemann Pick Tipo C*), uma condição genética degenerativa que aos poucos vai causando enfraquecimento de seus órgãos e músculos e uma perca de memória, até que ela não consiga se lembrar nem quem ela é. Sabendo que a maioria das pessoas que tem essa doença não consegue nem chegar aos 17 anos bem, inclusive, alguns morriam antes mesmo se serem adolescentes, Sammie decide não abaixar a cabeça pra doença e sim enfrentá-la da forma mais brava possível.

“Minha memória me fez vencer o Concurso de Soletrar do Condado de Grafton quando eu tinha onze anos. E agora ela vai desaparecer. Isso é, tipo, inconcebível para mim.”

Ela então resolve a escrever uma espécie de diário, com suas memórias para que ela possa ler quando a doença começar afetá-la de forma séria. É nesse livro de memórias que ela anota coisas que foram importantes na sua vida, que fizeram ela ser quem é. Detalhou como sente falta do seu ex-melhor amigo Cooper, alguém que sempre fora amiga mas acabou se afastando durante sua adolescência, ela escreve nome de filósofos que ela beijaria, e também conta sobre seu primeiro encontro com Stuart, um garoto pelo qual ela sempre fora apaixonada.

Mantendo-se persistente, mesmo sabendo ela pode nem chegar a fazer 20 anos devido à doença, Sammie continua narrando sobre sua vida, mostrando que as vezes o melhor remédio é sermos mais fortes que nossos problemas.


MINHA OPINIÃO

Sabe quando você pega um livro por achar a sinopse interessante, mas mesmo assim vai sem grandes expectativas para a leitura e quando chega no final, você está: “Meu Deus, preciso indicar esse livro desesperadamente!” Foi essa a minha relação com O Livro de Memórias.

Ao começar pela edição, achei a capa tão linda, com tons de rosa e roxo. O livro possui cerca de 345 páginas e a escrita da autora me cativou tão intensamente que me fez lê-lo rapidamente. A diagramação está perfeita e assim como os outros livros da editora Seguinte vem com um marcador para cortar na contra capa.

Um dos principais motivos por eu ter adorado esse livro com certeza foi por causa de Sammie. Ela não deu nenhum piti desnecessário quando descobriu que estava com essa terrível doença. A autora evitou criar uma protagonista e um livro dramático demais. E sim uma trama sobre a coragem de uma adolescente ao enfrentar o NPC. Sammie é uma garota inteligente, e bastante otimista. Em alguns momentos, ela deixava sua emoção desestabilizar mas sem criar um drama desnecessário. Sua vontade de vencer o campeonato nacional de debates pela escola é gigante e ela enfrenta esse sonho que tem sem se importar que amanhã talvez ela não se lembre de mais nada do que aconteceu.

resenha2

Além da protagonista, outros personagens fizeram o livro ser tão especial. Começando por Stuart, um garoto pelo qual ela sempre fora apaixonada. Ele é um jovem escritor que passou um tempo em NY, mas retornou para a pequena cidade. E Sammie só consegue vê-lo novamente justamente na primeira festa que ela vai em sua vida. Ela pensa que talvez, com ele de volta pra cidade, eles possam sair algumas vezes, afinal, ele realmente gosta dela. O meu personagem favorito do livro – tirando Sammie – é Cooper Lind. Ele e Sammie se afastaram por que ela sempre quis focar em seus estudos, nunca quis ir em festas ou sair pra beber por aí, muito diferente dele. Coop se tornara um bad-boy clássico adolescente, não se importava nem um pouco com a escola, costumava colar nas provas, faltar nas aulas, fumar maconha escondido. Mas como a vida adora pregar peças, mesmo sem ter o mínimo de contato com o garoto, Sammie acaba contando pra ele sobre sua doença, coisa que só sua família e médicos sabiam e isso faz com que aquela velha amizade sincera da infância floresça novamente.

A Sammie do presente, escreve de uma forma muito engraçada para a Sam do futuro. Durante alguns capítulos, ela questiona alguns pontos de sua vida, anota frases aleatórias de algumas artistas famosas, comenta como é sua relação com sua melhor amiga Maddie. Ela narra como é difícil para os pais e o irmão mais novo enfrentarem sua doença.

“A vida não é só uma série de conquistas. Eu me pergunto quantas noites de filme perdi para estudar ou debater ou só reclamar. Não quero perder mais nenhuma.”

Há partes na história que Sammie escreve coisas bastante sem sentido. Mas é ai que percebemos que a doença está começando a afetar sua saúde mental pra valer. Meu coração ficava apertado a cada capítulo que isso acontecia. Lara conseguiu escrever um livro tão sensível. Ela nos mostra que é sim possível encontrar o amor, alegria, e determinação nos piores momentos de nossa vida. E ela criou uma história com uma protagonista tão real, pois quantas e quantas garotas não sonham em sair da casa de seus pais e irem em busca de algo melhor? Quantas pessoas não se frustram por não conseguir algo que sonhava muito e acabam desanimando por isso? Isso são coisas que acontecem dia após dia, e Samantha nos ensina um novo jeito de passar por cima dos problemas. Sabe aquela frase do filme Procurando Nemo? Então, continue a nadar!

