fbpx

O Mais Desejado dos Highlanders – Maya Banks

O Mais Desejado dos Highlanders é o segundo livro da série Montgomery e Armstrong, da autora Maya Banks publicado em 2016 pela editora Universo dos Livros.

SOBRE O LIVRO

Com a morte de Ian McHugh, seu pai Patrick, acaba fugindo do castelo com alguns guerreiros e todo mantimento possível, deixando o resto de seu clã totalmente abandonado e sem recursos. No entanto, Genevive McInnis, que viveu durante um ano aprisionada no castelo McHugh, sofrendo abusos físicos e sexuais de Ian, vê nesse mar de desastres no clã a oportunidade de finalmente se ver livre.

Porém, o castelo é tomado pelos guerreiros Montgomery e Armstron, na liderança de Bowen Montgomery, com o objetivo de vingança por tudo o que os McHugh fizeram a Eveline. Mas, ao chegar no castelo, Bowen se depara com a mulher mais linda que ele já teve o prazer de conhecer. Ele que sempre foi um grande sedutor, irá descobrir que para conquistar Genevive terá que ser muito mais que cortês.

“Muito podia ser conhecido de um homem ao observar seu tratamento em relação aos outros. Era algo que o pai de Bowen o havia ensinado desde muito cedo. Robert Montgomery sempre disse que as palavras de um homem não significavam nada. Mas ações diziam muito, e era sempre por meio delas que a verdadeira medida de um homem podia ser avaliada.”

Genevive, que acredita já ter perdido tudo o que tem de mais valioso em si, depois de ter sido arrancada de sua família, abusada e machucada inúmeras vezes, irá encontrar em Bowen uma nova chance de viver. Por outro lado, Bowen estará disposto a enfrentar qualquer um para provar a Genevive que ela merece sim ser feliz. E juntos eles encontraram o significado de amar.


MINHA OPINIÃO

É o segundo livro que leio da autora e já é possível afirmar que Maya Banks tem prazer em escrever sobre mocinhas que tiveram a vida destruída por homens, e descobrem uma chance de ser feliz também com um homem. Porém, o que funcionou muito bem no primeiro livro, nesse deixou a desejar. Com a bagagem que tenho de leituras e conhecimentos sobre temas fortes, no caso, estupro com violência, acredito que a autora não fez uma boa escolha em romantizar o que precisava ser trabalhado.

Estamos falando de uma mulher, provavelmente jovem, que nunca se relacionou antes, e que teve a vida estraçalhada por um homem que a manteve em uma espécie de cativeiro durante um ano. Abusando sexualmente o número de vezes que lhe era conveniente e, quando a mulher resistia, era severamente machucada, a ponto de deixar cicatrizes. Independente de época, este é um tema bastante delicado que com certeza deixaria qualquer mulher no mínimo traumatizada. Porém, não é o que encontramos aqui. Apesar de sofrer com o que aconteceu, Genevive não mostra uma mísera perturbação.

“Ela devia estar com medo, mas há bastante tempo já aceitara seu destino. Sua possível mortalidade. Não sentia medo como antes. Havia coisas piores que a morte, como ela já tinha descoberto. Às vezes, viver exigia muito mais coragem. Encarar outro dia. Enfrentar. Essas coisas requeriam força. Muito mais do que morrer.”

Ao encontrar com Bowen, passaram-se apenas alguns dias que ela se viu livre de sua penitência, e o romance dos dois acontece tão rápido que quando vemos, eles já estão tendo sua primeira vez juntos, e foi aí que eu me incomodei. Pois nessa vez, mesmo tendo passado tudo o que passou, Genevive não sente medo, não se esquiva, ela pede, sim, ele pede para ele “ensinar a ela como deveria ter sido”. E tudo é tão perfeito, que chega a ser irônico. E eu me pergunto porque a autora foi tão fria em criar uma mocinha que passou por tanta coisa ruim. Afinal, na minha opinião, essa é uma das piores coisas que uma mulher possa vir a enfrentar na vida. Mas, Maya Banks não teve o bom senso de criar uma superação mais bem trabalhada e desenvolvida que não acontecesse num estalar de dedos?

Me senti bastante incomodada com a história de Genevive. Além de tudo isso, ela é vista com maus olhos pelo clã McHugh, todos a chamam de prostituta e vivem insultando-a e maltratando-a. Quanto mais ela tenta se ver livre do seu passado, mais ela parece ter que viver nas sombras. Porém, ao lado de Bowen as coisas acabam se tornando simples, e fáceis demais.

Infelizmente, esse livro me decepcionou bastante. Eu esperava mais um lindo romance, com uma escrita emocionante, como no primeiro volume, mas não é o que acontece. Pelo contrário, a escrita é rápida e sem sentimento. O tema é incrível mas mal abordado.  E se eu conseguisse esquecer essa decepção, eu diria que os personagens são sim bem construídos.

E gostei de ver um pouco mais dos irmãos de Grame e de Eveline, que são encantadores. Mas, é importante ressaltar que minha opinião não deve interferir em sua leitura. Se você já leu esse livro, ou quando o tiver feito, me conte aqui nos comentários e vamos debater esse assunto que me deixou bastante perturbada.

O MAIS DESEJADO DOS HIGHLANDERS

Autor: Maya Banks

Editora: Universo dos Livros

Ano de publicação: 2016

Em O mais desejado dos highlanders, uma mulher conformada em viver nas sombras mostra o verdadeiro significado do amor a um guerreiro sedutor. Genevieve McInnis está presa no castelo McHugh, no cativeiro de um líder cruel que tem grande prazer em mantê-la distante de qualquer outro homem. Mas, quando Bowen Montgomery invade os portões em uma missão de guerra, Genevieve redescobre a vontade de viver. A sensualidade robusta de Bowen atiça nela uma sensação profunda que anseia por ser prolongada mediante carícias pacientes e gentis. Algo quente, louco e tentador. Bowen toma conta do castelo de seu inimigo, despreparado para a misteriosa e reclusa mulher que captura seu coração. Ele está encantado com sua determinação feroz, sua beleza incomum e sua força silenciosa e infalível. Contudo, para cortejá-la, será necessário mais do que a habilidade de um sedutor experiente. Ele descobre que amar Genevieve significa devolver a liberdade que lhe foi roubada, mesmo isso que signifique perdê-la para sempre.

Colaboradora do Resenhando Sonhos.

25 anos, Técnica em Química e apaixonada por livros desde que me conheço por gente!