Últimas Resenhas

A Luz Que Perdemos – Jill Santopolo

A Luz Que Perdemos é um livro da autora Jill Santopolo. Sua publicação é de 2018 pela editora Arqueiro.

Sobre o Livro

Enquanto os aviões atingiam as torres gêmeas em 11 de setembro, Lucy e Gabe experimentavam um sentimento muito parecido com um encontro de almas. Jovens, na faculdade, acabavam de se conhecer e já acreditavam que nascia ali uma relação especial. Única. O encontro durou pouco tempo, cada um seguiu com a sua vida, até que anos depois se reencontraram e foi como se não houvesse existido nem um centímetro de distância entre eles. A paixão era intensa. Como uma espécie de reação química daquele tipo que acontece quando a gente joga Mentos dentro de uma garrafa de Coca Cola: a coisa explode, respinga em quem está por perto, atinge um tamanho muito grande em poucos instantes, mas não necessariamente dura muito tempo. A separação desta vez se deu porque Gabe precisava se encontrar enquanto pessoa, enquanto profissional. Ele tinha acabado de descobrir uma fascinação pela fotografia e acreditava que seu destino era registrar situações que aconteciam do outro lado do mundo… Em países que viviam situações delicadas. Em lugares que estavam em guerra.

“As linhas que separavam você de mim dissolviam-se cada vez mais em um nós.”

Lucy tinha suas próprias aspirações, e nesse momento, embora doesse muito, eles perceberam que ambos tinham o direito de seguir em busca de seus sonhos. Pelo menos daqueles que eram individuais, que não incluíam o outro. Infelizmente essa consciência não diminuía o tamanho da dor, o desespero que vem com a separação de quem a gente ama, com a ruptura de uma relação até então idealizada. Eles eram perfeitos juntos, afinal… Mas essa perfeição não foi suficiente para mantê-los juntos. Hoje, anos depois, Lucy conta tudo o que aconteceu depois do término. Que outra relações começaram a partir dali, de que maneira os sonhos foram se realizando ou se interrompendo. A protagonista conta, de maneira sensível e direta, como se estivesse conversando diretamente com mais alguém, todas as consequências que precisamos enfrentar após cada decisão. Ela fala, sem tentar esconder sua dor, como cada ato, cada palavra e cada pensamento pode repercutir na nossa vida e na de pessoas que estão por perto. Ela explica como o tempo nem sempre é nosso aliado. E que não é necessariamente verdade que ele cura todas as feridas.