fbpx

Peter Pan: A Origem da Lenda – J. M. Barrie

Publicado originalmente em 1906 como Peter Pan in Kesington Gardens, o livro de J. M. Barrie foi trazido ao Brasil pela Universo dos Livros em 2015.

SOBRE O LIVRO:

Em Peter Pan – A Origem da Lenda, como o próprio título nos remete, somos apresentados aos aspectos que deram início a fantástica história do menino que não queria crescer. O autor inicia a narrativa tendo como cenário os Jardins de Kensington e criando uma teoria de como as pessoas nascem como pássaros e que com o passar do tempo, perdem a capacidade de voar e se tornam bebês humanos.

27

No lago dos jardins, um corvo chamado Salomão recebe as cartas das mães que querem ter filhos e os envia de acordo com as exigências das cartas. Também nos mostra que criaturas místicas, como as fadas, vivem nesses jardins e só podem ser vistas por crianças. Somente depois do fechamento dos portões do parque, e assim é quase impossível de serem vistas, já que as crianças, especialmente aquelas muito pequenas dormem durante a tarde e nunca conseguem terminar o passeio antes que os portões se fechem.

Ao decorrer da narrativa somos apresentados a um garotinho chamado David, ele é uma criança especial que consegue se lembrar da época em que era pássaro, e uma garotinha chamada Maimie, que consegue ficar no Jardim após o fechamento dos portões. É sob essas circunstâncias que conhecemos Peter, um pequeno bebê que decide voltar aos jardins e ficar lá para sempre e nunca crescer, mas também não quer se tornar um pássaro. Peter é um “meio-a-meio”.

“Pobre meio-a-meio – disse Salomão, que não tinha o coração tão duro assim. –  Você nunca mais poderá voar, nem mesmo nos dias de vento. Terá de viver na ilha para sempre.”


MINHA OPINIÃO:

Sendo uma grande fã da história criada por J. M. Barrie sobre o pequeno garotinho que não queria crescer, achei bem divertido observar a história sob uma perspectiva diferente. No entanto, alguns aspectos podem ser um tanto quanto confusos, como por exemplo: se Peter fugiu quando era apenas um bebê e nunca cresceu, como se tornou o garotinho que conhecemos, ou como um pequeno bebê era capaz de falar e ter pensamentos tão concretos. É claro que trata-se de um mundo fantástico onde coisas extraordinárias podem acontecer, mas não consegui me satisfazer completamente em alguns quesitos, pois as perguntas ficam pairando no ar.

É importante ressaltar que aqui não será encontrado nenhum aspecto da antiga história que conhecemos tão bem. Não existe qualquer indício da existência de Wendy, João, Miguel, meninos perdidos ou nem mesmo Sininho. Apenas Peter, o que é compreensível tratando-se de um prelúdio, mas para aqueles que não se sentem bem em conhecer por novas perspectivas algo já tradicional, talvez possa ser um tanto incomodo.

“O crepúsculo tomou os Jardins e centenas de pessoas foram embora (…) Mas Maimie nem as viu. Ela havia fechado os olhos com força e os havia grudado com lágrimas de nervosismo. Quando abriu os olhos, uma coisa fria percorreu seus braços e suas pernas e entrou em seu coração. Era a quietude dos Jardins.”

41

Os Jardins de Kesington nos remetem à própria Terra do Nunca, cheio de seres fantásticos e que tem sua própria “realidade”, mas ao mesmo tempo nos traz aspectos diferentes mesclando a todo tempo o mundo real e universo fantástico. Cada criatura presente nessa história tem seu papel e função no decorrer da narrativa e de seu contexto, e em minha opinião isso é algo muito bem colocado pelo autor para mesmo que superficialmente, ainda nos deixando um “Q” de curiosidade, nos satisfaça ao esclarecer algumas questões. Afinal, qual é a graça de se saber tudo sobre um conto de fadas, não é?

O livro é super curtinho e não chega nem a 100 páginas, sendo uma leitura rápida e fluida. Apesar de possuir uma diagramação bem simples e em letras consideravelmente grandes, a edição não perdeu seu charme tendo os rodapés das páginas decoradas de acordo com o cenário ao qual somos inseridos além de pequenos ornamentos ao longo das páginas.

A minha sincera opinião, como sempre digo, é de que devemos dar uma chance a novas histórias, mesmo que não seja confortável inicialmente mudar algo tão adorado e conhecido por gerações e gerações, tudo acaba tendo seu próprio charme e sendo capaz de conquistar o coração de muitos leitores. E, no fim do dia, essa é a verdadeira graça das releituras, olhar para o que já conhecemos tão bem com outros olhos.

thumb_livro

4estrelasb

PETER PAN – A ORIGEM DA LENDA

Autor: J.M.Barrie

Editora: Universo dos Livros

Ano de publicação:2015

Criada no início do século XX, a lenda encantadora do Peter Pan tornou-se, com o passar do tempo, um símbolo da eterna infância e do imaginário infantil na divisa com o mundo dos adultos. Em uma edição inédita no Brasil, a editora Universo dos Livros apresenta a origem do clássico que marcou gerações! Embarque nesta fantástica jornada, onde você desvará junto ao “menino que não queria crescer” a zona esquecida dos Jardins de Kesington, local onde a lenda tomou forma. Conheça também as incríveis fadas que lá habitam, bem como outras espécies de seres místicos. Dê asas à sua imaginação e conheça Peter Pan como você nunca viu!

É resenhista do Resenhando Sonhos.
Estudante de Direito, 21 anos, mineira, mora em Belo Horizonte e ama o universo literário.