O Segredo do Alquimista – Scott Mariani

O Segredo do Alquimista é o primeiro livro da série Ben Hope, do autor Scott Mariani, lançado aqui no Brasil pela editora Fundamento em 2014.

Sobre o Livro

Benedict Hope é um especialista no resgate de vítimas de sequestro, possui um background militar e uma fama que lhe procede. Ele não acredita na competência da polícia para resolver sequestros delicados, onde na maioria dos casos a vítima acaba morta. Por isso e, devido alguns acontecimentos pessoais, ele se especializou nessa área. Vemos ele resolvendo um caso e, quando vai para casa descansar, logo é procurado por um homem misterioso.

No telefone quem fala é Alexander Velliers, em nome de seu chefe Sebastian Fairfax. Esse homem riquíssimo oferece a Ben uma fortuna para que ele encontre um manuscrito super antigo escrito por um suposto gênio da alquimia, Fulcanelli. Segundo as lendas em volta desse homem que ninguém sabe o fim que deu, ele teria descoberto a fórmula do elixir da vida. Fairfax diz a Ben que precisa desse elixir para salvar a vida da neta que está morrendo. Tocado pela história e com um ponto fraco por crianças, o homem topa a jornada mesmo não acreditando na veracidade daquilo que vai perseguir.

“É como o santo graal da alquimia. Alguns dizem que existe, outros dizem que não, ninguém sabe o que é ou o que tem nele, ou se realmente existe.”

20160918_155555

Fulcanelli está desaparecido desde 1926 e ninguém sabe o seu paradeiro e muito menos se ele realmente possuía um manuscrito ou a tal fórmula, mas Hope embarca em uma jornada que passará por diversos locais e entrará em conflito com diversas pessoas com interesses distintos.

Porém, não são esses fatos que iniciam o livro. O que temos é uma cena de 6 anos antes, quando o Padre Pascal Cambriel, na França, se depara com um homem que fez o corpo em fragalhos com cortes, correndo pela vizinhança. Esse homem claramente fora de si tenta se matar e em sua posse havia um punhal e alguns papeis. O que a história passada na França em 2001 tem a ver com a busca de Ben em 2007 é algo que vamos aos poucos descobrindo ao longo da narrativa. Mas, o que é certo afirmar, é que não somente Fairfax que está de olho nesse possível elixir, e que há bem mais interessados em descobrir seu paradeiro.


Minha Opinião

Acho que uma das coisas mais legais sobre esse livro é ver o conflito entre a realidade como nós conhecemos e a possibilidade de algo além disso. A alquimia não é algo que parece ser real, não é comprovado ou aceito, porém, mesmo assim, o contratante acredita que é real e pode salvar a vida de uma criança, estando disposto a pagar uma grana por isso.

Nosso protagonista é cético, ele não acredita que esse elixir possa ser real, mas se há uma chance qualquer que ele possa ajudar a salvar a vida da criança, ele simplesmente precisa tentar. Por mais que o trabalho seja diferente de tudo o que ele já fez, o objetivo ainda é o mesmo: buscar e encontrar. E ele encontra muitas coisas em sua jornada.

A ciência e seus cientistas jamais cogitaram a existência da alquimia e sempre desprezam qualquer estudo relacionado com o assunto, chegando a desacreditar e a enterrar a carreira de muitos profissionais que em algum momento pensaram em seguir por esse caminho ou formularam alguma teoria sobre. Uma dessas profissionais é a Dra. Ryder, que vai acabar cruzando caminho com nosso protagonista enquanto ele faz sua pesquisa de campo.

Porém, o que nem ele e nem essa Dra. sabem é que há mais pessoas acreditando nessa lenda de Fulcanelli e em busca desse tal elixir e de sua fórmula. Como bom livro de mistério oculto e busca por algo mítico e perdido há anos temos, claro, a igreja envolvida.

“Pelo fogo a natureza é renovada inteira.”

