fbpx

Paper Girls – Brian K. Vaughan, Cliff Chiang & Matt Wilson (Vol. 1)

Paper Girls é um quadrinho dos autores Brian K. Vaughan, Cliff Chiang e Matt Wilson, publicada em 2017 pela editora Devir.

Sobre a história

Erin Tieng tem 12 anos e entrega jornais todas as madrugadas. Porém, algo muito estranho a espera quando ela sai, pós halloween, em 1 de novembro de 1988.

Ao passar por um problema logo no começo da noite, ela se encontra outras três entregadoras, sendo uma delas quase uma lenda entre elas, por ter sido a primeira garota a fazer o serviço, possibilitando que fosse uma oportunidade para as outras. E é ai, logo depois que Erin achou que a noite tinha melhorado, que coisas realmente estranhas acontecem e elas começam a questionar se tudo o que estão vendo pertence ao seu mundo.


Minha Opinião

Paper Girls foi a minha primeira leitura de 2019 e queria dizer pra vocês que eu não poderia ter começado melhor! Eu sou uma leitora de quadrinhos ainda engatinhando, pois fazem apenas uns dois ou três anos que tenho investido tempo nessas leituras e, se tem algo que ainda é uma dificuldade pra mim, mesmo curtindo as histórias, é me conectar com os personagens.

Porém, aqui, foi uma simetria muito bem feita e tanto as nossas quatro garotas, como o plot do quadrinho são muito legais. E, assim, mesmo que você tenha lido a pequena sinopse, te garanto que a trama vai tomar rumos bem diferentes e loucos e isso é uma das coisas mais legais, porque somos surpreendidos com uma narrativa que vai além do simples e que, mesmo sem explicar tudo tim tim por tim tim nesse primeiro volume, convence muito bem o leitor.

Além disso, finalizamos o volume 1 com um cliff hanger ótimo, que me deixou muito empolgada para dar continuidade para a história. O único problema sobre isso é que não temos todos os volumes publicados no Brasil ainda, mas há uma expectativa, já que o terceiro volume deve sair agora no começo do ano.

Acho que o que me pegou aqui foi que por um longo tempo eu fiquei esperando uma explicação que se encaixasse no nosso mundo e fugisse do sobrenatural ou ficção científica, e quando recebemos algumas respostas sobre o que é que está assombrando a cidade e nossas protagonistas, percebemos o quanto a trama pode evoluir e nos levar a lugares muito diferentes.

Tem algo super legal sobre essa história também: vários temas são trabalhados dentro da trama principal, como questões sociais, familiares, preconceitos, sexualidade. E é bacana o quanto isso não é exposto apenas como um contraste entre o pensamento adulto e o adolescente, mas entre a mesma faixa etária também.

E acredito eu, essa seja apenas a ponta do iceberg, já que tivemos apenas um gostinho de quem são nossas personagens e de como são suas vidas. Imagino que conforme formos descobrindo mais sobre elas e a história andar mais, saberemos mais sobre o que assombra cada uma delas e essas questões podem ser ainda mais exploradas!

O trabalho de cor de Matt Wilson é belíssimo e temos um mix de tonalidades quentes e frias, mas que vibram para o leitor, trazendo esse pegada mais jovem, sem nos fazer esquecer que estamos nos anos 80. Época essa, aliás, que inspira uma série de histórias com jovens enfrentando aventuras e confrontado coisas inexplicáveis. Portanto, para que gosta do estilo “Stranger Things”, pode encontrar aqui uma boa pedida, desde que não vá achando que vai encontrar uma história semelhantes, pois está bem longe disso.

Acho que o único defeito desse quadrinho é que ele acaba muito rápido e ficamos com muitas coisas a serem respondidas, mesmo que com o suficiente para criar várias teorias sobre o que está acontecendo. Certamente será uma história que vou correr atrás dos volumes seguintes para seguir acompanhando!

PAPER GIRLS

Autor: Brian K. Vaughan, Cliff Chiang e Matt Wilson

Tradução: Kleber Ricardo de Sousa

Editora: Devir

Ano de publicação: 2017

Das mãos de Brian K. Vaughan, o escritor de SAGA, a multipremiada série campeã de vendas do New York Times, e Cliff Chiang, o lendário artista da Mulher-Maravilha, chega o primeiro volume de uma nova e intrigante aventura! Na madrugada depois do Dia das Bruxas de 1988, quatro entregadoras de jornal de 12 anos descobrem o que pode ser a história mais importante de todos os tempos! Drama suburbano, ficção científica, viagem no tempo e mistérios sobrenaturais colidem nessa série sobre nostalgia, primeiros empregos e os últimos dias da infância. Para os fãs das aventuras “estilo Steven Spielberg dos anos 80” e Stranger Things, a série da Netflix.

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.