Play – Kylie Scott

Play é o segundo livro da trilogia Stage Dive escrito pela autora australiana Kylie Scott, publicado aqui no Brasil em 2015 pela editora Universo dos Livros.

resenha1

SOBRE O LIVRO

Imagine chegar em seu apartamento e perceber que foi roubada? Isso já é um trauma e tanto, ainda mais quando sua própria colega de quarto pratica tal ato e, além disso, essa mesma pessoa já te devia um bom dinheiro. É assim que começamos a conhecer a história de Anne Rollins.

Com muitas dívidas batendo na sua porta, ela resolve ir a uma festa com sua amiga Lauren, já conhecida por nós em sua aparição em Lick, para esfriar a cabeça e tentar esquecer dos problemas por algumas horas. Mas ela não esperava como aquilo iria mudar tanto sua vida. Lá ela conhece Mal, o baterista da banda Stage Dive. Anne realmente não estava pensando em se envolver com ninguém, pois sua vida já tem rolos o suficientes, como por exemplo, seu aluguel atrasado.

Mas, o que eles não imaginavam, é que um seria a salvação do outro. Mal precisa convencer à todos que está bem, ao lado de uma mulher responsável, e Anne precisa de dinheiro para conseguir pagar suas dívidas. Eles então armam um plano onde fingem ser um casal. Porém, o que era pra ser uma solução, acaba se tornando um problema, pois o envolvimento deles acaba se tornando algo profundo e muito intenso.

“Admita que sou a razão do seu viver. Admita!”

MINHA OPINIÃO

Após conhecer Mal em Lick, e ele se tornar meu personagem favorito pela sua carisma, eu estava ansiosa para ler Play. A edição está muito boa, com a capa sexy na medida certa. A escrita da Kylie continuou muito fluída, assim como foi no primeiro livro.

Logo no começo do livro já percebi o quanto a protagonista já sofrera. Ela tem um trabalho simples e é apaixonada por um homem que à usa quando precisa, para depois ‘descartá-la’. Sem contar nos problemas com sua “ótima” colega de quarto. No dia seguinte à festa da banda Stage Dive, Mal aparece na porta do seu apartamento com a proposta mais louca possível: pagar para que ela seja sua namorada de mentirinha. Quando li a sinopse eu pensei em algo totalmente clichê, mas não foi isso que aconteceu.

Tive enormes surpresas agradáveis em relação ao Mal. No primeiro livro, já sabemos o grande senso de humor que ele possui, fazendo as piadinhas nas piores (e melhores) horas possíveis. Ele é um bad-boy que adora curtir com mulheres ao seu redor, beber e tem um ego maior que tudo. Anne percebe que aquilo pode ser uma máscara, e que Mal tem sérios problemas que não deixa que ninguém perceba.

resenha2

Gostei como a autora lidou sobre os problemas de Mal. São coisas que acontecem com várias pessoas e a maioria delas não sabem como lidar com a situação, e acabam criando máscaras para conseguirem viver, dia após dia. Em alguns casos se abrir e compartilhar é algo que a pessoa vê como fragilidade e acaba não levando a frente, mantendo seus problemas e medos refém, o que pode causar vários problemas e não ajuda a pessoa a se sentir melhor.

Amei muito o relacionamento fake desses dois. Começando pelo apelido fofo que Mal deu para Anne: “Moranguinho” Isso já tem tudo para ser engraçado, ainda mais com um personagem que adora fazer piadinha de tudo. No começo Anne ainda sentia algo por Reece, mas ao conhecer melhor o baterista, ela foi se apaixonando pouco a pouco por ele. Mal tentava fazer pouco caso sobre seus sentimentos por Anne, mas no fundo ele sentia muito ciúmes da mocinha com os outros rapazes.

” — E aqui está o olhar apaixonado… — Mal comentou num tom rouco e arrastado — Acho que minha moranguinho está pronta para o round seis do sexo.”

Senti falta de uma narração dele pelo livro, seria interessante a autora expressar os pensamentos dele no meio da história e espero muito que a autora faça uma mocinha diferente da Ev e Anne, apesar delas terem histórias de vida diferentes, para a próxima história. Ambas são meigas e tem problemas com o trabalho. Quero uma mocinha no estilo “vilã”, com um estilo diferente.

Gostei de matar saudades de Ev e David do primeiro livro, foi bom vê-los juntos e se dando muito bem. Estou bastante curiosa sobre o próximo livro da série. Lead foi lançado aqui no Brasil nesse ano e nele, a história é focada em Jimmy, o vocalista da banda, que é um personagem que não me agradou em nenhum dos livros, principalmente no primeiro. Aconselho a série de livros a todo mundo que gosta de um bom livro New Adult. Pois a Stage Dive tem drama, eroticismo, e humor na medida certa.

thumb_livro

4estrelasb

PLAY

Autor: Kylie Scott

Editora: Universo dos Livros

Ano de publicação: 2015

Ele precisava de uma namorada de mentira. Ela precisava de ajuda financeira. Mas será que eles vão conseguir não misturar os sentimentos com os negócios? Mal Ericson, o baterista da mundialmente famosa banda de rock Stage Dive, precisa melhorar sua imagem, e rápido. Ter uma boa garota ao seu lado parece ser o suficiente. Mal não planejara que este artifício temporário se tornasse permanente; no entanto, ele não esperava encontrar o amor de sua vida. Anne Rollings jamais pensou que conheceria o rockstar que inundava as paredes de seu quarto na adolescência – especialmente não naquelas circunstâncias. Anne está com problemas financeiros, e dos grandes. Porém, ser paga para ser a namorada de mentira de um selvagem e festeiro baterista não poderia terminar bem, não importa se ele é muito gostoso. Será que um final feliz é possível nesse caso?

É resenhista do Resenhando Sonhos.
Nascida no interior Paulista, futura cientista da computação, se apaixonou por literatura quando conheceu o bruxo Harry Potter e o vampiro Edward Cullen. Adora ir no cinema e assistir séries em dias chuvosos.