20160918_155618

Há uma sociedade secreta, possivelmente comandada por um Arcebispo que está monitorando toda e qualquer descoberta ou atividade que tenha a ver com esse assunto e, quando Bem Hope aparece e começa a fazer perguntas, entrando em contato com uma das únicas cientistas a falar sobre alquimia de forma pública, um alvo é posto em suas costas. Não mais apenas à procura de algo, nosso protagonista também passa a ser caçado e, sua passagem tranquila pela Europa acaba quando a trilha de corpos que os “Gladus Domini” estão deixando pra trás acabam ligando ele à situação, envolvendo a polícia e colocando mais gente a sua procura e de olho nos seus passos.

Toda a trilha de pistas e mistérios que cerca esse alquimista que desapareceu nos anos 20, assim como o envolvimento da igreja e a necessidade de desvendar enigmas e charadas me lembrou muito os livros do Dan Brown e tenho certeza que vai agradar os fãs do autor. Eu parei de ler Dan Brown porque não via nenhum carisma no protagonista de O Código Da Vinci, mas Ben é diferente. Ele tem uma história e um porque para fazer o que faz e vamos descobrir isso ao longo da trama. Por mais que ele seja fechado ele não é rude e sabe tratar muito bem as pessoas quando lhe convém. Por ter um background militar logo de cara visualizamos um cara sério e um pouco batido pela vida, principalmente pela histórico com álcool descrito no livro, mas sabemos que Ben Hope é puramente uma pessoa boa que achou no encontrar sequestrados uma forma de tornar sua vida algo mais agradável de conviver.

Apesar de algumas cenas de ação e luta que me pareceram um pouco falsas, Scott Mariani conseguiu vender muito bem a história pra mim, principalmente pelo protagonista ser cativante. Já a Dra. Ryder tem seus altos e baixos durante a trama e em alguns momentos apenas gostaria que ela fosse um pouco mais “adulta”. Porém, devido a toda falta de credibilidade que as pessoas dão a ela dá pra relevar algumas coisas, pois parece normal que ela tenha adquirido uma personalidade mais de ataque.

Como um suspense investigativo o livro cumpre o seu papel e ficamos até o último minuto questionando a veracidade da existência do alquimista e do seu elixir, algo que poderia mudar toda a visão de realidade da trama. E o mais legal é que esse tal de Fulcanelli realmente existiu, assim como todas as referências a alquimia foram tiraaos de especulações reais.

Gostei de final, apesar de um pequeno detalhe e acho que O Segredo do Alquimista, como já mencionei, é um prato cheio para os fãs do Dan Brown e de todos que gostam de um bom enigma cheio de desdobramentos, peças e mistérios.

thumb_livro

4estrelasb

O SEGREDO DO ALQUIMISTA

Autor: Scott Mariani

Editora: Fundamento

Ano de publicação: 2014

Especialista em resgate de vítimas de sequestros, Ben Hope encontra pessoas de forma rápida, discreta e eficiente. Mas quando um empresário milionário o contrata para uma missão diferente de todas as outras, Hope se vê em uma situação que mudará sua vida – ou que acabará com ela. Não se trata de achar uma pessoa, mas um objeto: um manuscrito antigo escrito por Fulcanelli, um homem que muitos dizem ter sido um gênio da Alquimia. No documento, pode haver uma fórmula capaz de salvar a vida da neta do empresário, uma criança que sofre de uma grave doença.
Tocado pela história, que o faz lembrar o próprio passado trágico, Hope vai para a França começar as buscas. Lá, ele percebe que não é o único procurando o tesouro. Que interesse um obscuro grupo religioso pode ter em Fulcanelli e na Alquimia, que sempre foi condenada pela Igreja? Como uma cientista brilhante e desacreditada pode ajudá-lo a encontrar esse objeto? Por que o manuscrito já foi alvo da cobiça até mesmo dos nazistas? Ben Hope tem dezenas de perguntas, cujas respostas, se forem descobertas, podem transformar a vida de milhares de pessoas.

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.