O Perfume: História de um Assassino – Patrick Süskind

O Perfume: História de um Assassino, é o terceiro livro do escritor alemão Patrick Suskind, e foi publicado no Brasil pela editora Record, em 1999.

SOBRE O LIVRO

Com plano de fundo na pior e mais nojenta Paris que se possa imaginar, uma feirante de peixes deu à luz embaixo da sua bancada. É assim que Jean-Baptiste Grenouille veio ao mundo, da forma mais asquerosa e fedorenta possível: saindo de sua mãe e caindo direto em meio às ensanguentadas e gosmentas vísceras de peixe. Ele seria o 5º infanticídio cometido caso não tivesse se aberto aos berros, que foi uma das poucas vezes em que abriu a boca para proferir alguma coisa.

Grenouille tinha certas peculiaridades, era uma pessoa que mesmo vivendo naquela cidade que fedia a qualquer coisa podre, não tinha odor próprio, porém, tinha um olfato extraordinário; sentia o cheiro de qualquer coisa, até mesmo há quilômetros de distância, inclusive os mais imperceptíveis cheiros. E se não bastasse, ainda podia memorizar todos eles para jamais esquecê-lo. Fora assim que, mais tarde, conheceu o cheiro perfeito, o cheiro que ele acreditava ser o cheiro do amor.

Se ele conseguiu sobreviver àquele nascimento, a todos os maus tratos, acidentes e doenças; se nasceu sem seu próprio cheiro, mas sentindo o cheiro de tudo; e se teve a sorte de ter cruzado seu caminho com aquele cheiro insuperável e inesquecível, é porque a sua  vinda para a Terra era clara: capturar aquele aroma, e ele fez disso, a sua missão de vida.


Minha opinião

Não dá para descrever com exatidão as inúmeras sensações que esse livro é capaz de causar. Atrevo-me a dizer que é uma das leituras mais intensas que eu já fiz até hoje. O Perfume tem uma história que é, ao mesmo passo, eletrizante e horripilante. Se tem uma coisa que esse livro não peca, é em nos dar detalhes, e você se sentirá incomodada(o) com todos eles!

Aqui iremos acompanhar a história de Grenouille, um cara esquisito que tem o dom de um olfato apuradíssimo e é dono de uma obsessão doentia por odores, de qualquer tipo. É capaz de memorizar cada cheiro que sente e criar composições com estes em sua própria imaginação. Não à toa, quando vira aprendiz de um perfumista, faz seu mestre ser um dos perfumistas mais ricos e posto em pedestais pela comunidade, que só sabem falar de seus produtos maravilhosos. Grenouille não se importa com isso, tampouco quer fama, reconhecimento e dinheiro, ele apenas quer poder continuar tendo a oportunidade de aprofundar suas técnicas, para capturar o melhor cheiro que já sentira em sua vida: o de Laure.

“A inspiração requer paz e tranquilidade.”

Claro que ele não vai desperdiçar à toa à vida da portadora do melhor cheiro que já sentiu, por isso, ele assassina animais e mulheres até chegar em sua técnica perfeita para conseguir colocar dentro de um frasco o cheiro de um corpo. Na saga de fazer o melhor perfume que iria existir na vida, o perfume que continha o cheiro do amor e da sedução ele não medirá esforços e cruzará as linhas necessária. E aquele que usasse este perfume, teria mais poder que o próprio Deus; poderia fazer e controlar todos que quisesse.

Pode parecer uma história um pouco nonsense se você parar para pensar que fala sobre um cara que quer fazer o perfume perfeito, mas só pela matéria prima desse perfume ser uma pessoa, já vale a pena dar uma chance para essa história riquíssima em detalhes. Acho que temos um retrato muito peculiar de uma forma de enxergar o ser humano e da sua própria natureza, não só na forma como o protagonista age, mas em seu “olfato” sobre as coisas e como ele “vê” muito além de uma sensação.

Em consequência dos muitos detalhes temos um desenvolvimento excepcional, o que torna a leitura pouco fluida, mas isso não atrapalha, pelo contrário, você se sente satisfeito com a construção perfeita e rica dessa narrativa. As últimas páginas do livro têm poder de lhe deixar totalmente desconfortável com as descrições de certas ações (decadentes) humanas, e fazem sua cabeça ferver com os plot twists.

O desfecho dessa história perturbadora não é nada premeditável, é absurdamente surpreendente! Faz seu queixo ir ao chão e sua cabeça ficar pensando nesse personagem problemático por dias.

O PERFUME: HISTÓRIA DE UM ASSASSINO

Autor: Patrick Süskind

Editora: Record

Ano de publicação: 1999

O recém-nascido Jean-Baptiste Grenouille é abandonado pela mãe junto a restos de peixes em um mercado parisiense. Rejeitado também pela natureza, que lhe negou o direito de exalar o cheiro característico dos seres humanos, pelas amas-de-leite e por instituições religiosas, o menino Grenouille cresce sobrevivendo ao repúdio, a acidentes e doenças. Ainda jovem descobre ser dotado de imensa sensibilidade olfativa e parte em busca da essência perfeita, do perfume que lhe falta para seduzir e dominar qualquer pessoa. Nessa busca obsessiva, ele usurpa a essência dos corpos de suas vítimas.

Apaixonada por livros desde que me entendo por gente, me infiltrei aqui no Resenhando Sonhos para poder falar dessa paixão desenfreadamente (sem ser julgada).