Projeto Expresso Hogwarts – Lendo Harry Potter #1

01_IMG_20170318_155919

Olá leitores(as), venho contar para vocês hoje como está sendo minha experiência de leitura de Harry Potter. Ano passado, após muitas leituras, decidi que estava na hora de conhecer a célebre obra escrita por J. K. Rowling, atualmente um dos nomes mais conhecidos do mundo da literatura. Eu já vi todos os filmes da série diversas vezes, mas nunca li os livros, nem mesmos os contos adicionais. Por fim, em novembro surgiu uma boa promoção e consegui comprar o box completo.

Eu gostei bastante das adaptações e sempre que estou entediado ou sem ideia do que assistir, não hesito em escolher algum filme do bruxinho. Acho super bacana o mundo criado pela autora, a forma como ela explorou a magia e também as virtudes e ensinamos que podemos obter com a saga. Diante disso, acreditei que teria uma experiência muito boa também lendo os livros, pois como possuem mais detalhes, iriam enriquecer ainda mais o meu carinho pela obra. A Tami já contou por aqui e pelo canal como foi a experiência dela (link do post) e agora chegou a minha vez de compartilhar a experiência, já que ambas são bem distintas.

“Não vale apena mergulhar nos sonhos e esquecer de viver.”

Como a história já é bem conhecida, vou me limitar a dar considerações gerais sobre os três primeiros livros que li. Em Harry Potter e a Pedra Filosofal, a história é bem infantil, no bom sentido, e então foi super tranquila a leitura, no sentido de trama e complexidade. Gostei bastante da apresentação dos personagens e a inclusão, pouco a pouco, do mundo mágico e de como ele funciona. Não demora muito para também criarmos empatia com Harry, já que sofrera por 12 anos e agora finalmente, ao descobrir que é bruxo, poderá ter um pouco de paz em sua vida. Por outro lado, de começo não gostei muito da Hermione, pois me pareceu muito mais antipática e exibicionista do que a retratação feita no filme. Apesar de ser um livro bem curto, acontece muita coisa, e fiquei admirado com a criatividade da autora em fazer de poucas páginas uma história tão grande em detalhes e contextos.

No segundo livro, a trama foi um pouco mais monótona, então gostei um pouco menos do que o anterior. Ao meu ver, demora muito para começar a se desenrolar a história e até pegar o gosto pela aventura, já havia passado da metade do livro. Mas a história não decepciona, e é concluída de uma forma muito agradável.  Por fim, o terceiro livro, que terminei agora no final de fevereiro, apresentou um leve amadurecimento, não só do enredo, mas também dos próprios personagens, suas atitudes e formas de pensar. Claro, é natural que isso tenha ocorrido, já que cada livro narra um ano dos personagens em Hogwarts. Mas também me refiro em relação ao tom da história. No primeiro parece uma história simples, da luta entre bem e o mal. Mas já neste terceiro, começa a desenvolver toda uma história maior que como sabemos vai ter seu ápice no sétimo e último livro. A narrativa deixa o seu lado “colorido” e começa a entrar em seu lado mais “preto e branco”, obscuro e sombrio.

“São as nossas escolhas, mais do que as nossas capacidades, que mostram quem realmente somos.”

02_IMG_20170318_155710

Mas, mesmo a história sendo bacana e evoluindo passo a passo, enfrentei alguns empecilhos durante a leitura que podem ter roubado um pouco do merecimento da escrita de J. K. Rowling. O primeiro fato é que, por já ter visto os filmes várias vezes, tem sido bem difícil não comparar as cenas do filme com o que acontece no livro, e às vezes, ficar um pouco frustrado pela demora da história do livro se desenrolar. Segundo, que tem sido uma leitura bem cansativa na maior parte das vezes. Atribuo isso devido ao tamanho da fonte, que está bem menor do que o normal, o que dá a impressão que leio bastante, mas sem sair do lugar. Outro pequeno fator é que em alguns momentos tenho a sensação de que autora se prende em descrições ou em detalhes que não são importantes e que atrasam o andamento da história. É como se algumas vezes a JK precisasse nos lembrar partes da trama para que o restante fizesse sentido, quando na verdade já entendemos o que ela quis dizer em determinado ponto.

Ainda que eu esteja com estes pequenos problemas, tenho seguido adiante na leitura da série. A cada livro a trama tem evoluído e se tornado mais complexa, e mesmo já conhecendo o final, quero saber de que forma a história toda aconteceu nos livros. E para quem não leu ainda, só digo que está perdendo tempo. Garanto que, seja você criança, jovem ou adulto, também irá gostar das aventuras do bruxinho mais famoso do mundo e torcer por ele em sua luta contra as forças das trevas.

Conta pra mim aqui em baixo nos comentários qual é a sua experiência com essa leitura, se já leu ou não, ou como foi a sua jornada com HP!

É colaborador do Resenhando Sonhos.
Catarinense, Publicitário formado pela UNOESC, apaixonado por sci-fi, distopias e suspense policial. Fã de Arquivo X e Supernatural, sonha um dia encontrar os aliens.