O Sol Também é Uma Estrela – Nicola Yoon

O Sol Também é Uma Estrela é da Autora jamaicana Nicola Yoon, publicado aqui no Brasil em 2017 pela editora Arqueiro.

SOBRE O LIVRO

Você acredita em destino? Esse livro nos mostra que como ele pode nos surpreender quando menos imaginamos.

Natasha é uma garota que nasceu na Jamaica mas ainda criança foi morar ilegalmente nos Estados Unidos, por isso ela praticamente se considera uma americana. Por causa de uma grande irresponsabilidade do seu pai, eles acabaram sendo descobertos pelo governo e terão que ser deportados em 24 horas. Ela então vê seu futuro escorrer sob a palma da sua mão, futuro onde sonha fazer uma boa faculdade, ter sua formatura com seus amigos e continuar com seu sonho americano.

Daniel é um garoto americano com pais coreanos. Sempre foi um jovem super educado, muito inteligente na escola e sempre ajudando seus pais como pode. Ele tem um jeito bem diferente de Natasha, enquanto a garota é bem racional e científica, sempre procura explicar alguma sucessão de fatos de maneira lógica, que não acredita em coincidência, destino ou o acaso, ele é um garoto bem romântico, e acredita que o destino pode sim mudar sua vida.

“Talvez parte de se apaixonar por alguém também seja se apaixonar por si mesmo.”

Duas pessoas tão diferentes, Tasha e Daniel não sabem o que os aguarda naquele dia. Enquanto está mais que desesperada, tentando encontrar uma maneira dela e sua família não ser deportada, ele está se preparando para a entrevista para ingressar na faculdade de Yale, pois seus pais queriam insistentemente que ele se tornasse um médico. Com uma sucessão de fatos que nos mostra o poder do destino, eles se conhecem e vivem durante 12 horas, uma bela história de amor.


MINHA OPINIÃO

Quando esse kit maravilhoso chegou em minha casa, eu fiquei hiper feliz em ver o cuidado que a editora Arqueiro teve ao produzi-lo. Sem contar na linda edição do livro, super caprichada, com uma ótima diagramação. A autora escreve de um jeito simples que te faz consumir mais e mais páginas pelos seus capítulos curtos (uns chegam ter alguns parágrafos apenas) e livros assim, fazem a leitura fluir muito fácil pra mim.

O que eu mais gostei desse livro foi a forma que a autora mostrou a vida dos personagens secundários e até mesmo os figurantes. Apesar do começo ser intercalado com capítulos narrados por Natasha e Daniel, ao decorrer da história, somos apresentados ao ponto de vista  ou narrador observador de outro personagem.

Desde como era a vida do pai de Natasha quando eles moravam na Jamaica, ao sonho dele de ir para Estados Unidos para ter uma oportunidade de ouro em ser ator, até os pensamentos da moça segurança que trabalha no departamento de Imigração dos Estados Unidos. Nicola nos mostrou como um simples bom-dia pode mudar tanto a vida de alguém que nem conhecemos. Fiquei muito impressionada com a genialidade da autora trazer isso em seu livro.

O romance entre Tasha e Daniel me encantou de várias formas. Graças ao puro acaso eles se conhecem e, de maneira inesperada, acabam por passar o dia juntos, sem se preocupar com o amanhã, ou com as consequências de suas aventuras vividas naquele dia. Apesar de ambos serem bem diferente um do outro, eles debatem sobre suas divergências de forma divertida, ela sempre colocando a razão e a ciência na frente de seus argumento, enquanto Daniel demonstra pura emoção em seus atos.

Mas algo eles tem em comum: se veem presos a um futuro que não pertencem a eles, ela sofrendo as consequências de um erro alheio e por isso, terá que abandonar seu sonho, e ele, se vendo obrigado a ir a uma entrevista pra uma faculdade que ele não quer ir. Em meio ao caos de NY e de seus corações, eles encontram o amor na forma mais pura.

“Ninguém quer acreditar que a vida é aleatória. Meu pai diz que não sabe de onde vem meu ceticismo; Mas não sou cética. Sou realista. É melhor ver a vida como ela é, e não como a gente quer que seja. As coisas não acontecem por algum motivo. Simplesmente acontecem.”

E, um dos pontos legais do livro são as discussões sobre diferentes culturas. Creio que foi o primeiro livro que li onde os protagonistas não eram americanos, europeus ou brasileiros. Apesar de ter nascido nos Estados Unidos Daniel sabe falar coreano, tem estilo diferente dos americanos, e com Natasha, conhecemos um pouquinho sobre a cultura Jamaicana, apesar da própria personagem não conhecer muito sobre seu País de origem.

