Emboscada em NY – James Phelan

Emboscada em NY é o primeiro livro da série Os Últimos Sonhadores, do autor James Phelan. O lançamento é de 2016 pela editora Fundamento.

Sobre o Livro

Sam tem pesadelos desde que algo aconteceu em sua vida. Para tentar controlar a influência que isso pode ter em sua vida ele tem feito tratamento e, segundo a orientação do médico, escreve tudo o que sonha em um diário, para tentar analisar o que isso pode significar depois. Com o apoio da família, ele tem dias bons e ruins.

Num desses dias, após uma noite conturbada, onde sonhou estar na companhia de uma mulher e uma criatura que lhe pediu para que entregasse um objeto que possuía e que, frente a negativa, colocou fogo em todo o lugar, causando uma grande explosão que o acordou, algo ainda mais estranho acontece. No meio da aula de um dos professores que mais exige dele atenção, um grupo estranho em um helicóptero aparece para buscar Sam. O professor lhe diz que ele deve partir com essas pessoas e, em meio ao caos, Sam vai.

“Eu não poderia ter imaginado nada disso, nem mesmo nos meus sonhos mais loucos.”

20160715_013210

A bordo desse helicóptero ele encontra outros dois jovens que lhe explicam que ele é alguém especial, um sonhador. Os sonhos e pesadelos que são um problema na sua vida também são o que o diferenciam das pessoas normais. Sam pode sonhar o futuro e, sabendo o que acontece, também pode o mudar.

Ele então descobre que há uma profecia envolvendo 13 jovens, chamados de Os Últimos Sonhadores e que ele provavelmente está envolvido de alguma forma. Enquanto tenta entender o que está acontecendo, o garoto precisa fugir daqueles que o caçam e deter um inimigo que ele já conhece de seus pesadelos.

Minha opinião

Emboscada em Nova York é o livro que dá início a uma nova série e foi o meu primeiro contato com o autor James Phelan. Achei a premissa de sonhar o futuro muito interessante, principalmente porque sabendo o que vai acontecer é possível fazer ajustes e mudar o futuro, gerando uma história com infinitas possibilidades. Porém, de modo geral, a construção da trama é bem rasa.

Sam é um jovem adolescente que vive uma vida normal e seu único problema são os pesadelos que o impedem de ter um sonho tranquilo. Não há muito o que dizer sobre a personalidade dele, já que entramos pouco na construção de personagem. Mas ele parece ser um bom garoto que está lidando com algo que o causa muito transtorno. Ele tem uma família amorosa que compreende seu problema e lhe dá assistência, não menos prezando o que acontece ou tornando ele alvo de maus tratos.

“Sam, uma das primeiras coisas que você vai aprender aqui na Academia é que pesadelos, quer se transformem ou não em realidade, são poderosos.”

20160715_013259

Quando ele é confrontado com a verdade sobre quem ele é e o que é esperado dele, ao mesmo tempo em que o achei apático, gostei que em outros momentos ele resolve agir por si, o que pode ser conflitante. Algo que me deixa muito frustrada é que os personagens aceitam o “explico pra você depois” dos outros personagens com muita facilidade. Entendo que isso é usado como um elemento de narrativa para criar suspense, mas não é algo que se comporte bem na vida real. Eu descobri que sonho com o futuro, tem alguém me caçando e tenho que lutar contra o vilão, me dê todas as respostas, por favor.

A capa do livro é super bonita e instigante, bem como a dos volumes 2 e 3 que já foram reveladas para o leitor. A diagramação está boa e o trabalho gráfico se estende por todas as páginas, também há ilustrações que fazem parte da história, trazendo um pouco do que os personagens estão vendo ou vivendo, até o leitor. A leitura foi super rápida e fluiu muito bem pra mim, sendo esse um livro que pode ser tranquilamente lido em algumas poucas horas.

“Há destinos piores que a morte.”

20160715_013238

A história é acelerada e não há enrolação, muito pelo contrário, jovens que acabaram de descobrir o que são, acabam sendo enviados em uma missão logo de cara, e é no meio dessa missão que vamos ter o final. Sim, no meio. Não há fim ou cliff hanger, o livro termina literalmente no meio de uma cena. E, por mais que eu tivesse relevando várias coisas, devido ao tom adolescente da trama, que não é o meu foco (apesar de eu ler da mesma forma), não pude deixar passar isso. Era a segunda cena de ação e a primeira que estávamos realmente vendo o nosso vilão. Era a hora de dar o tom na história, mas o autor resolver interromper o clímax no meio e deixar pra dizer alguma coisa sobre a história somente no segundo livro.

Em uma série longa como essa, é preciso que todos os livros sejam acelerados e bons, para que o leitor se sinta motivado a seguir em frente. Cortar a cena no meio interrompe clima que foi construído das 160 páginas anteriores e não mantém o leitor motivado, aliás, pode ter o efeito contrário.

Na minha opinião, a série Os Últimos Sonhadores traz uma premissa muito legal, mas não entregou tudo o que podia ter alcançado nesse primeiro livro. Sendo 13 jovens, imagino que talvez tenhamos um sendo encontrado a cada livro, ou algo do tipo, então espero que haja um crescimento na trama daqui pra frente, para que a empolgação da leitura apareça. Faltou um pouquinho ainda pra que James Phelan fizesse eu comprar sua história. Acredito que um leitor menos exigente ou com um olhar mais jovem pode ter uma experiência super bacana com a história, principalmente como porta de entrada para a leitura, já que é uma história instigante e de fácil entendimento.

OS ÚLTIMOS SONHADORES: EMBOSCADA EM NY

Autor: James Phelan

Editora: Fundamento

Ano de publicação: 2016

13 livros. 13 pesadelos. 1 destino.
O que fazer quando seus pesadelos se tornam realidade? Quando tudo o que você conhece e em que acredita muda de uma hora para outra? Para Sam, essas não são apenas perguntas. É sua nova vida. Sequestrado na escola, o garoto se vê envolvido em uma trama extraordinária: ele é um dos Últimos 13, um grupo de pessoas especiais que têm o poder de mudar a realidade através de seus sonhos. Agora, ele e mais dois jovens, Alex e Eva, estão sendo caçados por poderosas sociedades secretas que querem dominar o mundo! E não se pode confiar em ninguém, pois mesmo aqueles que se dizem aliados aparentam esconder alguma coisa.
Sam ainda não sabe, mas o destino dele é o destino de toda humanidade. É dele a missão de encontrar os outros sonhadores e impedir que Solaris, um misterioso e poderoso inimigo, destrua tudo e todos.

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.