Como eu disse logo no começo da minha opinião: Todos precisam ler esse livro! Ele é um Young Adult que não tem drama na medida certa, não tem uma protagonista chata que fica querendo fazer com que todos tenham dó dela. Não tem um romance adolescente sem nenhum sentido. Ele me fez rir, me fez chorar, me fez querer mais, além de refletir. Tudo nesse livro se encaixa com a nossa vida normal, como somos surpreendidos em momentos que não estávamos esperando uma boa ou má notícia. Eu aprendi com Samantha Agatha McCoy que às vezes a vida não tem sentindo nenhum, mas precisamos estar sempre de cabeça erguida para enfrentá-la da melhor forma possível.

thumb_livro

4estrelasb

O LIVRO DE MEMÓRIAS

Autor: Lara Avery

Editora: Seguinte

Ano de publicação: 2016

Sammie sempre teve um plano: se formar no ensino médio como a melhor aluna da classe e sair da cidade pequena onde mora o mais rápido possível. E nada vai ficar em seu caminho – nem mesmo uma rara doença genética que aos poucos vai apagar sua memória e acabar com sua saúde física. Ela só precisa de um novo plano.
É assim que Sammie começa a escrever o livro de memórias: anotações para ela mesma poder ler no futuro e jamais esquecer. Ali, a garota registra cada detalhe de seu primeiro encontro perfeito com Stuart, um jovem escritor por quem sempre foi apaixonada, e admite o quanto sente falta de Cooper, seu melhor amigo de infância e de quem acabou se afastando. Porém, mesmo com esse registro diário, manter suas lembranças e conquistar seus sonhos pode ser mais difícil do que ela esperava.

É resenhista do Resenhando Sonhos.
Nascida no interior Paulista, futura cientista da computação, se apaixonou por literatura quando conheceu o bruxo Harry Potter e o vampiro Edward Cullen. Adora ir no cinema e assistir séries em dias chuvosos.

  • Krisnamara Alencar

    Érika, que resenha fantástica!

    Eu já estava super curiosa pra ler esse livro, depois do que você disse minha vontade aumentou!
    Adoro histórias capazes de nos envolver, emocionar. Acho ainda melhor quando, mesmo sendo uma história que tem tudo pra ser triste, o autor consegue nos apresentar a narrativa sob um olhar diferente, mais feliz. Aquela história de tentar ver o lado belo e bom das coisas, sabe? Eu gosto!

    Beijo

  • Daiele

    Oi Érika
    Esse é aquele livro em que eu leio o titulo e passo longe, pq tenho trauma de livros de memorias. Mas agora lendo a sua resenha, e sabendo o quanto vc gostou dessa historia, eu fiquei apaixonada.
    Uaul, que sinopse heim?! Adorei essa protagonista, nossa, tão diferente do que estamos acostumados. Alguem que nao desiste mesmo sabendo que não há esperanças, alguem que decide viver mesmo tendo a doença que tem, fantastico. Tenho certeza que esse livro traz uma otima sensação de conforto, e grandes ensinamentos, com certeza, agora quero ler.

  • Lara Caroline

    Oi Erika, tudo bem?
    Tenho que confessar que li a sua resenha pulando algumas partes porque eu ganhei esse livro em um sorteio e não vejo a hora de ele chegar para eu ler. No começo achei que seria apenas mais um livro dramático, mas fiquei feliz em saber que não é <3
    Beijos

  • Marta Izabel

    Oi, Erika!!
    Adorei conhecer esse livro. A história é bem interessante a sua resenha ficou maravilhosa. Gostei muito de tudo nesse livro deste a sinopse até a capa que é linda. Espero ler muito em breve essa história tão especial.
    Beijoss

  • Bruna Prata

    Sempre fiquei em cima do muro com esse livro por achar que se tratava de mais um livro dramático, fiquei bastante feliz por não ser. Já vi alguns livros onde a personagem principal tem perca de memória, mas nunca me interessei como aconteceu com esse, sem falar que a capa é linda.

  • Gislaine Lopes

    Oi Erika,
    Gosto muito de livros com temas assim. O fato da protagonista não ter tido um piti, como você mesma citou, ao descobrir da doença, deve ter a ver com o fato de que a autora quis representá-la assim, mas sabemos que na realidade as pessoas agem diferente ao descobrir uma doença. A Sammie encarar esta situação de uma forma positiva é incentivador para quem for ler o livro e estiver passando por um problema. Gostei muito de como a autora escolheu contar esta história, imagino que seja engraçado e, ao mesmo tempo, triste de acompanhar a protagonista escrevendo para ela mesma, sabendo como será seu futuro. Achei a edição lindíssima, como tudo que a editora Seguinte publica!!

  • Alison de Jesus

    Olá,livros de pessoas que possuem alguma doença já se tornaram tão clichês que não é fácil encontrar algo que fuja do genérico e isso não acontece aqui,apesar de a protagonista ser mais simpática e destemida do que as de outros livros. Beijos.

  • Manuelle Schimainski

    Ol Érika. Fiquei feliz com o fato da protagonista não ser chatinha por ter uma doença, fiquei bastante curiosa com o desfecho, irei comprar o livro! Adicionado na wishlist!