Há também muitos conflitos entre pais e filhos nesse livro, acho muito importante a autora retratar na história, pois temos dois jovens diferentes que possuem problemas com seus pais, apesar deles sempre quererem o melhor para seus filhos, às vezes sentar, conversar e ouvi-los não é o que acontece e seja a melhor solução.

O Sol também é uma estrela com certeza estará na minha lista dos melhores livros que li em 2017, e digo que foi uma grata surpresa. Ainda nesse ano, pretendo ler outro livro escrito pela autora que foi lançado pela editora Novo Conceito, Tudo e todas as coisas. O filme está previsto para sair em junho no Brasil, e por isso quero lê-lo e resenhá-lo já trazendo minha opinião de livro x filme pra vocês.

Recomendo muito a leitura desse livro, dessa vez, por ser uma história tão especial. Recomendo também para as pessoas que não estão habituadas no gênero young adult, pois é um livro muito fácil de ser lido e uma história fácil de se apaixonar <3

O SOL TAMBÉM É UMA ESTRELA

Autor: Nicola Yoon

Editora: Arqueiro

Ano de publicação: 2017

Primeiro lugar na lista de mais vendidos do The New York Times.
“Poético e envolvente, cheio de esperança, dor… e toda a vibração universal do coração humano.” – Booklist
“Emocionante e surpreendente.” – Publisher’s Weekly
Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história. Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois. O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?

 

É resenhista do Resenhando Sonhos.
Nascida no interior Paulista, futura cientista da computação, se apaixonou por literatura quando conheceu o bruxo Harry Potter e o vampiro Edward Cullen. Adora ir no cinema e assistir séries em dias chuvosos.

  • Nathallia dos santos

    Olá Erika, adorei a capa, muito linda. E que história impressionante, com certeza vou me emocionar com essa obra, quero muito ler, e realmente o que voce disse sobre o fato de os personagens serem Jamaicanos e Coreanos me deixa muito intrigada. Adorei ler Eleanor and Park, que é sobre um menino mestiço. E claro quero conhecer essa obra, para tirar minhas próprias conclusões. Obrigada pela indicação.

  • Gislaine Lopes

    Oi Erika,
    Não conheço a escrita de Nicola Yoon, mas tenho muito muita vontade de ler suas obras e não tenho dúvidas de que irei gostar. O sonho americano é algo muito desejado por grande parte da população mundial, pois as pessoas vêem nos EUA uma forma de mudar de ficar e realizar seus sonhos. Ver essa ideia ser retratada neste livro trás muita realidade para a história. O livro trás muita diversidade em cultura e etnia e, isso, é raro em ver em livros, principalmente quando se trata dos protagonistas. Tasha e Daniel são pessoas tão diferentes que parece pouco provável que eles venham a desenvolver algum tipo de relação, mas acho que essa é a essência deste livro não é? Dois jovens se conhecendo e descobrindo que não tão diferentes assim um do outro.

  • rudynalvacorreiasoares

    Érika!
    Gostei de ver vários aspectos sendo abordados no livro: as diferenças culturais e consequentemente os preconceitos, a questão do relacionamento familiar e saber que todos as personagens tem voz no livro, mesmo os secundários. Deve ser um livro maravilhoso!
    E sou em outros blogs que o livro é baseado na história da própria autora que é jamaicana e o esposo dela coreano.
    Quero ler de qualquer jeito.
    cheirinhos
    Rudy

  • Bruna Prata

    Eu li coreanos?? Sino de kpop tocou hahaha. Brincadeiras à parte, esse livro parece ser uma ótima escolha, tanto para refletir quanto para abstrair. Maravilhosa escolha de capa.

  • Eu já vi varias resenhas falando bem do livro,dá uma vontade tão grande de ler.Ele mostra um pouco de culturas diferentes,que nem sempre são representadas em livros.Ele está na minha lista,junto com Tudo e todas as coisas,quero ler ambos,vamos ver se consigo fazer isso até o fim do ano.

  • Marta Izabel

    Oi, Erika!!
    Que kit mais lindo esse que a editora envio para você!! Lindo demais essa almofada!! Estou bem curiosa para ler mais esse livro da Nicola Yoon!! Li o livro Tudo e todas coisas e simplesmente amei. Agora quero ler mais essa obra fantástica dela.
    Beijoss

  • suzana cariri

    Oi!
    Esse é um livro que sempre vejo muitos comentários positivos, o que me fez ficar bem curiosa para poder conhecer a escrita da autora, gostei muito dessa historia, principalmente pelos temas que a autora discute é que ainda não tinha lido nada que falava sobre eles como a imigração e também por esses pontos de vista variados, o que parece fazer um diferencial ao contar essa historia, esse livro está na minha lista de leitura !!