Poliana – Eleanor H. Porter

Poliana é um clássico infanto juvenil da autora Eleanor H. Porter, publicado pela primeira vez em 1913 e que ganhou nova edição no Brasil em 2018 pela editora Nova Fronteira.

Sobre o Livro

Miss Polly Harrington mora sozinha em uma grande casa no alto da colina e leva uma vida amargurada. Porém, a situação está prestes a mudar quando recebe uma carta avisando que o marido de sua irmã já falecida morreu, e sua sobrinha Poliana precisa de um lar.

Entretanto, quando a menina chega à cidade, não é só a vida de sua tia que ela muda e sim de muitos a seu redor. Apresentando a eles um jogo que tinha o costume de jogar com o pai, Poliana é como uma luz que veio para iluminar a todos. Mas, há um mistério em volta da tristeza e reclusão de Miss Polly que ela ainda vai ter que desvendar.


Minha Opinião

Há muito tempo eu ouço falar dessa história e, como recentemente andei me encantando com narrativas que envolvem crianças, achei que estava na hora de conhecer a história de Eleanor H. Porter. E, mesmo sendo um clássico de seu tempo, o livro ainda assim apresenta traços semelhantes com histórias que vieram antes, como Anne of Green Gables, que foi publicado alguns anos antes.

Então, é claro que não foi uma história inovadora ou completamente imprevisível pra mim, afinal, se estava presente em livro mais antigos, reflete também como inspiração para muitas histórias que vieram depois. Um exemplo é A Guerra Que Salvou a Minha Vida, da autora Kimberly Bradley.

O que temos aqui é a menina “rejeitada” que acaba parando em um lar que não necessariamente a quer, mas que através de suas atitudes, carisma ou humor acaba cativando aqueles ao seu redor, nos passando uma grande lição sobre a vida.

Por si só, é uma história leve e bem humorada, mas não vá achando que serão só momentos felizes, pois há alguns momentos onde a trama dá uma guinada e nos enche de tristeza e apreensão, o que, ao meu ver, acaba acrescentando bastante, por tirar o leitor do ritmo confortável da leitura.

Essa edição da Nova Fronteira é toda cheia de detalhes e, claramente, voltada ao público mais jovem que pode se interessar pela leitura através da novela do SBT que foi inspirada no romance: As Aventuras de Poliana. De qualquer forma, é uma diagramação muito bonita, com detalhes em todas as páginas e em papel revista. A capa é acolchoada e possui aplicação em gliter.

E ai, tanto a própria história como a edição acabam por colaborar para uma leitura rápida de poucas horas ou, se você for ler com um pequeno, uma narrativa encantadora e que vai render bons momentos para ambas as partes.

Eu, mesmo já tendo lido coisas semelhantes, adorei a experiência de conhecer Poliana e sua força de vida. É uma pequena inspiração para aqueles momentos onde achamos que nada da certo ou que não somos suficientes para realizar algo. Você termina esse livro com aquele quentinho bom no coração e com energias renovadas para encarar o mundo. E, caso ainda queira acompanhar mais um pouco, a autora lançou também um livro continuação que mostra nossa protagonista aqui um pouco mais velha e vivendo coisas diferentes.

Então, se é um livro fofo, leve, mas com boas lições e conteúdo para passar o tempo, Poliana é uma boa escolha e eu tenho certeza que você vai dar algumas risadas, ficar intrigado e se emocionar com essa menina cheia de vida que também pode mudar a vida do leitor.

POLIANA

Autor: Eleanor H. Porter

Editora: Nova Fronteira

Ano de publicação: Ano

pós a morte do pai, Poliana, que já era órfã de mãe, vai morar com a tia Paulina, uma solteirona rica, severa e pouco afetuosa, em Beldingsville. Mas a vida da cidadezinha vai mudar com a chegada desta menina de dez anos que se tornou a própria personificação do otimismo na literatura ocidental. Poliana nunca deixa de praticar algo que o pai criou e lhe ensinou: o “jogo do contente” — a tentativa de sempre se posicionar de maneira positiva frente às adversidades.

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.